Coluna Leitura Finalizada: Metido de Terno e Gravata - Por Renata Camurça

Quando cheguei a seu escritório chique, ele se recusou a me ver. Então, deixei o telefone na mesa vazia do lado de fora da sala do arrogante idiota.
Sexta-Feira, 04 de Março de 2022 - 11:23

“Tudo começou com uma manhã qualquer no trem, até eu ficar completamente hipnotizada pelo cara sentado do outro lado do corredor. Ele gritava com alguém em seu telefone como se fosse o dono do mundo. Quem o engomadinho metido pensava que era? Deus? Na verdade, ele parecia um deus. Quando sua estação chegou, ele se levantou bruscamente e saiu, deixando cair o telefone no caminho. Talvez eu o tenha achado. Talvez eu tenha passado por todas as suas fotos e ligado para alguns dos números. Talvez eu tenha ficado com o telefone do homem misterioso por dias – até finalmente criar coragem para devolvê-lo.

Quando cheguei a seu escritório chique, ele se recusou a me ver. Então, deixei o telefone na mesa vazia do lado de fora da sala do arrogante idiota.

Eu talvez tenha deixado salva uma foto íntima.

Eu não esperava que ele respondesse.

E não esperava que nossas trocas de mensagens fossem quentes como o inferno.

Eu não esperava me apaixonar por ele – muito menos antes de nos conhecer de verdade.

Nós dois não poderíamos ser mais diferentes, mas você sabe o que dizem sobre os opostos.

Todas as coisas boas acabam um dia, certo? Mas nosso final era impossível de prever...”

Pra começar, o livro “Metido de Terno e Gravata” é classificado como erótico, mas não concordo, comparado a outros livros do gênero e até mesmo os outros títulos das autoras, esse é uma leitura bem leve, são poucas cenas quentes e sem exagero nos detalhes, tudo de muito bom gosto.

É o segundo livro da série “Cocky Bastard”, a leitura pode ser feita de forma independente. Ainda assim, acho mais interessante ler primeiro “Cretino Abusado”.

As autoras gostam de agradar os leitores e escreveu uma participação bem legal de um personagem do primeiro livro. Foi uma surpresa agradável, enquanto eu lia, fiquei pensando “conheço de algum lugar”, até que, reconheci o personagem. Não vou falar mais nada sobre esse detalhe para não perder a graça.

Apesar de a sinopse ser narrada pela protagonista, a história é cotada em primeira pessoa, através do ponto de vista dos dois personagens principais, Graham e Soraya. Ele, um CEO afamado, rico petulante e autoritário. Ela, uma secretária, sangue quente, meio selvagem e genuína. Defino como opostos que se completam.

Eu amo os livros da Vi Keeland e Penelope Ward, elas sabem construir bons personagens como ninguém, os protagonistas são engraçados e irônicos. Fui conquistada pelos diálogos e as trocas de mensagens, conversas com respostas inteligentes e sagazes.

Indico essa leitura para você que procura um romance divertido e sexy.

Boa leitura!

Quote:

“Não tenha medo de se machucar. É muito melhor do que nunca sentir nada realmente intenso. Até a alegria temporária é melhor do que nada. Você tem medo de se machucar como eu tenho medo de morrer. Isso não significa que não vou viver cada dia plenamente.”

Fonte - ƒ Renata Camurça - News Rondônia

Comentários

News Destaques

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.