News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sabado, 10 de Abril de 2021

Livre

Médicas denunciam erro com anotação de 3ª dose nos registros delas de vacinação contra Covid-19

Profissionais confirmam ter recebido duas doses da Coronavac, porém, desconhecem aplicação da Astrazeneca lançada no sistema com o CPF delas. Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia disse que houve erro na digitação dos dados.
Terça-Feira, 16 de Março de 2021 - 15:51

Duas médicas de Goiânia denunciam erros nos cartões virtuais de vacina delas em um aplicativo do Sistema Único de Saúde, pois está registrado que elas receberam três doses de vacinas contra Covid-19. Enquanto reconhecem as imunizações nas duas etapas com a Coronavac, elas desconhecem uma primeira dose da Astrazeneca lançada no sistema com o CPF delas. A Secretaria Municipal de Saúde alega erro na digitação dos dados.

Uma das médicas, que preferiu não se identificar, afirma ter recebido duas doses da Coronavac no hospital onde trabalha, em janeiro e fevereiro, num intervalo de quatro semanas. Ela teme que alguém possa ter sido prejudicado com um suposto erro de aplicação da dose de Astrazeneca que está relacionada ao cadastro dela.

"Na verdade, esse erro existe não só comigo, mas com outros colegas também e acho que é passível de ser averiguado", disse a médica.

Uma outra médica mostrou o cartão físico de vacinação, onde constam duas aplicações da Coronavac: uma em 27 de janeiro e outra em 24 de fevereiro. Quando ela olhou no aplicativo do SUS, as doses estavam confirmadas, mas apareceu uma primeira aplicação da Astrazeneca em 4 de fevereiro, a qual ela garante não ter recebido.

"Na hora que eu vacinei, chequei tudo direito. Na ampola era Coronavac, estava tudo ok. Então acho que aconteceu um erro grave que não pode acontecer. É um prejuízo para outra pessoa que poderia estar recebendo se ela estiver esperando", disse a médica.

Uma das profissionais afirmou que registrou denúncia no Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego). A entidade informou em nota que o caso é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, assim, também informou a Secretaria Estadual de Saúde.

O G1 solicitou, na segunda-feira (15), um posicionamento ao Ministério Público de Goiás para saber se o órgão recebeu denúncia e se vai abrir um procedimento para investigar o caso. Porém, não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Quem cuida da imunização na capital e da inserção das informações dos vacinados é a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS). Sobre a denúncia das médicas, a pasta informou que houve erro na digitação dos dados no Sistema do Programa Nacional de Imunizações da Covid-19 (SI-PNI-Covid-19) do Ministério da Saúde (MS). Esse erro, inclusive, foi avisado ao MS, que é o responsável pela exclusão do registro da dose da vacina Covishield/Fiocruz não recebida.

A secretaria reforçou que a falha na inserção dos dados "não vai prejudicar as profissionais, nem a quantidade de doses disponíveis na secretaria, pois esta nunca foi aplicada".

Fonte - 20 - Por Rafael Oliveira, G1 GO

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.