EM MENOS DE 2 ANOS, CARRO POPULAR FINANCIADO FICA R$3.425 MAIS CARO

De acordo com levantamentos da Anefac (Associao Nacional dos Executivos de Finanas, Administrao e Contabilidade), com a nova taxa, um veculo de R$ 25 mil, que saa da concessionria por R$ 41.496 quando pago em 60 parcelas, passar a ser comprado por R$ 41.907. Ou seja, o valor final do carro passa a ser R$ 411 mais caro.
Quinta-Feira, 22 de Janeiro de 2015 - 13:18

elevação da taxa básica de juros, anunciada nesta quarta-feira (21), pelo BC (Banco Central), vai pesar no orçamento dos brasileiros interessados em comprar um automóvel por meio de financiamento.

A decisão, que elevou a Selic ao maior valor desde julho de 2011, manteve também a trajetória de alta da taxa, iniciada no mês de março de 2013. Com isso, o consumidor que financiar um veículo de R$ 25 mil em condições de pagamento semelhantes às de dois anos, pagará R$ 3.425 mais caro.

De acordo com levantamentos da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), com a nova taxa, um veículo de R$ 25 mil, que saía da concessionária por R$ 41.496 quando pago em 60 parcelas, passará a ser comprado por R$ 41.907. Ou seja, o valor final do carro passa a ser R$ 411 mais caro.

No entanto, na comparação com o mês de março de 2013, quando a taxa estava em 7,25% ao ano, a diferença de preço alcança os R$ 3.425. No período, o consumidor que comprava um veículo popular financiado em 60 vezes pagava R$ 641,38 em cada uma das parcelas, totalizando R$ 38.482.

Com a nova taxa de juros, para estacionar o carro de R$ 25 mil na garagem, o consumidor terá que arcar com R$ 41.907, com cada uma das 60 prestações a R$ 698,48.

Segundo as instituições financeiras consultadas semanalmente pelo BC, a Selic deve subir ainda mais em 2015 e fechar o ano em 12,5%.

Poupança

A elevação da Selic torna as aplicações em renda fixa mais atrativas e vantajosas do que a poupança na maioria das situações.

Ainda assim, a perspectiva da Anefac é que as cadernetas de poupança continuem interessantes na comparação com os fundos de renda fixa, principalmente sobre aqueles com taxas administrativas superiores a 1,5% ao ano, normalmente aplicações de valores menores já que não pagam Imposto de Renda nem taxas de administração.

Com a Selic a 12,25%, a caderneta agora continua com o mesmo ganho anterior: de 0,6% ao mês correspondente a um rendimento de 6,17% ao ano + TR (Taxa Referencial). 

Fonte - R7

Comentários

News Poltica

News Polcia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.