A guerra da Ucrânia pode terminar em breve, mas a decretada pelos criminosos contra a sociedade brasileira, nunca terá fim!

A guerra de invasão da Ucrânia pela Rússia, mesmo saindo das páginas da frente do noticiário, chega ao quarto mês.
Quinta-Feira, 26 de Maio de 2022 - 09:36

Autor: Sérgio Pires

A guerra de invasão da Ucrânia pela Rússia, mesmo saindo das páginas da frente do noticiário, chega ao quarto mês. Todos os dias, imagens e fotos surgem para o mundo, mostrando toda a violência. As notícias se multiplicam: míssil atinge prédio e mata quatro, entre elas uma criança. Usina é atacada e morreram mais cinco. Pelo menos 15 mortos no confronto entre as duas forças. A guerra é violenta e cruel. Só que não podemos esquecer que, há décadas, vivemos uma guerra pior no Brasil, que causou mais vítimas fatais do que todas as batalhas da Ucrânia juntas. Ela começou nas favelas do Rio de Janeiro e se espalhou pelo país, incluindo Rondônia. Não por coincidência, nossa guerra recrudesceu e piora a cada dia, desde que, há muitos anos, foram sendo criadas leis sobre leis, para proteger o direito dos criminosos e criminalizar as ações policiais. Não foi por acaso que chegamos ao ápice de um ministro do STF, em decisão monocrática, ter proibido ações policiais nas favelas cariocas. As batalhas dos bandidos, agora reunidos em poderosas organizações criminosas, apelidadas de facções, são cada vez mais cruentas e sanguinárias. Eventualmente, a polícia ganha uma ou outra batalha, mas, no geral, a vitória é dos bandidos, que põe a população mais pobre e indefesa sob seu tacão. De vez em quando, mobilizações da polícia dão dura resposta ao banditismo, mas acabam fazendo muito mais vítimas do que num dia de batalha, na guerra de agressão da Rússia. Nesta semana, por exemplo, ao reagirem (como sempre o fazem e todas as vezes fortemente armados), 24 bandidos foram mortos num confronto no Rio. A parte da mídia brasileira, que torce contra a polícia, destacou, outra vez, a lamentável morte de uma pessoa de bem, atingida por uma bala perdida no tiroteio. Nessa guerra brasileira, assim como na da Ucrânia, e em todos os confrontos armados, muitos inocentes são vítimas...

Em Rondônia, também estamos em guerra. De dentro dos presídios vêm a ordem que já matou, só neste ano, pelo menos duas dezenas de ex-detentos, a maioria fuzilada no meio da rua e em plena luz do dia. O recado das quadrilhas tem que ser testemunhado, para servir de exemplo a outros que não cumprem as ordens do comando que faz o que bem entende, de trás das grades, organizando o crime aqui fora. Mas há também casos de mulheres assassinadas, de assaltos com morte, de traficantes se matando pelo comando de pontos de droga. A polícia tenta reagir, mas não pode ir mais longe do que autorizam as leis de proteção ao crime. As facções já dominam os grandes conjuntos habitacionais, principalmente onde moram os mais pobres e vulneráveis e onde a lei é a dos bandidos. O crime violento cresceu mais de 40 por cento em Rondônia, em relação ao mesmo período do ano passado e perto de 50 por cento em Porto Velho. Estamos, portanto, no Brasil e aqui, no nosso Estado, vivendo uma guerra semelhante a da Rússia. A diferença é que a deles, um dia desses, vai terminar. Já aqui, a tendência é de que de eternize.

Foto: Reprodução | Sérgio Pires

CORRIDA AO SENADO: BOLSONARO JÁ TERIA ESCOLHIDO O NOME QUE QUER APOIAR EM RONDÔNIA. A BOMBA VAI ESTOURAR EM POUCOS DIAS

A situação da disputa ao Senado entra na pauta dos principais candidatos ao Governo. Até esta quarta-feira, Mariana Carvalho era o nome do grupo palaciano, liderado pelo governador Marcos Rocha e Jaime Bagattoli o do PL de Marcos Rogério. No papel, porque Marcos Rogério quer mesmo é apoiar Expedito Júnior, lançado pelo PSD, mas chegou a sondar, inclusive, há tempos atrás, para ter ao seu lado, a deputada Jaqueline Cassol. Só que Jaqueline fechou com Léo Moraes, na batalha para concorrer ao Palácio Rio Madeira/CPA e a chance ficou pelo caminho. O PDT de Acir Gurgacz, que ainda não definiu com quem vai fechar para o governo (a chance maior, neste momento, é do partido apoiar o nome de Vinicius Miguel, do PSB), já confirmou Benedito Alves como seu candidato ao Senado. Daniel Pereira também está neste grupo dos nomes viáveis, embora ainda não se saiba se ele vai apoiar Vinicius, caso o advogado e professor seja confirmado mesmo como o representante da chamada Frente Popular, dos partidos de esquerda, na corrida pelo Governo. O PT já deu aval a Ramon Cujuí para o Senado e, portanto, a Frente poderá ter três candidaturas, caso o PDT se alie a ela: Benedito, Daniel e Cujuí. Há, no contexto da disputa senatorial, uma particularidade, aliás, já abordada nesta coluna há pelo menos duas semanas, que cada vez se torna mais real:  o dedo do presidente Jair Bolsonaro, na escolha de quem ele quer que seja o político apoiado por seu governo, para a corrida ao Senado. Os bastidores fervem com esta informação, que corre em todos os bastidores. Bolsonaro já teria dado seu veredito e o assunto, em breve, sairá do terreno das possibilidades e entrará na vida real da disputa política. A bomba vai estourar em breve! 

MÉDICA FORMADA EM PORTO VELHO MOSTRA SUAS GARRAS CONTRA PACIENTES INDEFESOS E PODE TER PUNIÇÃO EXEMPLAR

Infelizmente para nós, a jovem médica que viralizou nas redes sociais ofendendo seus pacientes, se formou aqui, em Rondônia mesmo, na Faculdade São Lucas, uma das melhores que temos por aqui, o que comprova que não importa a qualidade da educação, mas sim o caráter de quem não usa na profissão o que aprendeu nos bancos escolares. Felizmente para nós, temos aqui mesmo um dos médicos mais sérios, competentes e dedicados à vida humana, o dr. Hiran Gallo, que hoje preside o Conselho Federal de Medicina e que, certamente, junto com seus companheiros de entidade, saberá agir, para que a péssima profissional receba o que merece. A mulher, formada há pouco mais de um ano, clinica em Curitiba. Lá, atendeu pacientes em postos de saúde e em UPAs. Usou suas redes sociais para ofender pessoas doentes, que a ela recorriam. O assunto explodiu na mídia nacional. Emissoras de TV e sites chegaram a informar que ela teria se formado na Unir, o que foi prontamente desmentido. Mas não importa onde foi a formação. Ela saiu daqui preparada para sua profissão, mas a doença do caráter não tem como ser corrigida. A doutora, infelizmente, poderá ter uma curta profissão, se espera, para que sirva de exemplo. As instituições e os órgãos de fiscalização profissional, como o CFM, certamente saberão dar uma resposta à altura à médica, que não fez por merecer ser assim chamada e que, certamente, envergonhou seus colegas, a grande maioria dedicados e abnegados.

A FEIRA TEM NEGÓCIOS, MAS TAMBÉM TEM MUITOS POLÍTICOS E NÃO FALTAM FOFOCAS

 A Rondônia Rural Show, em seus primeiros três dias, foi um grande sucesso. Teve grandes negócios, muito visitantes, valorizando cada vez mais o agronegócio rondoniense. Mas teve também muita fofoca política. Aliás, políticos e principalmente candidatos é o que não faltam na feira. Os primeiros fuxicos começaram na solenidade de abertura da feira, quando surgiram comentários de que o cerimonial do governo teria impedido o senador Marcos Rogério e outros políticos ligados a ele de discursar. Depois, a outra conversa era de que a deputada Mariana Carvalho estaria insatisfeita com algumas questões e estaria se afastando do governador Marcos Rocha e do seu grupo político. No primeiro caso, o assunto não andou. No caso de Mariana, ficou claro que não aconteceu nada. Ela mesma fez questão de divulgar fotos junto com Rocha e com a primeira dama Luana, escrevendo texto de elogios à feira e publicando fotos com várias pessoas ligadas ao atual governo. Quem também se destacou pelas bandas da feita foi o casal Hildon e Ieda Chaves, ele prefeito da Capital e ela um dos nomes mais fortes na disputa por cadeiras à Assembleia Legislativa. Hildon, aliás, visitou expositores, conversou com produtores e destacou as potencialidades da Capital, além dos esforços empregados pela Prefeitura, segundo ele, "para preparar Porto Velho para este novo ciclo econômico, que é o desenvolvimento do agronegócio".     

NOS TEMPOS DE JESUALDO, PREFEITURA DOOU ÁREA DA FEIRA E INVESTIU MAIS DE 1 MILHÃO PARA ILUMINAÇÃO DO PARQUE  

Por falar na maior feira do setor na região norte, há que se fazer justiça ao ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires. Aliás, a parceria dele com a RR Show começou desde a primeira edição. Em 2011, quando ele ainda era deputado estadual. Ao assumir a Prefeitura, ele se dedicou a incrementar a feira e, desde o início, investiu pesado nela. Por exemplo: foi dele a iniciativa da doação de uma área de 50 hectares, onde começou a se instalar o Parque do Centro Tecnológico Vandeci Rack. Foi também a Prefeitura quem fez o arruamento do local e, mais que isso, investiu mais de 1 milhão de reais, em valores da época, para implantar todo o sistema de iluminação da área. A partir deste início, o local foi sendo melhorado, modernizado e recebe, neste ano, a nona edição da feira, que mesmo não tendo sido realizada nos últimos dois anos, por causa da pandemia, continua sendo o maior evento comercial do agronegócio de toda a região norte. A previsão é de que receba, até sábado, 200 mil visitantes e alcance um voluma de vendas de 1 bilhão de reais. Aliás, em relação ao parque, há ainda um problema sério que precisa ser resolvido: a má qualidade da internet naquele local. A reclamação é generalizada e obviamente, nestes tempos em que os negócios não podem prescindir de rapidez com que as coisas devem andar, essa deve ser uma prioridade para consertar para as próximas edições.

GRUPO ROVEMA PARTICIPA DA RONDÔNIA RURAL SHOW COM UM PACOTE DE INOVAÇÕES NO AGRONEGÓCIO E OUTROS SETORES DA NOSSA ECONOMIA

Um dos mais importantes grupos empresariais do Estado, o Grupo Rovema, participa, com destaque, da  da 9ª edição da Rondônia Rural Show Internacional, em Ji-Paraná, apresentando projetos e soluções renováveis voltados para o desenvolvimento do agronegócio e a sustentabilidade. No estande do Grupo serão expostos serviços e produtos como: A Conta Digital da Amazônia e benefícios para o seu negócio, oferecida pela UzziPay; Inovações em soluções energéticas com a Uzzienergy e Rovema Energia, evidenciadas através da Maquete de Hidrogênio Verde, Telha Solar, Garagem Solar, Luminária Solar, entre outras soluções. Será apresentado, também, o lançamento da linha de caminhões da Scania em comemoração aos 25 anos da Rovema Veículos Scania; A linha completa de produtos em Nutrição Animal, com a Sustennutri; e os carros modelo 2023 da Mitsubishi, com a Autovema Motors. Durante o evento, será lançado o sorteio para os clientes da Sustennutri, para concorrer a uma L200 Outdoor 4x4 Mitsubishi. Outra grande novidade da Rovema é a possibilidade de utilizar grãos e arroba como moeda de troca para vários produtos, tais como: adquirir um Mitsubishi; caminhão da Scania, Soluções Energéticas ou Nutrição Animal, por exemplo. "É importante voltarmos para esta feira, para mostrar o potencial que o Grupo Rovema e Rondônia tem, principalmente com esse novo cenário agrícola que o Estado está vivendo. Convoco a todos que puderem participar e visitar nossos estandes, para fazer deste um evento de sucesso", disse Adélio Barofaldi, CEO do Grupo Rovema.

CIRONE DEIRÓ PROPÔS E ASSEMBLEIA LEGISLATIVA FAZ HOMENAGEM A PIONEIROS DE CACOAL

Homenageados e seus familiares viveram noite de emoção, na semana passada, quando várias pessoas receberam homenagem especial da Assembleia Legislativa do Estado, numa concorrida solenidade realizada no auditório da Faculdade Unesc, em Cacoal. Proposto pelo deputado Cirone Deiró, que representa aquela comunidade na Assembleia, o encontro foi de de entrega de Votos de Louvor, Medalhas de Mérito Legislativo e Títulos Honoríficos de Cidadão do Estado de Rondônia a várias personalidades, como reconhecimento aos bons trabalhos prestados à população e ao desenvolvimento de Cacoal. "Homenagear os pioneiros, profissionais liberais, empreendedores, agricultores, cafeicultores, professores, servidores públicos, empresários e instituições que contribuíram com o desenvolvimento dos municípios, é reconhecer o protagonismo de cada rondoniense na construção de um Estado próspero e acolhedor", resumiu o parlamentar, ao comentar as propostas da solenidade". Deiró disse ainda que a iniciativa busca auxiliar com o processo de construção da memória coletiva sobre a relevante contribuição dos homenageados para a Rondônia de hoje.   

AGRESSÕES GRATUITAS, OFENSAS, ATAQUES ABSURDOS: AS REDES SOCIAIS MOSTRAM UMA SOCIEDADE DIVIDIDA E ADOENTADA

O que está acontecendo neste nosso país? As redes sociais estão destruindo biografias, "cancelando" personalidades, vivendo de Fake News, mentiras, agressões e "gente que lacra", enquanto se lê, ouve e assiste, todos os dias, uma infinidade de absurdos, coisas nojentas, violência verbal e troca de ofensas. Os confrontos, a grande maioria gratuitos, apenas vindos de opiniões distorcidas e de gente não se dá e não merece respeito, se repetem do Facebook ao Instagram; do Telegram ao Twitter, enfim, em todas as chamadas redes sociais. São, geralmente, bolsonaristas e esquerdistas trocando ofensas, agressões, palavras de baixo calão, ironias, piadas de mau gosto, apenas porque um lado não suporta que o outro pense diferente. O último desses abusos aconteceu esta semana, quando a "chef" argentina, naturalizada brasileira, Paola Carosella, de graça, do nada, sem qualquer provocação, apenas espontaneamente, agrediu os admiradores do presidente Jair Bolsonaro, os chamando de escrotos e burros. Paolo, então uma personagem pouco conhecida (apenas havia participado como jurada num programa de culinária da TV), destilou ódio e agressão (como fazem muitos aliados do Presidente, diga-se de passagem) e, de uma hora para hora, virou inimiga pública número 1 do país. Cometeu, claro, um erro absurdo e grosseiro, do mesmo tamanho que passou a ouvir ataques virulentos e sem controle, vindos daqueles a quem ofendeu. Sua rede de restaurantes, aliás, que é uma das mais famosas de São Paulo, corre o risco, a médio e longo prazos, de fechar as portas, pela boca grande e agressiva da sua dona que, claro, perderá todos os seus clientes bolsonaristas. E assim vamos neste Brasil, lendo, ouvindo e assistindo descerebrados falando besteiras e agredindo seus adversários, em nome das suas crenças políticas. Estamos mesmo perdendo o rumo, como sociedade!

PERGUNTINHA

Se a eleição fosse hoje, você já teria escolhido seus candidatos a Presidente da República, Governo do Estado, Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa ou vai esperar para decidir só depois da campanha oficial, que começará em 5 de agosto?

Fonte - 030 - Sérgio Pires

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.