Princesa da Cavalgada de Candeias do Jamary, a travesti Fabio Schinayder, é vítima de ataques homofóbicos nas redes sociais

Fábio relatou a reportagem do News Rondônia que sofreu ameaças, inclusive de morte.
Quinta-Feira, 05 de Maio de 2022 - 21:15

Autor: Emerson Barbosa

Os diversos ataques homofóbicos sofridos desde que venceu o concurso de 1ª princesa da Cavalgada do Trabalhador de Candeias do Jamary aumentam a cada instante com a repercussão do caso. O principal deles é feito por um homem que não se identifica, mas que se mostra inconformado com o título concedido a travesti Fabio Schinayder. “Que situação chegou a nossa equipe “rodeista” (sic). Relatando todo mundo do grupo aí: olha pra você ver cara, o que que o “nenenzão” arruma conosco. Um “boiola” é a princesa do rodeio lá de Candeias do Jamari”, incita o homem.

A vítima dos ataques é a influenciadora digital @fabiochinayderr, 33 anos moradora de Candeias do Jamary, distante 22 quilômetros da capita Porto Velho Rondônia. No último final de semana, ela com mais outras integrantes competiu no concurso de Rainha da Cavalgada, realizado pela Prefeitura de Candeias em comemoração ao Dia do Trabalhador.

A partir do reconhecimento do título de princesa da festa, Schinayderr passou a receber ataques em suas redes sociais, na maioria feitos por homens inconformados com a decisão. “Isso aí é a princesa aqui de Candeias. É a Fábio Schinayder. É a princesa Schinayder, “linguiçuda”, ofende outro homem a gargalhadas.

Além dos ataques em grupos desconhecidos do Whatzapp, a Fábio relatou a reportagem do News Rondônia que sofreu ameaças, inclusive de morte feitas nesta quinta-feira (05) por telefone.

“Me ligaram hoje me ameaçando de me bater e tudo. Estou me sentindo mau mesmo. Estou com medo, não vou mentir”, expõe a vítima.

O ex-deputado de Rondônia, Adriano Aparecido de Siqueira, conhecido como “Adriano Boiadeiro” foi mais explícito nos atos de intolerância contra a travesti.

“Estou aqui indignado, não poderia deixar de fazer esse vídeo em repúdio a uma festa que teve em Candeias do Jamari onde a candidata, a princesa da festa foi um travesti”.

Diante das ameaçadas homofóbicas, diversos amigos da influenciadora digital saíram em sua defesa, uma delas, Gilda_Andrade explicou que a Fábio ter ganho o título, independente da orientação sexual foi mérito, como ocorreu com as demais candidatas. “Seguiu todas as regras, tudo certinho. Ganhou por mérito dela”. Ela também menciona os ataques homofóbicos expostos pela vítima no Instagram: “áudios horríveis de pessoas falando coisas horríveis, que em pleno século XXI, em pleno ano 2022 a gente ainda tenha que ouvir certas coisas”, lamentou.

O que deveria ser uma festa de conquista para ambos os lados e principalmente contra a homofobia e a intolerância que tem crescido cada vez mais no Brasil e em Rondônia, acabou na delegacia. Com as provas em mãos, a digital influencer esteve na delegacia do município nesta quinta-feira, juntamente com seu advogado. Segundo Samuel Costa, os crimes sofridos pela sua cliente se encaixam claramente no instituto da homofobia, outros três contra a honra por calunia, difamação e ameaça.

“A Fábio Chinayder está tendo a sua honra objetiva e subjetiva violada, uma vez que os ataques sórdidos, rasteiros e traiçoeiros imputam denotação de cunho depreciativo a dignidade da pessoa humana. Nesse sentido está mais que nítido que os ataques homofóbicos advindos de pessoas na internet, grupos de Whatsapp que que agem com dolo, com ânimos em querer cometer o crime de forma contumaz”, explicou o advogado.

Fonte - ƒ News Rondônia

Comentários

News Destaques

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.