Corpos de Marília Mendonça e tio chegam a Goiânia para velório

Cantora e mais quatro pessoas morreram após queda de avião em Minas Gerais. Velório será das 13h às 16h, no Ginásio Goiânia Arena.
Sábado, 06 de Novembro de 2021 - 11:13

Os corpos de Marília Mendonça e do tio Abicieli Silveira Dias Filho chegaram na manhã deste sábado (6) ao aeroporto de Goiânia. Eles serão velados juntos no Ginásio Goiânia Arena. Além deles, mais três pessoas morreram no acidente com o avião que caiu em Caratinga, Minas Gerais.

Os corpos são preparados para o velório dentro do próprio aeroporto e sairão para o ginásio quando estiverem liberados. A assessoria da cantora informou que o velório será aberto ao público e acontecerá das 13h às 16h. A expectativa é de que mais de 100 mil pessoas passem pelo local para o adeus à cantora.

O Goiânia Arena tem capacidade para 11.333 pessoas sentadas, sendo 15 mil pessoas como lotação máxima. O anel superior suporta até 8 mil pessoas sentadas em arquibancadas.

Em relação ao enterro, a assessoria informou que o sepultamento será reservado aos familiares no Cemitério Parque Memorial, em Goiânia. A Secretaria Municipal de Mobilidade disse que haverá um cortejo do ginásio ao cemitério.

A assessoria de imprensa da cantora informou que o trajeto entre o Goiânia Arena e o cemitério será o seguinte:

Saída do aeroporto no carro do Corpo de Bombeiros;

Saída pelo Estacionamento Sul/ Serra Dourada;

Passagem pela Rua 72;

Pela BR-153;

E pela GO-020.

Fã viaja para dar o adeus

O estudante Davi Dyeimes Linares, fã da cantora Marília Mendonça, viajou a Goiânia para acompanhar a despedida para a cantora. Ele e a família foram os primeiros a chegarem no Ginásio Goiânia Arena, após percorrerem cerca de 131 km.

"A gente veio para dar a despedida à nossa grane Marília Mendonça e agradecer a ela por passar esses anos da vida dela cantando para a gente e alegrando nossos corações", disse.

Por volta de 4h, o casal Jardeane Ferreira e Fernando Artur chegaram para esperar a abertura dos portões. Eles saíram de Aparecida de Goiânia para dar adeus a Marília Mendonça.

Morte da cantora

A informação de que a cantora de 26 anos estava no avião foi do Corpo de Bombeiros. A Polícia Civil informou que os cinco ocupantes da aeronave morreram --além de Marília, o piloto, o copiloto, o seu produtor Henrique Ribeiro e o seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho.

Ainda não se sabe as causas do acidente. O Cenipa, da Aeronáutica, irá apurar o que houve. O avião havia decolado de Goiânia mais cedo. Marília faria um show em Caratinga.

Post antes de embarcar

Cerca de duas horas antes da informação da queda do avião, a artista publicou um vídeo em suas redes sociais embarcando em um avião.

No vídeo, Marília brincou mostrando culinárias da região como a cachaça, queijo e pão de queijo. Além disso, ela publicou imagens almoçando dentro da aeronave. A cantor escreveu na legenda: “Fim de semana de shows em Minas Gerais”.

Famosos cancelam shows

A dupla Maiara e Maraisa, o cantor Rodolffo e mais famosos cancelaram shows após a morte de Marília Mendonça.

O cantor Rodolffo, a dupla Israel e Rodolffo, revelou que a dupla cancelou quatro shows previstos para o fim de semana após a morte de Marília Mendonça, de 26 anos.

"Não tem como nem trabalhar", desabafa o sertanejo.

O escritório da cantora informou que todos os shows dos artistas da produtora, nos dias 5, 6 e 7, foram cancelados. O escritório informou ainda que os eventos serão reagendados.

Entre os artistas que fazem parte do escritório estão a dupla Henrique e Juliano, Maiara e Maraisa, Jads e Jadson e outros.

Técnica de enfermagem pegou Marília no colo

A técnica de enfermagem, Cláudia Borges Magalhães, conta que participou do parto de Marília Mendonça no Hospital Municipal de Cristianópolis, a 90 km de Goiânia.

Segundo ela, os pais da cantora escolherem a cidade por conta da amizade que tinham com o médico José Fernandes Pontes.

“Ficamos muito triste, a cidade toda está de luto. Ela nasceu aqui, apesar de não termos contato com ela, ela é muito querida aqui. Muito triste com isso, recebi a notícia pelo grupo do hospital inclusive. Na época eu trabalhava no centro cirúrgico e tínhamos duas cesáreas marcadas no dia 22 de julho de 1995, o Dr. José me pediu para organizar a sala e que o primeiro parto seria o da Ruth, que estava na cidade só para ter a Marília”, conta Cláudia.

Fonte - 20 - Por Rafael Oliveira, g1 Goiás

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.