Vacinas da Janssen já chegaram aos estados; doses são únicas e serão aplicadas em diferentes públicos

Curitiba, São Luís e Vitória começam a aplicar o imunizante nesta sexta (25). De todos os estados, somente o Amapá ainda não recebeu as vacinas de uma só dose. A previsão é que sejam entregues nesta sexta-feira.
Sexta-Feira, 25 de Junho de 2021 - 08:48

O primeiro lote de doses da vacina da Janssen contra a Covid-19 já chegou a 26 das 27 unidades federativas até esta sexta-feira (25). As primeiras chegaram na terça (22) e as última devem ser entregues no Amapá ainda hoje, segundo a secretaria estadual de Saúde do estado.

A imunização com a vacina da Janssen é feita com uma única dose, diferentemente de outras vacinas, o que permite uma imunização mais rápida. Este é o único imunizante em etapa avançada de testes que funciona com apenas uma dose.

Cada estado irá definir qual público será imunizado com esta vacina, mas a maioria ainda não divulgou quais grupos foram selecionados. No Maranhão, por exemplo, a Janssen será destinada a profissionais da educação de ensino básico, pessoas com comorbidades e com deficiência permanente. Já no Acre a aplicação será para o público em geral.

Há capitais com início da vacinação com o imunizante previsto para esta sexta-feira, casos de Curitiba, São Luís e Vitória. Outras cidades, como Brasília e Fortaleza, preveem aplicar a Janssen a partir deste sábado (26). Aracaju utilizará a nova vacina entre sábado e segunda-feira (28).

Clique sobre o estado para saber como a Janssen será distribuída e em que grupo será aplicada:

Acre

Alagoas

Amapá (ainda não recebeu)

Amazonas

Bahia

Ceará

Distrito Federal

Espírito Santo

Goiás

Maranhão

Minas Gerais

Mato Grosso

Mato Grosso do Sul

Pará

Paraná

Paraíba

Pernambuco

Piauí

Rio de Janeiro

Rio Grande do Sul

Rio Grande do Norte

Rondônia

Roraima

São Paulo

Sergipe

Tocantins

Validade e atraso

De acordo com o Ministério da Saúde, este primeiro lote pode ser usado até agosto. A Janssen pode ser armazenada por pelo menos 3 meses, em temperaturas de 2°C a 8°C, equivalente a geladeiras normais.

Até a última semana, o ministério esperava receber um primeiro lote com 3 milhões de doses. Na quinta-feira (17), no entanto, o ministro Marcelo Queiroga informou que a carga não chegaria e apontou "questões regulatórias" dos Estados Unidos como motivo para o atraso.

O contrato do governo federal com a farmacêutica prevê a entrega de um total de 38 milhões de doses, no valor de US$ 10 cada. A primeira parcela do contrato prevê o pagamento US$ 95 milhões.

Em março, quando o contrato foi anunciado, a previsão era a entrega de 16,9 milhões de doses até setembro, e as outras 21,1 milhões de doses até dezembro de 2021.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial da vacina da Janssen no Brasil em 31 de março de 2021.

Fonte - 20 - Por G1

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.