Na Bolívia, Luis Arce tabela fortuna dos mais ricos; projeto pretende melhorar a economia e ajudar aos atingidos pela pandemia

O valor em real é estimado em 21 milhões. A proposta também passou pelo crivo do Senado boliviano.
Quinta-Feira, 11 de Novembro de 2021 - 10:40

Está semana a fronteira do Brasil com a Bolívia entre os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia no Acre amanheceram fechadas. O impasse estaria por conta de uma lei que autoriza o governo boliviano investigar os bens de pessoas sem qualquer ordem da justiça.

O jornalismo do News Rondônia entrou em contato com uma fonte que vive em Cobija onde confirmou a informação. Ainda segundo a fonte, o translado de pessoas para o país está suspenso até segunda ordem.

Além do estado de Pando em que a capital é Cobija, os manifestos se concentram em Santa Cruz de La Sierra (Santa Cruz). No departamento, os protestos são intensos, inclusive com a gerência da polícia local. Por conta do bloqueio, os comércios nessas cidades estão fechados.

Uma lei aprovada no dia 10 de dezembro de 2020 autoriza o governo da Bolívia a tabelar grandes fortunas, equivalentes a 30 milhões de pesos bolivianos. O valor em real é estimado em 21 milhões. A proposta também passou pelo crivo do Senado boliviano.

O texto menciona que o imposto seria progressivo, em que as alíquotas começariam a partir de 1,4% para pessoas que possuírem fortunas acima de 30 milhões de pesos bolivianos podendo ultrapassar os 2,4%, caso o patrimônio supere os 36,5 milhões de reais.

O Projeto de Lei destaca a ação do governo por conta do impacto da pandemia no país com a necessidade de recuperação econômica e ajuda aos bolivianos mais pobres que estão sofrendo com o cenário atual.

Em 2019, uma pesquisa apontava que pelo menos 7 mil pessoas na Bolívia tinham fortuna avaliada em 5,4 milhões de reais, cerca 0,1% da população com mais de 18 anos.

Fonte - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.