LIBERDADE DE EXPRESS肙 DO PENSAMENTO

O que leva um blog a ser banido de uma organiza玢o ou um jornal ser impedido de circular em uma reparti玢o p鷅lica n鉶 seria observado tamb閙 como uma exclus鉶 proposital para inibir um pensamento que canalizado com o intuito de informar uma vis鉶 de express鉶 mental?
Domingo, 18 de Janeiro de 2015 - 16:08

Convido as sociedades das Américas a refletirem sobre três princípios fundamentais: A LIBERDADE DA EXPRESSÃO DO PENSAMENTO; A LIBERDADE DE IMPRENSA; e a PRESUNÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

Será que realmente dentro de Estados de governo, organizações, agrupamentos sociais e estabelecimentos a motivação do gestor de restringir direitos à liberdade sobre o preceito de garantir a segurança da informação é um direito legítimo ou está circunstanciado a fatores de conveniência em que a oportunidade de usar o preceito de presunção de segurança serve como um incentivo pessoal de manutenção de poder e forças?

O início da era da informação o aprendizado contínuo rumo ao amadurecimento democrático das Américas mostrou que os grupos mais organizados na estrutura hierárquica do poder desenvolveram um pensamento material de proteção às organizações sobre o pretexto de assegurar-lhes o pleno funcionamento de suas atividades.

O que se tornou uma solução viável para combater a pornografia infantil e crimes cibernéticos dentro das estruturas organizacionais tornou-se uma oportunidade para manipular o pensamento alheio segundo as convicções filosóficas dos gestores organizacionais.

A paranoia organizacional chegou ao cúmulo de alicercear a liberdade do trânsito sobre as correspondências organizacionais, cujo entendimento na maioria das democracias Americanas é inviolável o sigilo das informações de dados.

Instalando sobre a psique dos cidadãos uma conveniência de tolher um princípio de liberdade de expressão do pensamento, mas nobre, em função de vincular uma presunção de segurança que legitima o ato de controlar desejos pessoais.

O que Estados Democráticos, organizações, agrupamentos sociais e estabelecimentos ainda não despertaram foi observar que seus integrantes não são estruturas robóticas e como seres humanos possuem necessidades vinculadas as atividades laborais e organizacionais que são complementares na interação com o público diretamente envolvido com o segmento.

Soa contraditório que a diferença de tratamento entre alguns veículos de comunicação em função de outros por parte de tomadores de decisões rompe o desejo democrático da igualdade entre todos e o direito de exercer a sua cidadania de forma plena e harmônica.

A especialização em observar a conveniência e a oportunidade na brecha da lei molda o pensamento gerencial para reagir de forma harmoniosa com a estrutura hierárquica. Esse viés que se forma é capaz de ferir o pensamento democrático porque cria predileções e preferências sobre um pretexto de segurança ou preservação dos indivíduos.

A falta de compreensão da própria estrutura constitucional induz ao pensamento comum que as atividades de coerção são válidas e legítimas, no entanto geram relações conflitantes entre as normas causando distinção entre indivíduos de uma mesma sociedade civil.

Controlar o pensamento humano é uma arma que seduz quem tem o desejo de manipular o comportamento alheio para um objetivo pessoal seu. Quando as democracias Americanas foram planejadas o intuito inicial era fazer com que este movimento de avanço pessoal de grupos e indivíduos sobre uma sociedade fosse devidamente balanceado para que suas interferências não provocassem a desagregação social.

Mas a cada nova geração humana a lei da vantagem pessoal subestima a inteligência humana cujos níveis hierárquicos utilizam do acesso mais eficiente das estruturas organizacionais para a manutenção de um staff que segmenta pessoas e reduzem suas chances de progressão social.

Quando a liberdade corre risco é toda uma civilização que fracassa. Porque o respeito mútuo entre as pessoas é fragmentado, então a verdadeira noção de unidade cai num abismo em que a barbárie se instala.

Onde está a consolidação da verdadeira democracia? Se você é capaz de encontrar a solução não fique calado, manifeste seu conhecimento para que as civilizações Americanas possam estabelecer a ordem para este conflito. Porque afinal de contas não queremos fragmentar indivíduos e sim buscar algo que unifique o conceito de se viver em ordenamento social na forma de sociedade.

Fonte - Max Diniz Cruzeiro

Comentários

News Pol韈ia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.