GARIMPOS: A FOME DOS ÍNDIOS E A SALVAÇÃO DO RIO MADEIRA

Alguns ainda agem na madrugada, com suas balsas e dragas, mas todos os demais desistiram, até pela repressão dos órgãos governamentais de meio ambiente. Restou a eles mudar, indo trabalhar em jazidas no Amazonas, Pará, Mato Grosso, Bolívia, Peru, Venezuela e Guiana Francesa.
Quinta-Feira, 26 de Março de 2015 - 09:16

Duas decisões importantes sobre garimpos, nesta semana, na área do Judiciário. Na primeira delas, relacionada com a Reserva Roosevelt, riquíssima em diamantes, a Primeira Turma do STJ confirmou decisão que impede a mineração nas terras indígenas e em todo o seu entorno. Acatando ação do Ministério Público Federal e do DNPM, os ministros decidiram cancelar todas as autorizações de lavra ou pesquisa mineral mno interior e no entorno não só da Reserva Roosevelt, mas também das reservas Aripuanã, Parque Aripuanã e Serra Morena. Com isso, só restam mesmo as ações dos contrabandistas, que agem na área e retiram, anualmente, milhões de reais em diamantes, que são negociados em vários países. As reservas minerais rondonienses e brasileiras se vão, via contrabando e ilegalidades, sem deixar um só tostão para os cofres de Rondônia, onde a grande mina de diamantes está sediada e também nem um centavo de tributos para os cofres federais. Ganham os criminosos. Perdem os índios Cinta Larga (que, sentados numa mina bilionária, continuarão passando fome) e os rondonienses e brasileiros.

Na outra decisão, essa sim merecedora de elogios, a Justiça Federal proibiu o garimpo no rio Madeira e regiões próximas, mantendo o que determina a legislação desde o início dos anos 90. A utilização do mercúrio pelos garimpeiros, na área urbana da Capital e regiões próximas, poderia causar um dano irreversível não só ao ecossistema, como ainda à qualidade da água consumida pela população. Mais de 600 garimpeiros atuavam na área. Alguns ainda agem na madrugada, com suas balsas e dragas, mas todos os demais desistiram, até pela repressão dos órgãos governamentais de meio ambiente. Restou a eles mudar, indo trabalhar em jazidas no Amazonas, Pará, Mato Grosso, Bolívia, Peru, Venezuela e Guiana Francesa.

PRIMEIROS PASSOS

O PMDB realizou, esta semana, grande reunião em Porto Velho. Presentes muitos membros importantes do partido e de siglas aliadas. Entre os convidados ilustres, o presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho, do PP e o vice governador Daniel Pereira, do PSB. Na pauta, início das conversações sobre futuras candidaturas à sucessão de Mauro Nazif. Os peemedebistas querem candidatura própria. Têm nomes como Lindomar Garçon, Emerson Castro e Williames Pimentel. Mas o PSB quer manter a aliança, para a reeleição de Mauro Nazif. Muita água vai rolar ainda embaixo da ponte, mas o PMDB já está se mexendo.

PRÊMIO NACIONAL

O prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (anotem esse nome!) anda feliz da vida. Sua cidade conquistou um grande prêmio nacional. Foi o único município rondoniense e um dos onze no país inteiro, premiados com o título de "Excelência em Educação", pelo conceituado Instituto Ayrton Senna. Os melhores índices do IDEB no Estado, garantiram a premiação a Ji-Paraná. O evento de homenagem foi em São Paulo e o prêmio, foi entregue a Jesualdo e aos demais prefeitos vencedores pela irmã do eterno Ayrton, a empresária Viviane Senna.

SONHOS COM 2018

Em qualquer relação dos prováveis nomes que entrarão na lista do eleitorado rondoniense em 2018, lá está o de Jesualdo. Um político sério, que teve uma passagem positiva pela Assembleia e está realizando um mandato de qualidade em Ji-Paraná, mesmo com todas as dificuldades que todos os municípios enfrentam e, é claro, o dele também. Jesualdo vai certamente à reeleição no ano que vem e, de lá, se continuar trabalhando sério, duro e com resultados, como o fez até agora, estará credenciado a sonhar com o Governo. Ele diz que é muito cedo para pensar nisso, mas a verdade é que o tempo voa! E 2018 não está tão longe assim...

ATÉ NA TV!

Sem querer ser piegas ou exagerar na hipocrisia, mas apenas como constatação, vê-se com clareza a divisão de opiniões e ideologias até nas novelas da TV brasileira. Por exemplo, o beijo gay entre duas anciãs (as idosas atrizes Fernanda Montenegro e Natália Timberg), na Globo, causou uma série de protestos dos que ojerizam esse tipo de cena. E, de outro lado, muitas comemorações do mundo gay  e seus aliados. Já a primeira novela baseada na Bíblia, da Rede Record, tem recebido o apoio de milhares de lideranças que defendem o que chamam de causas da família. Estamos mesmo divididos até na TV!

LUIZINHO E CLEITON

O deputado Luizinho Goebel é o novo líder do Governo na Assembleia. Experiente, em seu segundo mandato, o representante do Cone Sul assume uma árdua missão, já que, neste momento, as relações entre os dois poderes não estão nenhuma Brastemp. O vice líder será o estreante na ALE, mas político experiente, tarimbado e bom de diálogo, Cleiton Roque. A dupla vai ter muito trabalho nas próximas semanas, até que as coisas esfriem. Luizinho já se reuniu com o governador Confúcio Moura, assim como Cleiton e ambos se consideram prontos para assumir a complexa missão. Tomara que tenham toda a sorte...

PERGUNTINHA

Será que a presidente Dilma Rousseff vai conseguir alguma vitória no Congresso ou continuará acumulando derrotas em todos os seus projetos importantes?

Fonte - Sergio Pires

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.