OPINIÃO DE PRIMEIRA: O GASODUTO QUE NUNCA VAI SAIR, VOLTA A SER DISCUTIDO

Quando as autoridades brasileiras vão confirmar que existe uma guerra civil no país, da bandidagem contra as pessoas de bem?
Domingo, 21 de Outubro de 2012 - 09:38
 
Praticamente mais ninguém falava nele. Nem o apresentador e homem de Televisão Léo Ladeia, que o defendeu com unhas e dentes desde o início e durante longo tempo. Nem as autoridades rondonienses, muito menos a bancada federal. Mas, de uma hora para outra, surgiu de novo a conversa sobre a obra do gasoduto Urucu-Porto Velho. Dessa vez, através de uma Frente Parlamentar Mista Pró-Gás Natural, da Câmara Federal, que tem como um dos membros o deputado rondoniense Moreira Mendes. Pois foi no lançamento da Frente Parlamentar que Moreira voltou ao tema, cobrando a realização da obra projetada há muitos anos, mas que jamais saiu do papel. E que, desde o princípio de seu governo, a presidente Dilma Rousseff avisou que não faz parte das prioridades de aproveitamento energético. O representante rondoniense, ao falar sobre o gasoduto, lembrou que a bacia de Urucu, que a presidente Dilma diz que só tem gás suficiente para atender a demanda de Manaus, tem uma importante reserva de petróleo e que o gás ali produzido é subaproveitado. “Com o gás natural na região, poderíamos mudar o paradigma de desenvolvimento do norte e atrair muitas novas indústrias para a região”.
 
A verdade é que a questão do gasoduto é uma incógnita até hoje. Há estudos sérios dizendo que o gás produzido em Urucu é abundante e abasteceria facilmente Manaus e Porto Velho e há outros dizendo exatamente o contrário. O gás natural, uma fonte de energia barata e limpa, seria excepcionalmente positivo para Rondônia e sua Capital, sob todos os aspectos. A produção poderia ser usada em várias setores, inclusive para os táxis, ônibus e até carros particulares. Daí que se pode deduzir que o problema é que certamente há interesses maiores por trás. Por isso, o nosso gasoduto ficará mesmo só no sonho, ao menos nesta próxima década.
 
CHEGANDO A HORA
 
É domingo que vem. Dia 28, mais de 276 mil rondonienses estão aptos a votar para escolher o novo prefeito da cidade, que assumirá dia 1º de janeiro próximo. Depois de um primeiro turno disputadíssimo, em que pelo menos cinco dos nove candidatos estiveram muito perto do segundo turno, restaram Lindomar Garçon e Mauro Nazif. Agora, não tem mais volta. Um dos dois sentará na cadeira de Roberto Sobrinho, a partir de 1° de janeiro de 2013 e até 31 de dezembro de 2016. Quem vai ganhar? É para essa pergunta que ninguém tem uma resposta segura, a uma semana do dia D.
 
MENOS ERROS
 
Quem aposta que a eleição do segundo turno em Porto Velho já está decidida? Faltando uma semana para que a população diga se quer Lindomar Garçon ou Mauro Nazif no comando da Prefeitura pelos próximos quatro anos, a verdade é que não há certeza qual dos dois tem mais chance. Políticos experientes e populares, a tendência é que a disputa seja acirrada entre ambos até o último momento. A semana que começa define tudo. Quem errar menos até domingo, será eleito.
 
SEGUNDA TEM MAIS
 
O primeiro debate foi morno, sem confrontos mais sérios. Mas o que está previsto para a noite desta segunda-feira, entre Garçon e Nazif certamente será mais quente. O apresentar Léo Ladeia fará algumas perguntas aos dois, mas depois o embate será direto, com um perguntando ao outro. Temas polêmicos que ficaram de fora do primeiro encontro da dupla, certamente não serão evitados no debate que acontece na sede da TV Candelária/Record, na avenida Rio Madeira. A transmissão começa às 22h15.
 
LINGUAGEM DO ELEITOR
 
Garçon ameaçou atacar Mauro Nazif com assuntos mais delicados. Mauro revidou. Garçon tem se saído bem nos debates e confrontos, Mauro também. Mauro só chama Garçon de Lindomar, para não repetir o nome de guerra do seu adversário. Garçon diz que foi campeão em trazer recursos para Porto Velho. Os dois falam em experiência, ficha limpa e prometem mudanças drástica cidade, em termos de saúde e trânsito, por exemplo, temas mais preocupantes. Os debates desta semana poderão decidir qual deles falou mais corretamente a linguagem do eleitorado.
 
VÃO ASSUMIR?
 
Enquanto o segundo turno rola em algumas das maiores cidades do país (todas com mais de 200 mil eleitores votam de novo, nos dois finalistas, no domingo que vem), há ainda centenas de pendências a serem julgadas pela Justiça Eleitoral, principalmente as relacionadas com a Lei da Ficha Limpa e acusações de compra de votos. Em Rondônia há vários casos em que os eleitos não sabe se assumirão. A própria Câmara Municipal de Porto Velho pode ter mudanças, já que há pelo  menos um caso grave de denúncias de compra de votos. A decisão sai em breve.
 
APOIOS INFORMAIS
 
Não há apoios formais de algumas personalidades importantes da política local e regional, no segundo turno da eleição na Capital. Mas todos estão envolvidos, de uma ou outra forma, ao lado de um ou do outro candidato. Depois da eleição se saberá mais detalhes e surgirão algumas surpresas inesperadas, de lideranças políticas que estão em um dos lados que não se esperava. O assunto vai render ainda muita conversa e discussões nos meios políticos, quando as coisas ficarem claras, lá na frente, sobre quem apoiou quem...
 
PERGUNTINHA
 
Quando as autoridades brasileiras vão confirmar que existe uma guerra civil no país, da bandidagem contra as pessoas de bem?
Fonte - Sergio Pires

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.