O QUE É SENTIMENTO DE REPRESSÃO?

A autorrepressão é muito utilizada por pessoas que desenvolvem um senso crítico muito forte, ao ponto de não deixar que sua personalidade venha a desencadear conflitos sobre o ambiente para tornar a vida mais harmoniosa e sutil nas formas catalogadas válidas a um convívio sadio entre as partes.
Sexta-Feira, 10 de Abril de 2015 - 08:55

O sentimento de repressão é uma forma de visualização de um sistema restritivo quanto ao exercício de uma vontade de um indivíduo em confrontação com outros indivíduos, o ambiente ou a algum agrupamento que tenha como um referente de permuta de sensações neste sentido de forma lógica e vinculante. Nem sempre uma vontade individual é bem recebida dentro de um contexto existencial lógico coletivo. Então uma repressão pode surgir como forma de conter o avanço de uma linha de pensamentos e reduzir a expressão do pensamento que afeta outros indivíduos negativamente.

A autorrepressão é muito utilizada por pessoas que desenvolvem um senso crítico muito forte, ao ponto de não deixar que sua personalidade venha a desencadear conflitos sobre o ambiente para tornar a vida mais harmoniosa e sutil nas formas catalogadas válidas a um convívio sadio entre as partes.

A repressão pode ser estabelecida por um pensamento que possui uma estrutura lógica dominante. E pode se ajustar pela retórica, coercibilidade, enfrentamento, simulação e política de consequências.

Pelo uso da retórica a repressão se faz pela linha de pensamentos que o teor argumentativo é mais forte e evidente.

Quando a repressão exerce a coercibilidade como métrica de fazer valer um pensamento dominante, é possível que o quadro de dominação se desenvolva tanto da expressão do canal de comunicação de forma taxativa deslocando-se até a influência exercida pelo poder de polícia em que o uso da força funciona como uma tentativa de condicionar pessoas a seguirem um padrão de comportamento.

O enfrentamento é uma forma de coercibilidade frente ao pensamento não reconhecido que tem como objetivo estabelecer um equilíbrio hegemônico de forças que estão contidos nos agrupamentos.

Por intermédio da simulação busca-se através do convencimento indivíduos a seguirem uma linha de raciocínio sem de fato a linha de argumentos virem a fazer parte de um contexto na construção de uma realidade. É uma tentativa de repressão que tem por base no convencimento anterior ao fato para que as consequências de uma provável afetação não possam repercutir sobre o ambiente. Seria o caso particular de demonstrar teoricamente que jogar lixo em rios reduz a chances de sobrevivência de uma civilização que dependa exclusivamente de um manancial de água.

A política de consequências constitui um ato repressivo que indica formas de punição para quem infligir uma regra consagrada pelo agrupamento.

Se toda a vontade individual humana fosse atendida a convivência em grupo seria intolerável, uma vez que cada ser humano prioriza seu modelo de vida como fundamental para sua existência. Mesmo que este modelo de vida seja orientado para uma finalidade nobre.

A repressão é uma forma de indivíduos poderem sinalizar para outros que o limite da interação social entre os corpos permite o avanço da interferência alheia até determinado patamar de afetação. E que a partir de um certo estágio, qualquer tentativa de aproximação de algum parâmetro induz a uma expressão de afetação negativa na linha de comportamento do convívio compartilhado, em que a noção de respeito a privacidade deve preceder de um sistema de pesos e medidas que permitam que os indivíduos não se afetem continuamente no limite do espaço interno que outros indivíduos não se permitam ser acessados.

Quando um indivíduo não é capaz de sinalizar uma apreensão no sentido de invasão de seu espaço tridimensional, ele é capaz de estar indicando que níveis de aproximação mais específica são tolerados nas relações de convívio entre as partes.

Por outro lado quando o argumento sinalizar uma apropriação de espaço em que o consentimento não é percebido, esta barreira lógica é sinalizada por meio de um meio repressor, que seja apenas um gesto ou elucubração, ou outra demonstração mais consistente que abastece um sentimento de invasão, é suficiente para sinalizar a criação de uma zona proximal de conflito em que fatores de tolerância, equilíbrio de forças, interações permitidas e formação de nós mentais sirvam de delimitação sensorial para conter os abusos entre as partes dentro dos limites de tolerância.

Nem sempre é possível definir limites claros para interação entre pessoas, Então repressões comedidas servem para orientar a percepção de indivíduos que têm dificuldades para sinalizar o encadeamento de valores às ideias que são capazes de cultivarem internamente como juízos válidos para o efetivo exercício de suas vidas.

Portanto não encare uma repressão incipiente como um desestímulo a uma vida coletiva, mas sim como um reajuste para que a vida coletiva possa ser desenvolvida em harmonia. Se a linha de argumentos é falha e induz às formas de repressão, é sinal que o esforço deve se concentrar em melhorar o raciocínio para trazer mais permuta sensorial em áreas de difícil interação social.

Fonte - Max Diniz Cruzeiro

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.