News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Domingo, 18 de Abril de 2021

Livre

Organizadores de Bailes Funk, mesmo acossados pela polícia, só têm levado pequenos Baques das autoridades

No último final de semana, policiais foram chamados a averiguar ao menos três chácaras no Setor Chacareiro Jardim Santana.
Terça-Feira, 16 de Março de 2021 - 16:41

Porto Velho, RONDÔNIA – Mesmo sob investigação das autoridades, os bailes Funk continuam acontecendo neste Estado. Na Capital Porto Velho, as festinhas clandestinas se espalham como nunca visto, é o que apontam índices de prisões de participantes e organizadores dos eventos. 

No último final de semana, policiais foram chamados a averiguar ao menos três chácaras no Setor Chacareiro Jardim Santana. Nelas, na sexta-feira, sábado e domingo, foi registrada presença de adolescentes e adultos já detidos em outros ambientes da cidade.    


imagem ilustrativa

Ao longo da Avenida Amazonas, com saída para a Linha Mineiros, na confluência do Travessão Santarém, região central do Setor Chacareiro, um religioso – de identidade não revelada -, 'não é uma nem duas vezes que denunciado e nada acontece com ele', afirma religiosa da Linha Santa Terezinha. 

O organizador, segundo a fonte do Jornalismo do NEWSRONDÔNIA, 'todo final de semana faz baile funk ou gospel, com o som nas alturas'. A fonte explica, contudo, que, 'a balada dele é ouvida até na Estrada dos Periquitos', ao menos a três ou a cinco quilômetros do local. 

Ainda na Avenida Amazonas, na travessa da Rua Três Irmãos, em frente a um ponto da linha do ônibus Jardim Santana, próximo a uma oficina de BIKES, ex-apenados comandam o baile conhecido na região sob o titulo de Baile do Funk Seboso;uma referência a um supostos 'festival de fumacê baseado em sessões com cachimbos de Narguile', denuncia ex-dirigente da Associação de Moradores local.

Na região central do Setor Chacareiro, na tripla divisa com o Setor Chacareiro, Orgulho do Madeira e Estrada dos Periquitos, 'bailes e pancadões nos finais de semana é o que não falta', afirma pessoas ligadas à parte dos organizadores da Linha Santa Terezinha. 

Fora do eixo do Setor Chacareiro, entre o Jardim de Santana, Lagoa Azul, Invasão do Wanderley (Avenida Goinésia), Planalto, Lagoa Azul e no limite do Residencial Crystal da Calama, aglomerações vem acontecendo sem que os organizadores de festinhas clandestinas sem terem sido incomodados. Ao menos isso, é o que afirmam moradores das ruas Drusa, Jadeíta e Ebotirama, palcos desses tipos de evento proibido pelas autoridades. 

Na região Centro-Leste da Capital rondoniense, sobretudo no quadrilátero das ruas e avenidas Mamoré, Mário Andreazza, Rio Madeira e Calama, bailes funks e festinhas do Capêta, com direito a cenário fechado, inclusive em ambientes de dancing, 'não são nenhuma novidade para a Polícia'. O que fez com o que os decretos baixados pelo Governo intensificassem a fiscalização em toda a cidade. 

Contidos em alguma irregular por incomodarem não só as autoridades, mas a população que está atenta aas determinações das autoridades sanitárias, os bailes funks e festinhas clandestinas, 'organizadores desses eventos têm sentido o peso das mãos da Polícia e da Justiça', é o que afirma a Assistente Social Francisca da Silva, que diz que não já suporta mais vê idosos e adolescentes ser vencidos pela pandemia do novo coronavírus e suas variáveis no mundo.

Fonte - News Rondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.