Na abertura da Campanha da Hanseníase, Agevisa destaca a importância do diagnóstico precoce da doença

As ações desenvolvidas pelo Governo do Estado destacam que a hanseníase tem cura e o tratamento é oferecido gratuitamente na rede pública.
Quarta-Feira, 07 de Julho de 2021 - 15:41

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), realizou, nesta quarta-feira (7), na Policlínica Osvaldo Cruz (POC), a abertura da Campanha da Hanseníase, com o tema: “Conhecer para não discriminar”. A campanha tem início com o Dia Estadual de Mobilização para o Controle da Hanseníase, mas as palestras vão acontecer no decorrer de todo o mês de julho, com o objetivo de chamar a atenção da população para o diagnóstico precoce e tratamento da doença.

De acordo com o secretário adjunto da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Nélio de Souza Santos, “a campanha é uma forma de alertar a população para os sinais e sintomas da doença e estimular a procura pelos serviços de saúde, promovendo a busca ativa de casos e favorecendo o diagnóstico precoce”, ressaltou o secretário adjunto.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico da hanseníase é feito através do exame clínico, na busca de sinais dermatoneurológicos da doença. A paciente Maria dos Santos, de Alto Alegre dos Parecis, participou da cerimônia de abertura e reforçou a importância do diagnóstico precoce. “Não se envergonhem e procurem o médico para iniciar o tratamento o quanto antes. Eu demorei a fazer o exame e hoje sofro as consequências da doença, perdi parte dos movimentos das mãos e das pernas”, desabafou a paciente que começou o tratamento há 2 anos na POC e de lá pra cá já fez quatro cirurgias.

Segundo o diretor executivo da Agevisa, Edilson Santos Silva, levando em conta os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), “o Brasil é o 2º país do mundo em número de casos, perdendo apenas para a Índia, por isso a importância da campanha”, salienta o diretor. Ainda segundo ele em Rondônia o Projeto Art´s BioHans desenvolvido pela Agevisa é referência nacional e oferece aos pacientes em tratamento cursos de gastronomia e confecção de biojóias.

ATENDIMENTO

As ações desenvolvidas pelo Governo do Estado destacam que a hanseníase tem cura e o tratamento é oferecido gratuitamente na rede pública. O atendimento básico é feito na rede municipal, mas a unidade de referência para o diagnóstico e tratamento da Hanseníase no Estado para casos mais complexos é a Policlínica Osvaldo Cruz (POC), onde é realizado um atendimento especializado multidisciplinar. A médica dermatologista Sônia Caixeta informa que “os pacientes que vêm para cá são encaminhados pelas unidades básicas de saúde de todo o Estado e o paciente recebe todo o atendimento do diagnóstico até o tratamento com cirurgia se for o caso”, explica.

A lavradora Nair Amado veio de São Miguel do Guaporé e faz o tratamento desde o ano passado na POC. “Aqui eu tenho recebido todas as informações necessárias para tratar a hanseníase de forma mais adequada, já que o meu município não tem o que eu tenho aqui. Agora estou curada, mas tenho que continuar acompanhando”, disse a paciente.

Segundo a técnica da equipe de coordenação da Hanseníase da Agevisa, Edna Carvalho Botelho, esse acompanhamento é importante porque “a hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa, e com alto poder incapacitante considerada um problema de saúde pública, por isso a importância do diagnóstico precoce da doença e da reabilitação socioeconômica dos pacientes em tratamento”, enfatiza a técnica.

Fonte - 010 - SECOM - GOV/RO

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.