News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Terça-Feira, 20 de Abril de 2021

Livre

Artista plástica Rita Queiroz lança mostra virtual durante a pandemia

A mostra cultural leva a arte a quem está no isolamento
Quinta-Feira, 25 de Março de 2021 - 18:42

Com a atual pandemia, os casos de depressão e ansiedade têm disparado, com as pessoas isoladas e o medo constante de contaminação. A ARTE PODE MELHORAR ESTADOS EMOCIONAIS EM PERÍODOS DE ISOLAMENTO SOCIAL, pensando nisso e seguindo a tendência mundial de mostras culturais virtuais a renomada artista plástica, Rita Queiroz, lançará no dia 26/03 a 28/03 para todo publico, o Circuito de Mostras Culturais da EXPOSIÇÃO DESCAMAÇÃO CELULAR, que contará também com tradução em libras.

A mostra dividia em uma série de 3 vídeos estará disponível a partir das  19h (horário de Porto Velho) nesta sexta-feira (26) através do canal da artista no YouTube.

O projeto faz parte do EDITAL Nº 80/2020/SEJUCEL-CODEC 1ª EDIÇÃO PACAÁS NOVOS DO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA DIFUSÃO DE FESTIVAIS, MOSTRAS E FEIRAS ARTÍSTICAS E CULTURAIS - LEI FEDERAL 14.017/2020 (LEI ALDIR BLANC) EIXO II - ITEM II - MOSTRA CULTURAL - PORTO VELHO/RO.

Rita Queiroz

Rita Queiroz, natural do Estado de Rondônia,  nasceu no Seringal Santa Ctarina, as margens do Rio Madeira  em 1935. Hoje com 84 anos  Rita Queiroz é considerada uma das artistas plásticas mais expressivas do Estado de Rondônia, não apenas pelas obras de arte, mas também por ser pioneira no movimento social e cultural dentro do Estado desde a década de 70.

Sobre A Exposição “Descamação Celular”

O acervo de Rita Queiroz é um testemunho vivo da história de Rondônia. A história e a cultura de Rondônia são retratadas em suas obras de arte e vivenciadas em seus trabalhos sociais.

Em 2016, a Artista plástica doou ao Governo do Estado de Rondônia a coleção “Descamação celular, oficializada pela Lei 3964/2016, composta por uma coleção de obras de arte , além de publicações originais de jornais das últimas quatro décadas, premiações, livros, publicações e 1.500 fotos registrando sua jornada como artista plástica, em especial de seus trabalhos realizados em Rondônia e junto ao povo ribeirinho do baixo Madeira.

A coleção encontra-se em exposição permanente no Museu da Memória Rondoniense, enquanto patrimônio cultural de caráter permanente tem a função educativa e social.

O acervo carrega consigo a oportunidade de ensino da história de Rondônia em variados contextos.

Fonte - Dislene Queiroz

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.