Adolescentes participam de oficina de compostagem em unidade de internação

A produção já tem os primeiros resultados, que são hortaliças como cheiro-verde e espinafre.
Terça-Feira, 07 de Dezembro de 2021 - 15:15

Mais uma etapa do Projeto Horticultura e Ressocialização na Unidade de Internação, em Porto Velho, ação para a qual o Tribunal de Justiça de Rondônia é um parceiro, foi desenvolvida na última semana. Trata-se da  etapa 6, "Após 15 ou 40 dias plantar mudas ou sementes sobre a compostagem", feita no último dia 30 de novembro, segundo Samira Alvim, a assistente técnica do Núcleo de Acessibilidade, Inclusão e Gestão Socioambiental do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia.

O projeto busca a capacitação e acompanhamento na utilização do Método Lages de Compostagem para a produção de alimentos e plantas ornamentais. Segundo Samira, o TJRO é fomentador de um Projeto de Compostagem utilizando o Método Lages.

No dia 11 de novembro foi realizada a primeira capacitação sobre o Método Lages de Compostagem na Unidade de Internação Masculina Sentenciada (UIMS), onde os internos participaram de uma Roda de Conversa para a sensibilização sobre a viabilidade e os benefícios do reaproveitamento do material orgânico e uma capacitação prática para o início da compostagem nos canteiros da horta da UIMS, com a deposição das sobras orgânicas separadas na Unidade e matéria seca sobre o canteiro da horta.

O método utilizado é um sistema simples e de baixo custo para eliminação do resíduo orgânico urbano, que traz nutrientes ao solo e pode produzir alimentos, plantas medicinais, ornamentais e frutíferas, desenvolvido sob a coordenação do professor Germano Güttler, do Departamento de Agronomia da Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC). O professor também apoia a iniciativa desenvolvida pelo TJRO, relatando suas experiências e fornecendo informações técnicas.

A produção já tem os primeiros resultados, que são hortaliças como cheiro-verde e espinafre. Com a compostagem realizada no próprio local, além da redução dos custos com adubos, o solo deve se manter sempre rico em nutrientes e propício ao plantio. Além da capacitação em compostagem, o Projeto Horticultura e Ressocialização tem o apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural-Emater.

Fonte - 025-TJRO

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.