OPERAÇÃO RECICLAGEM – um ano depois, deputado Lebrão conta com a certeza da reeleição, à memória curta do eleitor e com a impunidade

Lebrão já é réu por conta da operação Reciclagem, mas como disse no início, vem firme e forte para pela terceira vez seguida, ser o mais votado na próxima eleição.
Quinta-Feira, 07 de Outubro de 2021 - 11:02

Quanto aos outros quatro envolvidos, presos na operação, todos levam suas vidas normalmente, tocando seus projetos políticos, e logico, pensando em voltar com força total em 2022, afinal de contas, tudo já caiu no esquecimento.

Candidato mais bem votado no estado em 2018 com 20.357 votos, sendo que 2.748 desses votos foram na capital, segundo colégio eleitoral que mais lhe deram votos, perdendo somente para São Francisco do Guaporé com 4.624. Lebrão realmente é um fenômeno de votos em Rondônia, e novamente vem com força total, ainda mais se fazendo de “vítima de uma armação política” que lhe renderam matérias nos maiores meios de comunicação do Brasil.

Em 25 de setembro de 2020, em plena pandemia, lebrão foi flagrado por câmeras de segurança recebendo dinheiro de um empresário de Vilhena, que entregou um grande esquema de extorsão que funcionava nas prefeituras de São Francisco do Guaporé, Cacoal, Rolin de Moura e Ji-Paraná, e que na ocasião, levou para a cadeia, os prefeitos (as) desses municípios; Gislaine Clemente Lebrinha (filha de Lebrão) Glacione Rodrigues, Luiz do Trento, Marcito Pinto, além do marido da prefeita Glacione, o ex-deputado estadual Daniel Neri.

Lebrão, chegou a receber a visita dos policiais da PF para cumprimento de mandado de busca e apreensão em sua residência em São Francisco do Guaporé e em seu gabinete na ALE, segundo informações posteriores a operação, um mandado de prisão também foi solicitado em desfavor do deputado, mas foi negado pela justiça por conta da “imunidade parlamentar” do mesmo.

José Eurípedes foi denunciado no Conselho de Ética da ALE, porém, às três denúncias foram arquivadas mediante parecer da procuradoria da casa que argumentou “os denunciantes não terem legitimidade para apresentar denúncias contra o parlamentar, cabendo somente a parlamentares em pleno exercício do mandato ou algum partido político com representação na casa”, ou seja: IMPUNIDADE LEGITIMADA PELO REGIMENTO INTERNO!

Passados um ano e 12 dias da operação, agora Lebrão anda os quatro cantos do estado, com despesa pagas com dinheiro público, prega moralidade, se apresenta como vítima de armação e perseguição política, mesmo tendo sido filmado recebendo propina com imagens apresentadas para todo o Brasil, envergonhando mais uma vez o estado de Rondônia.

Lebrão já é réu por conta da operação Reciclagem, mas como disse no início, vem firme e forte para pela terceira vez seguida, ser o mais votado na próxima eleição.

Lebrinha e Glacione Rodrigues estão apostando nas redes sociais para também virem com força em 2022, e onde elas chegam, são tratadas como “visita mais que especial”, como celebridades... VAI VENDO BRASIL!

Fonte - Carlos Caldeira - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.