As dificuldades de melhorias na infraestrutura em um país de terceiro mundo

A questão é, será que o problema é a falta de investimento em infraestrutura? Será que o problema é o descontrole ou o mal controle dos investimentos públicos.
Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022 - 16:00

Autor - João Marcos Siqueira

Sem dúvida nenhuma em um país de terceiro mundo subdesenvolvido como o nosso, falar de infraestrutura é sempre um tema difícil, principalmente quando parte da responsabilidade vem do serviço público.


Foto - Tudo Rondônia

Recentemente em uma das minhas andanças por Brasília fui abordado por um grande amigo, para que conhecesse o Consul de um país da América do Sul, que prefiro não dizer para não expor assuntos públicos internacionais, na ocasião, ele me perguntou se eu conheceria alguns empresários interessados em investir em saneamento no país dele, a situação do país em questão é senão igual, pior que a nossa e olha que somos um dos piores do mundo.

A questão é, será que o problema é a falta de investimento em infraestrutura? Será que o problema é o descontrole ou o mal controle dos investimentos públicos, na minha opinião não atacamos de forma correta a causa do problema. Continuei a conversa com nosso amigo e na ocasião disse a ele que o governo brasileiro depois de anos, tentando resolver um problema que afeta várias áreas, afinal de contas saneamento básico afeta a saúde pública preventiva, educação social e meio ambiente; resolveu atuar de forma a sanar o problema de forma eficaz. Prontamente o Consul me disse, o que ele fez?  E sem ‘’tutibiar’’ o respondi, escreveu uma política pública eficaz, que da eficiência nas ações, segurança jurídica nas operações e controle para as regulações da pauta, além de atender o interesse da população, que no meu ver é o primordial, isso mesmo, investiu em uma política pública de qualidade, redigiu leis que garantem o interesse da população. E qual seria o interesse da população, me indagou, acesso ao serviço que o estado tem como responsabilidade prestar de forma digna e eficiente, esse é o papel do estado, efetivar ações, atuar com políticas públicas capazes de serem consolidadas, atrair investidores com segurança, gerar emprego, enfim cuidar da população de forma sustentável, de forma que a perpetuidade seja continua. Por fim acho que assustado ele me olhou e eu disse terminei com a seguinte frase, os servidores e gestores públicos tem que deixar legados como gestores e não manchas nos corações da população.

Precisamos entender que politicas publicas coesas são as que dão sustentabilidade as ações públicas, as estruturações das ideias atraem os investimentos sem a necessidade de atender interesses pessoais de determinadas classes.

Quanto ao Consul, somos bons amigos hoje, sempre que vou a Brasília conversamos, e quanto ao país, eu não sei, mais acho que se consegui despertar a amizade de uma pessoa tão importante para um país, quer dizer que ando fazendo bem parte do meu papel como servidor público, que é perpetuar ideias que atenderam a população e darão sustentabilidade para perpetuar os interesses públicos.

Fonte - João Marcos Siqueira

Comentários

News Destaques

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.