Inovação tecnológica e incentivo a políticas públicas trazem novas perspectivas à agricultura familiar de Rondônia

Os programas e projetos trabalhados estão inseridos no Plano Estratégico de Desenvolvimento do setor Agropecuário de Rondônia
Quinta-Feira, 19 de Maio de 2022 - 15:10

Autor - Wania Ressutti

Garantir uma agricultura familiar forte é certificar comida na mesa, geração de emprego e renda para as famílias rurais e o desenvolvimento socioeconômico de todo o Estado. É assim que a Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural – Emater Rondônia vem traçando sua trajetória de levar assistência técnica à aproximadamente 75 mil estabelecimentos rurais de base familiar.

Com foco voltado para o desenvolvimento e modernização da agricultura familiar, o Governo de Rondônia tem fomentado o setor produtivo, orientando que a Emater, responsável pela execução dos programas e projetos desenvolvidos pela Secretaria de Estado da Agricultura – Seagri, atue em todo o Estado levando políticas públicas que promovam a transformação social, econômica e ambiental no meio rural.

Os programas e projetos trabalhados estão inseridos no Plano Estratégico de Desenvolvimento do setor Agropecuário de Rondônia, que permitiu desde a reestruturação física da entidade até ações de Assistência Técnica e Extensão Rural – Ater, que estão transformando a realidade rural rondoniense, e assim elevando-a a um patamar de excelência e qualidade produtiva, com projeção nacional de suas potencialidades econômicas voltadas para o agronegócio.

NOVA VISÃO

Essa perspectiva de fortalecimento da agricultura familiar teve início com a proposta de uma nova visão dos serviços de Ater, que permitiram nesses últimos três anos, superar os entraves e vencer os desafios apresentados com o advento da pandemia da covid-19 que, embora tocara a fundo o sentimento da equipe, com a perda de entes queridos, amigos próximos, companheiros de jornada, trouxe também a força de quem tem compromisso com o setor produtivo do Estado. Assim a agricultura familiar se manteve firme e, dentre as economias de Rondônia, foi a que mais se sustentou.

INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

Embora a pandemia tenha trazido momentos de insegurança, trouxe também a oportunidade de refletir e usar a criatividade para inovar, garantindo que programas e projetos, voltados para a agricultura familiar se mantivessem ativos. Com esforço e criatividade, a extensão rural continuou presente na propriedade, na casa e na vida da família rural, levando orientação e assistência técnica para que a produção não parasse, e não parou.

A tecnologia foi a principal aliada para manter os serviços de Ater nos 52 municípios rondonienses. O lançamento do Programa de Capacitação em Serviços de Ater – Capes e do aplicativo “Minha Emater” foram essenciais para dar continuidade aos programas e projetos desenvolvidos no setor agropecuário.

O Capes, além de permitir maior desempenho nas capacitações dos empregados, trouxe a oportunidade de intercâmbio entre os extensionistas de forma mais ágil e econômica, permitindo a capacitação simultânea de agricultores de vários municípios.

Já, o aplicativo “Minha Emater”, permite aos agricultores e interessados, um atendimento mais rápido, com a mesma eficiência.

Além da dinâmica tecnológica para implementação dos serviços de Ater, a Emater investiu em equipamento tecnológico, como computadores mais modernos, tabletes e GPS’s para as atividades no campo e drones para melhorar o monitoramento das áreas assistidas.

A proposta visa trazer a família rural para a modernidade, aproximando-a cada vez mais da realidade de um mundo globalizado e levando-a a produzir com mais qualidade e competitividade mercadológica.

PROGRAMA E PROJETOS

Dentre os programas e projetos desenvolvidos pelo Governo de Rondônia para desenvolvimento do agronegócio, três merecem destaque: o Programa Estadual de Qualidade e Produtividade Leiteira – Proleite, o Programa de incentivo à melhoria da qualidade do Café e o Programa de recuperação da lavoura cacaueira, estes dois últimos incentivados pelo “Plante Mais”.

Esses programas vêm ganhando relevância na produção, produtividade e qualidade do produto final, permitindo que a família rural fortaleça e amplie o seu potencial produtivo.

PROLEITE

O Proleite, por exemplo, tem várias frentes de desenvolvimento, que vão desde o manejo da pastagem até agroindústria com o beneficiamento do produto. Por meio do programa “Mais Calcário”, custeado com recursos do Fundo Proleite, o Poder Executivo oferece transporte gratuito do insumo até a sede do município do produtor interessado, contribuindo para a recuperação de solos degradados e o desenvolvimento de práticas agrícolas a custo reduzido.

Em 2020, mesmo no auge da pandemia da covid-19, foram transportados aproximadamente 21 mil toneladas de calcário. Em 2021 esse número dobrou, tendo sido entregues 42.927 toneladas de calcário, beneficiando mais de mil produtores da agricultura familiar e, a expectativa para 2022 é de transportar cerca de 80 mil toneladas, contribuindo para a melhoria da qualidade do solo e alavancando a produção no Estado.

Ainda com recursos do Fundo Proleite, foram entregues equipamentos como carretas agrícolas (52), distribuidor de calcário (52), pá agrícola traseira (100), botijas de nitrogênio para inseminação artificial (40), além de 667 kits para implantação do projeto de manejo de pastagem rotacionado que prevê a entrega de cerca elétrica (conjunto com eletrificador), sementes de capim de boa qualidade e adubo.

MELHORIA DA QUALIDADE DO CAFÉ

A cafeicultura representa notoriedade econômica desde meados dos anos de 1970. É a cultura mais explorada pela agricultura familiar e, nos últimos anos, o café de Rondônia vem ganhando projeção nacional.

O Estado é hoje, o maior produtor da região Norte e ocupa o 5° lugar no ranking nacional de produtores de café, mas seu maior destaque está na variedade Conilon/Robusta, que mais se adapta às condições edafoclimáticas do Estado, sendo o 2° maior produtor nacional da variedade.

Com a inserção das práticas de sustentabilidade e o incentivo à melhoria da qualidade do café oferecidos pelo Executivo Estadual, os cafeicultores de Rondônia têm aumentado a sua produtividade tornando-se competitivos no mercado brasileiro. Para isso, o Governo de Rondônia tem distribuído, pelo “Plante Mais”, cerca de cinco milhões de mudas de café clonal, garantindo um café de melhor qualidade.

Em 2021, segundo o sistema de gerenciamento de Ater, da Emater, foram assistidas mais de três mil propriedades que cultivam café, resultando em uma produção de 19.842,28 toneladas de grãos. A efetividade das ações de Ater reflete nos índices de produtividade das famílias atendidas, gerando uma receita bruta em Rondônia de R$ 160.113.945,30 (cento e sessenta milhões, cento e treze mil, novecentos e quarenta e cinco reais e trinta centavos).

CONCAFÉ

Rondônia tem ganhado destaque também na qualidade da bebida do café robusta. Com o fortalecimento da cafeicultura no Estado, o Concurso de Qualidade e Sustentabilidade dos Cafés de Rondônia – Concafé, que se encontra em sua 7ª edição, tornou-se um dos maiores concursos de café robusta do Brasil.

Além de valorizar o trabalho dos produtores, o Concafé consegue apresentar o potencial da cafeicultura rondoniense em grandes eventos de projeção internacional, a exemplo do Coffee of The Year, realizado anualmente na Semana internacional do Café, em Minas Gerais, e a bebida de Rondônia tem sido muito bem aceita e elogiada nesse mercado.

CACAU

A retomada da lavoura cacaueira tem sido uma alternativa de produção e renda para a agricultura familiar. A adoção de novas práticas de manejo e o incentivo do Executivo Estadual com a distribuição de mudas clonais, pelo programa “Plante Mais” tem garantido o aumento da produtividade que aos poucos está ganhando espaço na economia local.

Além de contribuir com o aumento de renda para a família rural com a distribuição de mudas de qualidade, o incentivo ao plantio da cultura cacaueira traz também a oportunidade de combater o desmatamento, incentivando a recuperação de áreas degradadas e de Áreas de Proteção Permanente – APP, com plantio de cacau.

As plantas clonais têm capacidade para triplicar a produtividade média Estadual, que, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE/2021, atualmente é de 748 quilos por hectare/ano. Para implementar essa ação, o Governo de Rondônia, por meio da Emater e Seagri, em parceria com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira – Ceplac, distribuiu entre os agricultores interessados no cultivo, 600 mil mudas de cacau clonal.

Essa ação vem sendo realizada nos 52 municípios rondonienses com o intuito de estimular o aumento da produção no Estado. Em 2021, visando tornar o produto mais competitivo no mercado, foi criada e realizada a 1ª edição do Concurso Estadual de Qualidade do Cacau – Concacau. Os trâmites seguem o mesmo do Concafé e nessa 1ª edição já contou com 38 produtores inscritos.

RONDÔNIA RURAL SHOW

Nestes últimos três anos, o Governo de Rondônia tem se empenhado em fortalecer políticas públicas e garantir uma assistência técnica de qualidade, proporcionando condições para um trabalho eficiente e que atenda aos anseios da família rural. Além dos programas e projetos já mencionados, as ações voltadas para o desenvolvimento do setor produtivo familiar envolvem outras que contribuem para a redução das desigualdades sociais e incentiva a melhoria da qualidade de vida por meio da inclusão social e da geração e distribuição de renda.

O resultado dessas ações poderá ser visto durante a 9ª Rondônia Rural Show Internacional, evento que consagra a potencialidade econômica do Estado e reúne todos os segmentos do agronegócio em um único lugar e para este ano, a Emater levará inovações na Vitrine Tecnológica.

Durante os dias de realização da feira, os extensionistas estarão realizando atividades metodológicas, apresentando técnicas para obtenção de melhores resultados nas práticas do dia a dia na propriedade. “A Vitrine Tecnológica vem com uma proposta semelhante às que promove os dias de campo realizados, com unidades produtivas e demonstrações de métodos práticos em tempo integral durante toda a feira, em várias áreas”, explica a gerente técnica da Emater, Flávia Ferreira da Costa Carvalho.

Assim, os produtores que visitarem a feira neste ano, poderão assistir e acompanhar palestras técnicas e práticas em atividades como: pastagens, capineiras (trituração e silagem) para produção animal, APP/trilha ecológica, práticas agroecológicas, café e fermentação, cacau (enxeria de mudas), graviola e urucum, além de programas voltados à área social, entre outros.

A Rondônia Rural Show será realizada no período de 23 a 28 de maio, no Centro tecnológico Vandeci Rack, no município de Ji-Paraná.

Fotos: Irene Mendes, Daiane Mendonça e Frank Néry

Fonte - 010 - SECOM - GOV/RO

Comentários

News Destaques

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.