AVIAÇÃO: Assinatura de contrato garante aproximadamente R$ 1,5 bilhão em investimentos no Norte do país

Vencedora da licitação durante a Infra Week, em abril, Vinci Airports vai administrar sete aeroportos em quatro estados da região
Quarta-Feira, 29 de Setembro de 2021 - 14:54

O Governo Federal, através do Ministério da Infraestrutura e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), garantiu nesta quarta-feira (29) R$ 1,5 bilhão em investimentos privados para melhorar a infraestrutura aeroportuária do Norte do Brasil. Vencedora do leilão realizado em abril, durante a Infra Week, a Vinci Airport vai administrar sete aeroportos em quatro estados da região.


Fazem parte do bloco Norte os aeroportos de Manaus/AM, Porto Velho/RO, Rio Branco/AC, Cruzeiro do Sul/AC, Tabatinga/AM, Tefé/AM e Boa Vista/RR. A empresa francesa pagou R$ 420 milhões pelos sete terminais. "Que vitória. Fizemos um leilão de aeroportos no meio da maior crise da aviação mundial. E deu certo. Boa vista está ganhando o maior operador de aeroportos do mundo", destacou o da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

O contrato de concessão dos aeroportos do Bloco Norte foi assinado durante cerimônia comemorativa dos 1 mil dias de Governo Federal em Roraima. Participaram do evento, além do ministro Tarcísio, o presidente da República, Jair Bolsonaro, o vice-diretor do consórcio Vince Airport, Thierry Ligonnière, e o diretor presidente da Anac, Juliano Noman.

AMPLIAÇÃO - De acordo com o ministro, os R$ 1,5 bilhão serão investidos pela empresa em pontes de embarque, ampliação de terminal de passageiro, aumento de capacidade, aumento de pátio, táxi e o que mais for necessário para aumentar a conectividade do estado com o resto do país.

"Aumentar a conectividade significa aumentar a quantidade de voos, oferta de assentos, disponibilidade de mais horários e melhores preços e tarifas. Nós vamos trazer para cá o turismo de negócios e ecológico, e o mundo inteiro vai conhecer o norte do Brasil", disse o chefe da pasta.

ECONOMIA - A importância do Bloco Norte se traduz na sua vocação econômica voltada ao turismo ecológico, turismo de negócios, táxi aéreo e transporte de cargas para a exportação. Além disso, a região serve como base de apoio aos municípios vizinhos, contribuindo para a integração regional e nacional.

Em abril, foram leiloados 22 terminais aéreos agrupados em três blocos, Central, Norte e Sul. Com isso, ficaram garantidos os investimentos de R$ 6,1 bilhões previstos, sendo R$ 2,85 bilhões no bloco Sul, R$ 1,8 bilhão no Central e R$ 1,48 bilhão no Norte. A arrecadação total em outorgas chegou a R$ 3,3 bilhões.

 

.

Fonte - Assessoria Especial de Comunicação/minfra

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.