UM PR蒁IO SEMIDESTRU虳O QUE FOI APELIDADO DE HOSPITAL

Apenas com a substitui玢o da presidente da Petrobras, Gra鏰 Foster, ser superada a crise do maior caso de corrup玢o j registrado na hist髍ia do Brasil?
Quinta-Feira, 05 de Fevereiro de 2015 - 10:26

O estado de sujeira e abandono que se encontra o Hospital de Guajará Mirim foi denunciado nesta semana pelo RO Record, jornal das noites de segunda a sexta, na TV Candelária. O repórter Eduardo Kopanakis, mesmo jornalista experiente e que já viu de quase tudo, ficou impressionado e atpe assustado com o que viu, ao fazer seu trabalho. O apresentador Everton Leoni demonstrou toda a indignação com o que está acontecendo com aquele arremedo de hospital, certamente resumindo o que pensa a população abandonada daquela cidade da nossa fronteira. Os rondonienses de todos os quadrantes do Estado que acompanharam a reportagem, certamente ficaram incrédulos com o que viram pela tela da TV. Guajará não tem um hospital. Tem alguma coisa que pode parecer um prédio abandonado, sujo, cheio de equipamentos superados, camas enferrujadas, cocô de pombo no chão, paredes com infiltração. E é lá que pacientes não conseguem ser atendidos e morrem, como foi registrado, na mesma matéria, o caso de um jovem que se acidentou de moto e que faleceu quatro dias depois, por falta de atendimento.

O que ocorre com algumas coisas da saúde pública tanto em Rondônia como em todos os recantos do país, é algo avassalador, um acinte, um desrespeito à população. Claro que aqui e ali as coisas têm melhorado, até pelo absurdo volume de dinheiro despendido. Mas em casos excepcionais como esses, que se repetem em cada canto deste país, não há outra explicação senão com termos como desleixo, desrespeito, desumanidade. Guajará precisa de socorro urgente. Os médicos precisam de um hospital com as mínimas condições de trabalho para atender. E nossas autoridades não podem mais deixar que se repitam cenas dantescas como as mostradas pela TV Candelária, naquilo que apelidaram de hospital, na sofrida Guajará Mirim.


TUDO AQUI

Um novo prédio, com investimento de 10 milhões de reais (4 milhões do consórcio Santo Antonio e outros 6 milhões do Estado), está prestes a ser entregue à o população de Porto Velho. O novo Shopping Cidadão, que terá sua nomenclatura trocada para Tudo Aqui, embora todo o mundo continuará chamando pelo nome antigo, por muitos anos, está na reta final. O suntuoso prédio, bem no centro da cidade, está programado para abrir suas portas, em meados de março.

TRINTA ÓRGÃOS

Criado no governo de José Bianco, que trouxe a ideia de São Paulo, o Shopping funciona muito bem em Porto Velho e Ji-Paraná. Faz também ações itinerantes em várias regiões do Estado. Na Capital, reúne algo em torno de 30 órgãos públicos, facilitando de forma explícita a vida do contribuinte. É um dos  poucos órgãos públicos que funcionam mesmo, com uma estrutura voltada diretamente para a população. É um avanço, que precisa chegar a outras localidades..

ÔNIBUS SEM RUMO

A situação das empresas de ônibus da Capital continua difícil. Mesmo com mais um aumento no óleo diesel e com todos os reajustes que estão havendo nos insumos, o prefeito Mauro Nazif continua irredutível. E a tarifa continua com o mesmo preço de quatro anos atrás. Destruir as empresas será o melhor caminho?  Certamente que a resposta é negativa. O transporte coletivo da Capital pode se deteriorar e centenas ficarem desempregados. Não se entende, na realidade, o que está acontecendo em relação a esse assunto...

PROCURADOR DO MP

Será uma eleição  disputada, mas sem qualquer chance de ter mala preta! A brincadeira se refere à escolha do futuro Procurador Geral de Justiça do Estado, para os próximos dois anos. Um Procurador de Justiça e cinco promotores vão disputar o cargo, substituindo o atual Procurador, Hérverton Aguiar, que está há dois mandatos na função e não pode mais ser reeleito. Os candidatos são: Airton Pedro Marin Filho, Procurador e os promotores Tarcísio Mattos, Éverson Pini, Marcelo Oliveira, Eriberto Barroso e Jeferson Marques Costa. Escolha será em março.

CUSTA CARO

O Detran arrecada muito, mas tem probloemas imensos também. O novo diretor, José Albuquerque, começou seu trabalho cheio de planos e com ideias bastante inovadoras, para melhorar os serviços do órgão. Mas tem desafios imensos pela frente, como por exemplo, modificar o quadro em que os investimentos em pessoal e custos internos chegaram a 69 milhões de reais em 2014 e apenas 4 milhões foram investidos na educação para o trânsito. Envolvendo todos os programas dirigidos à comunidade, os custos chegaram a 21 milhões. Mais de três vezes e meia menos do que o Detran custou para o contribuinte.

AMBULÂNCIA DE PASSEIO

O caso da ambulância da Prefeitura de Urupá, usada para transportar pessoas que participariam da posse dos novos deputados, domingo, em porto Velho, vai dar rolo sim. Dos grandes. O prefeito Serjão, do PTB, vai ter que explicar direitinho essa história, sob risco até de perder o mandato. Usar uma ambulância para esse fim é um crime contra a população. O deputado Edison Martins, único representante da região, criticou duramente o transporte ilegal. Diz que vai exigir esclarecimentos de tudo e punição dos responsáveis, no que, aliás, fez muito bem.

PERGUNTINHA

Apenas com a substituição da presidente da Petrobras, Graça Foster, será superada a crise do maior caso de corrupção já registrado na história do Brasil?

Fonte - Sergio Pires

Comentários

News Pol韈ia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.