DENÚNCIA - Terreno próximo ao Cemetron é incendiado de forma criminosa, afirma internautas

Segundo o Departamento de Fiscalização Ambiental (SEMA) de janeiro a maio deste ano foram recebidas 51 denúncias de queimadas urbanas, sendo a maior parte delas na zona Leste (21) e Norte (16) da cidade.
Segunda-Feira, 19 de Julho de 2021 - 10:56

Moradores do bairro Lagoa e adjacências denunciaram nas redes sociais o descaso de donos de terrenos localizados nas proximidades do hospital Centro de Medicina Tropical de Rondônia – Cemetron. Pelas redes sociais, internautas afirma que todos os anos os terrenos são incendiados de forma criminosa e pedem solução dos órgãos públicos.

De acordo com as informações, na noite de domingo (18) foi registrado, mais uma vez, um incêndio em grande escala que causou revolta aos moradores, que ficam com a saúde debilitada, em função da inalação de fumaça.

"Isso é criminoso e a prefeitura deve agir com rigor, autuando os donos desses terreno. Todos os anos sofremos com a fumaça e nossas crianças precisam ir para a UPA", comentou uma outra internauta.

Segundo o Departamento de Fiscalização Ambiental (SEMA) de janeiro a maio deste ano foram recebidas 51 denúncias de queimadas urbanas, sendo a maior parte delas na zona Leste (21) e Norte (16) da cidade. Em 2019 houve 106 e, em 2020, 51 registros.

Em maio de 2021, a Prefeitura de Porto Velho lançou uma campanha nomeada como “Covid Mata. Queimada e Covid matam muito mais”, que tem como objetivo sensibilizar a população sobre os focos de queimadas, que o ato é um crime e que prejudica a saúde da população. Além de que, queimadas são prejudiciais principalmente para pessoas com asmas e doenças inflamatórias.

Com a Covid-19, que é um vírus que afeta o pulmão do ser humano, uma fumaça oriunda de queimadas pode piorar a saúde do paciente que está com a doença e aumentam os riscos de pessoas contrair doenças respiratórias, entre elas, o coronavírus.

DENÚNCIAS

Os telefones disponibilizados para denúncias de degradação ambiental são: 0800-647-1320 e 984234092 (WhatsApp) ou pelo 193 (Corpo de Bombeiros).

A fiscalização não precisa ocorrer no exato momento das queimadas, pois o fiscal pode constatar vestígios da queima posteriormente e isto constitui prova para confecção da lavratura do auto de infração.

Uma penalidade administrativa poderá ser aplicada a quem efetuar queima de resíduos ao ar livre, de materiais que comprometam de alguma forma o meio ambiente ou a qualidade de vida, conforme o Código de Meio Ambiente do Município de Porto Velho. As multas vão de R$ 80 a R$ 8 milhões, dependendo da gravidade da infração.

 

 

 

 

Fonte - 20 - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.