O que observar ao comprar café?

Saiba quais os principais aspectos para fazer as melhores bebidas.
Terça-Feira, 21 de Setembro de 2021 - 15:51

Na hora de escolher seu café, você sabe o que observar? Se sua escolha de compra considera apenas a marca, você pode estar errando feio na escolha dessa bebida que faz parte do seu dia a dia.

Seja no café da manhã, para acordar, após o almoço ou até à tarde, com um bolo quentinho, a bebida é uma paixão mundial. São várias formas de tomar, com grãos mais simples ou gourmet, mas a experiência sensorial que o café proporciona deve ser aproveitada em cada etapa.

Por isso, hoje vamos te apresentar formas de comprar café para saber escolher os melhores tipos, marcas e aspectos técnicos. Vamos começar?

Conhecer a marca

Nós te dissemos que você não deve escolher o café pela marca. Mas, na verdade, queremos dizer que esse não deve ser o único fator a ser considerado na hora da escolha.

Conhecer a marca é, sim, muito importante. É preciso saber a reputação da empresa, onde ela atua, quais as características de produção e, ainda, que tipo de café eles produzem, que é o que falaremos no próximo tópico.

Marcas mais conhecidas sempre trazem uma segurança maior, especialmente se ela atua há mais anos no mercado. Mas, claro, nada como uma boa pesquisa para garantir que você está fazendo a escolha correta.

Saber quais os tipos

Quando falamos em tipos, precisamos considerar duas coisas: moagem e grãos. Se você não conhece algum deles, vai conhecer agora:

Tipo de moagem

Quando você compra um café já moído, que é o tipo mais tradicional, você vai ter que escolher entre três formas de moagem, que são a grossa, a média e a fina. A grossa tem consistência de açúcar cristal, a média é semelhante à areia, e a fina, à farinha de rosca. E essa divisão é ainda mais importante para quem compra os grãos para moer.

●             Moagem grossa: é o mais utilizado no preparo de cafés mais suaves e aromatizados, em que o tempo de contato entre pó e água chega aos 3 minutos;

●             Moagem média: dentro dela, pode haver a moagem média grossa e média fina. A média grossa é usada em cafeterias italianas para cafés mais encorpados. Já a média fina resulta em cafés mais suaves e aromas intensos, com tempo de extração menor 3 minutos;

●             Moagem fina: é o ideal para café coado em filtro e para extrair maiores quantidades para ser armazenado em garrafa térmica.

Grãos

Cada grão é responsável por uma bebida com aroma e sabores únicos. Quanto mais você pesquisar e descobrir sobre isso, mais interessante será tomar um cafezinho. Hoje, separamos 5 tipos de grãos de café para você experimentar:

●             Arábica: grãos especiais, que têm baixo teor de cafeína e grande complexidade de aromas;

●             Bourbon: aroma intenso, sabor complexo e notas de avelã;

●             Acaiá: café especial e raro, com suavidade, notas frutadas e acidez média;

●             Catuaí: mais encorpado e com amargor mais acentuado, mas sem deixar de ser delicado ao paladar;

●             Robusta: textura suave, baixa acidez e notas amargas.

Certificações do café

Outro aspecto técnico são as categorias de certificação do café. No geral, são 4 classificações que podem interessar tanto produtores quanto consumidores:

●             Café gourmet: grãos arábica de alta qualidade;

●             Café de origem certificada: tem relação com as regiões de plantio e qualidade do cultivo;

●             Café orgânico: produzido com fertilizantes orgânicos e controle biológico de pragas;

●             Café fair trade: produzido em países desenvolvidos com foco nas questões sociais e ambientais.

Denominação de origem

Para quem não sabe, a denominação de origem diz respeito ao território demarcado para o plantio de café. Ele é importante principalmente para os grãos especiais, que necessitam de uma atenção extra na hora de respeitar as características naturais do grão.

Aqui no Brasil, são observadas questões como clima, solo, relevo, altitude e aquele plus: o saber cultivar.

Para saber se o café foi classificado devidamente, existe o selo de origem de qualidade. Ele atesta que o lote comercializado possui os requisitos estabelecidos na produção.

Agora ficou mais fácil saber o que você realmente está comprando, não é? Além de poder explorar outros aromas e sabores, você garante que está pagando realmente o que o produto vale.

Fonte - Assessoria

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.