Senador do AC quer denominar 'Wanderley Dantas' a Ponte sobre o Rio Madeira, em Rondônia

A ponte foi inaugurada pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) em 07 de maio deste ano.
Terça-Feira, 26 de Outubro de 2021 - 16:05

Mesmo com a aprovação do Projeto de Lei N° 3704/19 na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados que dar nome à Ponte sobre o Rio Madeira, na região da Ponta do Abunã, denominada "Dom Moacyr Grechi", um senador do Acre apresentou um PL nesta semana, desta vez no Senado Federal, pedindo para homenagear um ex-governador daquele estado, Wanderley Dantas.

Márcio Bittar (PLS) apresentou o PL 3735/2021 que denomina "Wanderley Dantas" a ponte localizada entre os quilômetros 937 a 938 da BR-364, na região do Abunã, em Porto Velho. A ponte foi inaugurada pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) em 07 de maio deste ano. Desde a entrega, o local não recebeu oficialmente um nome.

Além de homenagear Dom Moacyr Grechi, a ponte também pode receber o nome do ex-governador do então Território do Guaporé, Paulo Nunes Leal.

Para Bittar, denominar Ponte Wanderley Dantas é uma justa homenagem pela história do político acreano falecido em Brasília em 24 de maio de 1982. "Dantas foi reconhecido como um governante que queria transformar o estado do Acre em um grande celeiro produtor, sendo o primeiro a levantar essa bandeira e criar na pecuária uma alternativa econômica viável para a população do estado com o fim do ciclo da borracha e o êxodo rural que se iniciava", justificou Bittar.

Nascido em Porto Acre, em 22 de outubro de 1932, Francisco Wanderley Dantas era filho do coronel e seringueiro Sebastião Gomes Dantas e de Maria Cândida Wanderley Dantas. Francisco Dantas formou-se em geografia e história pela Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, além de ter logrado o título de bacharel em filosofia, ciências e letras.  

Participou assiduamente na campanha de transformação do então território do Acre em estado, o que se concretizou em junho de 1962. Em outubro de 1970, aos 38 anos, foi indicado pelo presidente da República, general Emílio Garrastazu Médici, e eleito governador do Acre pela Assembleia Legislativa do Estado permanecendo no cargo até março de 1975. 

Fonte - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.