Jair Montes cobra punição para pessoas que não se vacinarem contra a Covid: 'vacinar não querem, mas podem ficar por aí passando doença'

A crítica direcionada ao Governo do Estado e aos prefeitos foi feita pelo deputado estadual Jair Montes (Avante), em audiência está semana na Assembleia Legislativa (ALE-RO).
Quinta-Feira, 12 de Agosto de 2021 - 14:55

“Está na hora do governo e das prefeituras cobrarem medidas drásticas. Quem não se vacinar deve ser proibido (a) de entrar em estabelecimentos. O cidadão tem que se vacinar, sim! Porque não é obrigado vai ficar por aí passando doença para todo mundo?”. 

A crítica direcionada ao Governo do Estado e aos prefeitos foi feita pelo deputado estadual Jair Montes (Avante), em audiência está semana na Assembleia Legislativa (ALE-RO).

O parlamentar declarou que o chefe do executivo estadual precisa criar mecanismos que cobrem de pessoas que relutam em não se vacinar contra a Covid-19.  Montes sugere que essas pessoas tenham a entrada barrada nos estabelecimentos.

“Toda semana chega em Rondônia cerca de 70 a 80 mil doses de vacinas. Temos muitas pessoas de (21,22,23,24 e 25) anos que ainda não se vacinaram. Não existe super homem para essa doença”, alerta.

O afrouxamento das medidas de distanciamento social e o uso de máscaras pelos rondonienses foi outro alerta na pauta do parlamentar.

“Me preocupa que está tudo aberto. Tem gente que não quer usar máscara.Outros nem vacina querem, com o pretexto de que vão virar jacaré. O vírus está circulando entre nós”, aponta.

Montes teme que a falta de cobrança pelo governo junto a população, resulte no agravamento da pandemia em Rondônia.

“A primeira fase foi terrível. Imaginávamos que a segunda fosse fraca, mas foi pior que a primeira. Se a terceira onda vier forte, só Deus”.

A extinção de leitos hospitalares e convênios com unidades particulares pelo governo para o tratamento da Covid-19, foi questionado de Jair Montes no parlamento. Além disso, cobrou postura da população quem tem se descuidado na pandemia. “A Covid diminuiu e os contratos foram extinguidos. Médicos e enfermeiros estão sendo demitidos. Por enquanto, temos algumas unidades do governo atendendo pacientes com a Covid. Vamos pedir a Deus para que a coisa não cresça. Fica um alerta ao Governo do Estado, a Sesau, aos prefeitos dos municípios e a população em geral. “Lugar de vacina e no braço e não na geladeira”, finalizou.

Fonte - NewsRondonia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.