Desempenho do agronegócio derruba PIB nacional no segundo trimestre de 2021, aponta 4intelligence

Levantamento da startup de soluções que apoiam a tomada de decisão por meio da análise de dados indica queda de 1,9% do setor no período analisado.
Quarta-Feira, 10 de Novembro de 2021 - 17:28

O Produto Interno Bruto nacional registrou queda de 0,1%, e um dos motivos foi o baixo desempenho do agronegócio em diversas regiões do país. Levantamento regionalizado da 4intelligence, startup de soluções que apoiam a tomada de decisão por meio da análise de dados, indica que o setor teve queda de -5,8% na Região Sul, de -3% no Sudeste e -2,8% no Centro-Oeste. Na análise geral entre as regiões, o Centro-Oeste teve o pior desempenho, com queda de -2,8%. O Sudeste e o Sul caíram 0,1% e 0,7%, respectivamente. Em contrapartida, o Nordeste cresceu 2,3% e o Norte, 2,0%. Assim, o levantamento nacional do IBGE aponta queda de 1,9% no PIB do agronegócio. O desempenho industrial, por exemplo, recuou 0,3%, e a categoria de serviços subiu 0,3%. 

Após crescer nos três primeiros meses do ano, o Produto Interno Bruto brasileiro teve queda de 0,1% no segundo trimestre de 2021 – e um dos motivos foi o baixo desempenho do agronegócio no país. É o que mostra levantamento realizado pela 4intelligence, startup de soluções que apoiam a tomada de decisão por meio da análise de dados.  

A agropecuária da Região Sul foi a mais afetada, com queda de -5,8%. As regiões Sudeste e Centro-Oeste também tiveram desempenho negativo no campo, com recuos de -3% e -2,8%. Somente o Nordeste e o Norte tiveram aumentos tímidos de 1,8% e 0,8% no setor durante o segundo trimestre do ano. 

Assim, segundo o IBGE, o PIB da agropecuária teve queda de 1,9% em todo o território, o pior desempenho entre as três categorias analisadas. O desempenho industrial, por exemplo, recuou 0,3%, bem próximo da média nacional. A categoria de serviços, por sua vez, subiu 0,3% no período analisado. 

Entre os motivos para o baixo desempenho do agronegócio estão as condições climáticas adversas, como as geadas e a pouca incidência de chuvas. Isso influenciou o resultado da safra de grãos, contribuindo negativamente para o desenvolvimento econômico de diversas regiões, em especial do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. 

Na análise geral das regiões, o PIB do Centro-Oeste teve o pior desempenho, com queda de 2,8% no segundo trimestre de 2021. O Sudeste e o Sul caíram 0,1% e 0,7%, respectivamente. Em contrapartida, o Nordeste cresceu 2,3% e o Norte, 2,9%. Essa diferença é explicada pelos diferentes estágios da segunda onda da pandemia e pela reedição do Auxílio Emergencial, aumentando a renda da população. 

A segunda onda de contaminação pelo coronavírus também explica a queda registrada no segundo trimestre de 2021. Fechamento temporário de parte do comércio, paralisações de alguns parques industriais e redução da mobilidade dos brasileiros contribuíram para os indicadores negativos. 

“No entanto, devemos salientar que o país já observa aumento da mobilidade em virtude, principalmente, do avanço das campanhas de vacinação e da flexibilização das medidas de isolamento social em todo o território nacional. Assim, a perspectiva é de crescimento e melhora do PIB em todas as regiões no restante de 2021”, argumenta Juan Jensen, chairman da 4intelligence da 4intelligence. 

Sobre a 4intelligence 

A 4intelligence é uma startup que desenvolve soluções para dar suporte a tomadas de decisões baseadas em análise de dados, através de algoritmos e inteligência artificial. A tecnologia possibilita a estruturação e customização de processos decisórios em larga escala, visando a que as respostas mais acuradas sejam entregues no momento correto para as pessoas certas. A 4i também é associada a I2AI (International Association of Artificial Intelligence), maior associação de inteligência artificial do Brasil.

Fonte - assessoria

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.