ENFIM, UMA CIDADE ONDE A LEI É RESPEITADA E CUMPRIDA!

Se o exemplo de Chupinguaia se espalhasse pelo Brasil, a turma de Pedro Stédile, o rico que nunca trabalhou, não estaria fazendo fortuna com invasões país afora.
Terça-Feira, 03 de Março de 2015 - 10:03

Enfim, os criminosos começam a ser colocados na cadeia. Pelo menos em Chupinguaia, uma pequena cidade de Rondônia, onde invasores de propriedades, fortemente armados, causam há anos pânico entre os produtores da região. O vereador  e que auto intitula líder ruralista, Udo Walbrink, que já cumpriu pena por diversos crimes, foi novamente condenado, agora a 10 anos e dois meses de prisão. As mesmas penas tiveram dois dos seus asseclas: o vereador Roberto Pinto e o presidente do sindicato dos trabalhadores rurais da cidade, Pedro Arrigo. Os três comandaram, há dois anos, uma violenta invasão a uma fazenda da região, ferindo o proprietário e dois trabalhadores, danificando camionetes, atirando a esmo e praticando o terror. O juiz Adriano Lima Toldo, que não tratou o caso como questão político-partidária, como parece se ver em outras sentenças, se baseou apenas na lei, tratando bandido como bandido. Se o exemplo de Chupinguaia se espalhasse pelo Brasil, a turma de Pedro Stédile, o rico que nunca trabalhou, não estaria fazendo fortuna com invasões país afora.

Está na hora mesmo de fazer com que as leis sejam aplicadas com o rigor com que são idealizadas. Não há mais como ignorar que parcela das autoridades, inclusive do Judiciário, tratam as questões de invasões de propriedade (que é uma cláusula pétrea da Constituição), como apenas um problema social. É sim, algumas vezes e em situações muito peculiares. Mas na maioria dos casos, lideradas por criminosos comuns que usam pobres e miseráveis como massa de manobra, a tomada à força da terra é apenas um negócio rentável, porque as áreas tomadas na marra acabam sendo negociadas mais tarde, por muito dinheiro, que vai parar nos bolsos dos líderes e da sua turma. Quem quiser que conteste, mas a realidade é essa mesmo.

NÃO É COINCIDÊNCIA

Dois  casos em Porto Velho, em que um policial foi ferido e outro morto. Dois casos em Ji Paraná, com o mesmo resultado. Quatro atentados, dois assassinatos. Certamente não é coincidência. Há algo de muito podre engendrado pelo crime organizado contra policiais militares em Rondônia. E certamente a ordem para os ataques vem de dentro dos presídios. Donos da cadeia, os chefões mandam e desmandam. Quem não cumprir suas ordens, está ferrado. Neste momento, os PMs são os alvos. Se as investigações não forem feitas de imediato, outros PMs serão mortos.

PERDERAM A VERGONHA

A nova mordomia instituída pela Câmara Federal, que paga passagens de cônjuges de deputados, é mais uma vergonha, uma torta de gosto amargo jogado no rosto da pobre população brasileira, achacada com tantos impostos para bancar essas canalhices. Um ou outro parlamentar se insurgiu contra; um ou outro partido, como o PSB, emitiu nota dizendo não aceitar esse acinte contra o povão. Mas em sua grande chega maioria, nossos representantes no Congresso (de Rondônia e de todos os estados brasileiros), estão comemorando mais essa conquista. Deveriam se envergonhar!

APOCALIPSE NOW

A Operação Apocalipse, que causou grande reboliço no Estado em 2013, inclusive levando para a prisão os vereadores Jair Montes, Eduardo Rodrigues e Marcelo Reis., além de outros políticos e até um assessor do governador Confúcio Moura, que morava na casa dele, chega agora à fase judicial. Começaram  nesta segunda os depoimentos der 177 testemunhas e serão ouvidos os 50 denunciados, considerados réus. Na ocasião, 54 pessoas foram presas, numa das maiores operações policiais da história do Estado. Menos de dois anos depois do rumoroso caso, tudo agora está nas mãos da Justiça...

A NATUREZA ATACA

A natureza anda furiosa. Seca no sul e sudeste e nordeste, enchentes no norte. O Rio Branco, na capital acreana, chegou esta semana aos perto dos 18 metros, um recorde dos últimos 45 anos. E lá não tem usinas hidrelétricas, para levar a culpa! As chuvas na  cabeceira do rio, que nasce no Peru, são intensas desde janeiro. Várias outras cidades acrianas também já foram atingidas, desalojando milhares de pessoas. Em Porto Velho, o rio Madeira continua crescendo, trazendo grande preocupação aos ribeirinhos. Não está fácil conviver com a revolta da natureza, nestes últimos anos.

NÃO É TEMPO DE ELEIÇÃO

Por falar em cheia, moradores que estão há um ano esperando que as autoridades cumpram a promessa de ajudá-los, pois estão sendo atingidos novamente pelas águas do Madeira, fecharam a BR 319, depois da ponte e prometem fazê-lo de novo. Nos discursos, o problema deles está resolvido. Mas na vida real, a burocracia que inferniza a vida dos pobres coitados, não permite que eles recebam uma área segura para construir suas casas. E assim segue o drama dos que mais precisam. Se fosse em tempos de eleição, o caso deles já estaria resolvido....

PERGUNTINHA

Enquanto governo e oposição se digladiam pela crise da Petrobras, troca de acusações de corrupção e ameaças mútuas, quem cuida do pobre povo brasileiro?

Fonte - Sergio Pires

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.