News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Domingo, 09 de Maio de 2021

Livre

Pecuária responsável: aditivo melhora a saúde do rúmen de vacas leiteiras, permitindo maior eficiência na produção e menor perda de energia

Além dos benefícios encontrados na eficácia da molécula na produção e saúde ruminal, existem diversos estudos que comprovam a segurança alimentar com a utilização da virginiamicina.
Segunda-Feira, 19 de Abril de 2021 - 15:57

O investimento em aditivos que ajudam no processo digestivo das vacas, além de auxiliar na saúde ruminal e longevidade do animal, melhora em especial o desempenho na lactação. 

"V-Max, nome comercial da molécula virginiamicina, é uma excelente opção para os produtores de leite que buscam não somente maior produção, mas, sim, melhor qualidade do leite, além de maior longevidade dos animais. Em outros países, a virginiamicina também possui indicação no auxílio da prevenção e no controle da acidose ruminal e de abcessos hepáticos em bovinos", relata Cleocy Junior, que é zootecnista e gerente de pecuária leiteira da Phibro.”

"A virginiamicina é altamente eficaz contra bactérias associadas ao baixo pH ruminal, melhorando a saúde ruminal das vacas e, consequentemente, ajuda os animais a utilizarem os nutrientes de forma mais eficiente. Além disso, ao melhorar a eficiência do processo fermentativo, há diminuição na produção de metano, o que representa perda de energia e também aumenta a retenção de nitrogênio pelos animais, diminuindo assim, a sua excreção", detalha Cleocy. "Esses benefícios são favoráveis para uma pecuária mais sustentável, pois contribui com o meio ambiente."

Além dos benefícios encontrados na eficácia da molécula na produção e saúde ruminal, existem diversos estudos que comprovam a segurança alimentar com a utilização da virginiamicina. O consenso científico é de que a virginiamicina é atóxica, devido à baixa absorção no trato gastrointestinal dos animais. Em adição, a gerente técnica de bovinos da Phibro, Vanessa Carvalho, informa que diversas pesquisas relacionadas à virginiamicina, utilizando diferentes espécies, mostraram a ausência de resíduos acima dos limites máximos estabelecidos por autoridades europeias, australianas e japonesas. "Assim, a molécula produzida exclusivamente pela Phibro possui carência zero para a produção de leite", complementa.

Ao permitir maior saúde ruminal, maior eficiência de produção e menor perdas de energia e, tudo isso, com segurança alimentar e sem exigir perdas temporárias na produção, o aditivo da Phibro é um aliado importante para o desenvolvimento sustentável – ambiental e econômico – da pecuária leiteira, atividade que produz 35 bilhões de litros de leite por ano, com o movimento de mais de R$ 43 bilhões a partir da produção de 16,3 milhões de vacadas ordenhadas.

Fonte - 010 - Gabriela Favacho - Texto Comunicação Corpora

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.