News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021

Livre

Produção industrial tem queda em 9 das 15 regiões pesquisadas, aponta IBGE

A produção industrial registrou queda, na passagem de março para abril, em 9 das 15 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram os dados divulgados nesta quarta-feira (9).
Quarta-Feira, 09 de Junho de 2021 - 09:12

As quedas mais acentuadas foram registradas na Bahia, onde o recuou chegou a 12,4%, e na região Nordeste, com recuou de 7,8%. Já a maior alta foi registrada no Amazonas, que teve crescimento de 1,9%, na segunda alta consecutiva.

No resultado geral do país, a produção da indústria recuou 1,3% em abril, na terceira queda mensal consecutiva após nove altas.

Segundo o gerente da pesquisa, Bernardo Almeida, a disseminação de taxas negativas entre as regiões pesquisadas reflete os efeitos das medidas restritivas para conter o avanço do coronavírus pelo país.

“O resultado de abril é explicado pelo agravamento da pandemia de Covid-19, com medidas restritivas mais duras que resultaram em diminuição ou escalonamentos na jornada de trabalho, o que atinge a produtividade”, explica o gerente da pesquisa, Bernardo Almeida.

Baixo desempenho do setor de petróleo

O IBGE destacou que os resultados regionais "mostram que o baixo desempenho do setor de derivados do petróleo afetou as indústrias locais".

É o caso da Bahia que, segundo o IBGE, "viu esse comportamento da indústria refletir de maneira mais relevante no setor de derivados do petróleo".

A queda de 12,4% da produção industrial baiana foi a maior para o estado desde abril de 2020, auge da pandemia, quando o recuo chegou a 23,4%. O IBGE enfatizou que esta foi a quinta taxa negativa seguida, que resultaram em uma perda acumulada de 31,8% no período.

A região Nordeste, que teve a segunda maior queda entre as regiões pesquisadas, também foi afetada pelo resultado negativo do setor de derivados do petróleo, segundo o gerente da pesquisa. Almeida destacou, no entanto, que a região também foi prejudicada pelo baixo desempenho da atividade de couro, artigos de viagens e calçados.

“Cabe lembrar que o cálculo do Nordeste abrange todos os estados, ou seja, o desempenho da Bahia também afetou”, ponderou o pesquisador. Ele destacou, ainda, que esta também foi a quinta taxa negativa consecutiva para região, com perda acumulada de 17,1% no período.

São Paulo, que concentra o maior parque industrial do país, também apresentou queda acima da média nacional, com recuo de 3,3%. Segundo o gerente da pesquisa, o resultado paulista se deu "muito por conta do baixo desempenho também do setor de derivados do petróleo, além dos setores farmacêutico e de outros produtos químicos”.

Fonte - 20 - Por G1 — Rio de Janeiro

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.