Justiça nega recurso e acusado de matar a servidora do TRT- AM Silvanilde vai continuar preso

Câmera de segurança mostra o vigilante Caio Claudino subindo por duas vezes no elevador que acessava ao apartamento da rondoniense.
Sexta-Feira, 03 de Junho de 2022 - 17:19

Autor: Emerson Barbosa

Se depender da Justiça do Amazonas, o vigilante Caio Claudino de Souza, de 25 anos irá continuar preso. O homem que confessou ter matado a servidora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-AM), a rondoniense Silvanilde Ferreira Veiga teve o pedido de liberdade negado.

Na ação, o advogado do investigado defendeu que o cliente respondesse o processo em liberdade, chegando alegar a dependência química e que o mesmo fosse internado em uma clínica de reabilitação.

Caio Claudino foi preso na última terça-feira, (01) por agentes da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), após confessar o assassinato da servidora do TRT/AM Sivanilde Ferreira Veiga, 58 anos. A vítima foi encontrada pela filha, a nutricionista Stephanie Veiga dentro do apartamento dela, localizado em um condômino classe alta na Ponta Negra. O corpo de Silvanilde apresentava várias facadas todas elas na região do pescoço.

Na decisão o juízo Caio Cesar Catunda de Souza destacou que “todas as formalidades legais para o cumprimento de prisão do acusado haviam sido cumpridas, não observando qualquer vício que pudesse comprometer a Ordem”.

Câmera de segurança em poder da Polícia Civil mostra o vigilante Caio Claudino subindo por duas vezes no elevador que acessava ao apartamento da vítima. Em uma delas o homem permaneceu por cerca de 14 minutos, a investigação acredita que foi nesse intervalo que ele matou a rondoniense. O suspeito relatou aos investigadores que ameaçou a servidora com uma faca ao pedir dinheiro.

Com informações do G1 Amazonas.

Fonte - ƒ News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.