ASSISTA - viraliza no WhatsApp vídeo mostrando frota de luxo confiscada de traficantes e estacionada na DPF, em Vilhena

Carrões apreendidos deverão ser levados a leilão, mas data ainda não foi marcada
Sábado, 18 de Setembro de 2021 - 10:14

Viralizou no WhatsApp o vídeo gravado ontem por uma pessoa que não se identificou e que mostra carros de luxo estacionados em frente a Delegacia da Polícia Federal em Vilhena. São 14 veículos, que fazem parte dos bens confiscados de uma quadrilha de traficantes presa durante a Operação Carga Prensada (ENTENDA AQUI).

Na manhã deste sábado, 18, enquanto fotografava a frota milionária na porta da DPF, de Bíblia na mão, a caminho de uma igreja evangélica próxima.

Espantada com tamanho luxo, ela perguntou de quem eram os carros e, ao ser informada, reagiu: “tanto dinheiro sem trabalhar e só fazendo o mal... mas Deus castiga, irmão”.

PELA METADE DO PREÇO

Segundo informou ao site uma fonte policial, os carros e outros itens confiscados dos traficantes serão levados a leilão, mas a data da venda pelo maior lance ainda não foi marcada.

Em geral, os itens leiloados acabam vendidos pela metade do preço de avaliação. Leva quem fizer a maior oferta na “liquidação”, que é pública.

COMO TUDO COMEÇOU

De acordo com o portal UOL, em abril deste ano, uma casa de apostas online do interior de Rondônia destinou aos "vencedores" uma quantia de R$ 13 milhões. Mas por trás desses prêmios milionários não estava a sorte, mas sim uma sofisticada organização criminosa ligada ao CV (Comando Vermelho), do Rio de Janeiro, que lavava dinheiro por meio desses jogos e fazia seus chefes terem uma vida de super luxo no interior rondoniense.

“O esquema foi desvendado pela PF, que investiga o grupo desde 2019 —quando fez uma apreensão de 2,5 toneladas de drogas. Na quarta-feira, uma megaoperação foi desencadeada com 270 policiais, em oito estados do país, para pôr fim ao esquema interestadual de tráfico de drogas”, publica ainda o veículo eletrônico.

VIDA DE SUPER LUXO

Na operação na quarta-feira, a polícia apreendeu bens que mostraram como os chefes da quadrilha viviam uma vida de alto luxo.

Os itens apreendidos chamaram a atenção até dos investigadores. "O alvo principal tinha um bracelete de ouro de R$ 130 mil, para você ter ideia de quanto ostentavam", conta o delegado da PF e um dos coordenadores da ação, Alan Givigi.

O homem que era esse alvo, segundo apurou o UOL, chama-se Adriano, de 40 anos, conhecido como "Chefão". Ele mora em Cacoal e não fazia questão de esconder a boa vida que levava.

Em suas redes sociais, Adriano ostenta em vídeos uma garagem cheia de carros caros, festa em lancha e até voo na aeronave sequestrada pela justiça.

Como se tratavam de cidades pequenas no interior de Rondônia, a "riqueza" dos investigados chamava a atenção de todos.

Sem citar nomes, o delegado explica que havia uma rotatividade de veículos de luxo. "Ora era Porshe; outra hora, Camaro, Land Rover. Eram sempre cinco, seis carros de luxo para ostentar. E eles viviam com nomes próprios, não eram foragidos ou estavam escondidos", conta.

CLIQUE ABAIXO e assista o vídeo

 

Fonte - 025-folha do sul

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.