Miss Brasil faz vaquinha para comprar aparelho para o Hospital Santa Marcelina

O movimento é referência nacional quando o assunto é a doença no país
Segunda-Feira, 27 de Setembro de 2021 - 19:54

A Miss Brasil Mundo, Caroline Teixeira, iniciou uma campanha de arrecadação na internet, pelo site "Ajudaê", para comprar um aparelho Eletroneuromiógrafo para o Hospital Santa Marcelina, a ex-colônia referência no atendimento em Porto Velho de pessoas com Hanseníase.

Em sua justificativa para a arrecadação, Caroline diz que "O Estado de Rondônia apresenta indicadores epidemiológicos e operacionais que expressam a magnitude da doença, ocupando o 16º lugar no coeficiente de detecção de hanseníase no Brasil, classificando-se como estado com risco muito alto, conforme parâmetros do Ministério da Saúde".

"Neste contexto, a aquisição do aparelho para o Programa de Hanseníase do Hospital Santa Marcelina se apresenta como uma importante ferramenta para qualificar o atendimento prestado, tendo em vista, o aumento expressivo nos casos de hanseníase do tipo neural pura. Como o Hospital Santa Marcelina é referência, e atende também alguns municípios além do Estado de Rondônia, o alcance do uso do aparelho e seu impacto na população são positivos, ressaltando ainda, que os casos de maior complexidade são encaminhados para a Instituição", citou.  

A ação da Miss Brasil que também é embaixadora de hanseníase recebeu destaque nas redes sociais do Movimento de Reintegração de Pessoas Afligidas pela Hanseníase (Morhan). O movimento é referência nacional quando o assunto é a doença no país

O HOSPITAL

A história do Hospital Santa Marcelina se apresenta a partir de 1950 quando Governador do até então território construiu a colônia das pessoas atingidas pela Hanseníase com a finalidade de abrigar compulsoriamente os pacientes.  

Em 1975 as Irmãs Marcelinas assumiram a administração. Com muita dificuldade e grandes desafios, os atendimentos em saúde foram ampliados. De lá para cá, o Hospital é referência no atendimento à pessoa acometida pela hanseníase no estado, pois dispõe de atendimento ambulatorial e internação hospitalar.

A unidade baseia seu atendimento no diagnóstico precoce, tratamento oportuno e interdisciplinar, prevenção e reabilitação de incapacidades e investigação dos contatos para romper com a dinâmica de transmissão da doença.

Fonte - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.