PAI MANTINHA RELAÇÕES SEXUAIS COM FILHA MENOR E A TRATAVA COMO ESPOSA

Com o tempo os abusos começaram ser consentidos pela menor porque ela não tinha saída.
Terça-Feira, 07 de Abril de 2015 - 15:54

Cuiabá - Um homem acusado de manter relações sexuais com a própria filha teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Judiciária Civil, na tarde desta segunda-feira, em Cuiabá. Após investigações da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, o acusado M. A. A., 36, foi preso por estupro de vulnerável da filha de 14 anos.

Segundo as investigações, em datas não especificadas o acusado abordou a filha I. C. G. A. quando ela ainda tinha 13 anos, no município de Rosário Oeste, onde moravam. O acusado aproveitava as ocasiões em que ficava sozinho com a vítima cometer o crime. Segundo o delegado, Eduardo Augusto de Paula Botelho, as relações eram consentidas pela adolescente. Posteriormente eles se mudaram para Cuiabá, onde as relações continuaram acontecendo. "A mãe saía para trabalhar e a filha era tratada como esposa", disse o delegado.

Durante oitiva formalizada na Deddica, a adolescente confirmou os abusos cometidos pelo pai. Com base nas informações colhidas no curso do inquérito policial, o delegado representou pela prisão preventiva do suspeito que foi prontamente atendida pela Justiça.

Poucos dias após a comunicação do crime a Polícia, o acusado fugiu motivo pelo qual foi necessário que os policiais realizassem diversas diligências para localização do suspeito. Investigadores da Deddica localizaram o suspeito em um imóvel, na zona rural, nas margens da Rodovia Estadual MT – 10,sentido Acorizal. De acordo com informações colhidas, enquanto ainda estava em liberdade, o suspeito teria pedido perdão à vítima por sua conduta e falado sobre o temor a manutenção de sua integridade física no interior de alguma unidade prisional caso fosse preso.

Fonte - 24horasnews

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.