Chega a R$ 25 mil a vaquinha para o translado do corpo de rondoniense que morreu no deserto do EUA

A expectativa da família é alcançar R$ 100 mil reais, valor que cobrirá os serviços funerários e o translado do corpo.
Quarta-Feira, 13 de Outubro de 2021 - 15:31

A vaquinha coletiva para trazer ao Brasil o corpo da rondoniense Lenilda de Oliveira dos Santos, de 49 anos, encontrada morta no deserto entre o México e os Estados Unidos arrecadou, até hoje (13), o total de R$ 25.486,00.

Em consulta ao portal voluntário de donativos, o News Rondônia constatou que apenas 25% do valor foi arrecadado por meio da doação de 223 pessoas. A expectativa da família é alcançar R$ 100 mil reais, valor que cobrirá os serviços funerários e o translado do corpo.

A vaquinha foi iniciada pela filha de Lenilda, Luanna Stefane Oliveira. "Minha mãe, Lenilda de Oliveira estava desaparecida a 8 dias, no dia 15/09/21 foi encontrada sem vida na fronteira entre México e EUA. Preciso de ajuda para custear as despesas com os serviços funerários e de translado do corpo para o Brasil, para que aqui consigamos sepultá-la. Desde já agradeço a ajuda de cada um de vocês e que Deus te abençoe em dobro", descreve o site.

Para fazer a doação, o voluntário pode acessar o link http://vaka.me/2387081.

O corpo da técnica de enfermagem do Vale do Paraíso, interior de Rondônia, foi encontrado no dia 15 de setembro durante uma patrulha de agentes norte-americanos em uma área desértica no Novo México, nos Estados Unidos. Ela tentava cruzar a pé a fronteira e não conseguir acompanhar o ritmo do restante do grupo, liderado por um coiote, foi largada para trás sozinha.

Em reportagem publicada neste final de semana na imprensa nacional, a certidão de óbito ainda não foi concluída, "mas, ao que tudo indica, ela morreu de sede ao tentar percorrer cerca de 50 km no deserto. Um rastro ao lado de onde o corpo foi encontrado aponta que ela rastejava, já sem forças".  

Fonte - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.