News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sabado, 10 de Abril de 2021

Livre

Conheça a comunidade terapêutica ‘A Fazenda da Esperança’ em Alto Paraíso-RO

A Fazenda da Esperança possui uma capacidade para 40 acolhidos, porém, a de Alto Paraíso está atualmente com 21 jovens
Terça-Feira, 16 de Março de 2021 - 11:23

A Fazenda da Esperança é uma comunidade terapêutica que atua desde 1983 no processo de recuperação de pessoas que buscam a libertação de seus vícios, principalmente do álcool e da droga. Seu método de acolhimento contempla três aspectos determinantes: o Trabalho como processo pedagógico, a convivência em família e a Espiritualidade para encontrar o sentido da vida.

A comunidade está de portas abertas em todos os estados brasileiros do país para acolher homens e mulheres fragilizados pelo consumo das drogas e do álcool. O número de comunidades no mundo já ultrapassou uma centena de unidades estruturadas em países da Ásia, África, América e Europa, sob contínuo crescimento devido à globalização dos graves problemas sociais que assolam a humanidade.

Qualquer pessoa que se identifica com o carisma da Fazenda pode encontrar sua vocação na Igreja fazendo parte da Família da Esperança, uma Associação Privada de Fiéis, de caráter internacional, reconhecida pelo Pontifício Conselho para os Leigos, cuja missão é levar a Esperança, Jesus Cristo, ao maior número de jovens do mundo inteiro, conforme as palavras do Papa Bento XVI.

A Fazenda da Esperança acolhe pessoas com idade entre 15 e 75 anos que desejam livremente se recuperar de drogas, álcool e tantos outros tipos de vícios. É necessário entrar em um processo pedagógico de 12 meses de duração.

Quem pretende enfrentar esse desafio dá o primeiro passo através de uma carta escrita a próprio punho, manifestando os motivos da sua vontade em buscar vida nova. O interessado em uma vaga deve enviar seu pedido de ajuda à comunidade mais próxima de sua residência.

Após entrar na Fazenda e começar a fazer os processos de recuperação, é possibilitado os seus parentes visitá-lo a partir do terceiro mês, quando os relacionamentos são reatados, a fim de superarem juntos os problemas gerados pelas drogas e pelo álcool. O candidato recebe uma explicação dos procedimentos e das regras a serem seguidas para se recuperar em uma das comunidades da Fazenda da Esperança.

O acolhimento é feito pela equipe de coordenação local e depende principalmente da disposição pessoal e vontade de se tornar um "homem novo" ou “mulher nova”, demonstradas pelo (a) candidato (a).

O grande diferencial da Fazenda é acolher gestantes e mães com seus filhos crianças, ao contrário de outras comunidades e clínicas de recuperação. A parte feminina considera importante que a mãe tenha seus filhos por perto e não se distancie durante o período de 12 meses. Essas mulheres passam por um caminho de acompanhamento, onde o amor transforma tantas vidas e a família ganha um sentido ainda maior.

Outras fazendas da Esperança com mais de inauguração, têm panificadoras onde os acolhidos produzem 15 modelos de biscoitos, mais produtos caseiros, onde formam uma cesta no valor de um salário mínimo e vendem para depositar na conta da Fazenda para a manutenção dos acolhidos.

A Fazenda da Esperança São Francisco de Assis de Alto Paraíso-RO, foi inaugurada 21 de Setembro de 2019, ou seja, não tem nem dois anos ainda, e por isso não tem a panificadora para arrecadar esses recursos. Com isso a fazenda recebe ajuda de pessoas, que doam alimentos e alguns doam metade de um salário mínimo, porém, segundo o presidente da Fazenda, são somente umas 3 ou 4 pessoas que tem contribuído.

De acordo com presidente da Fazenda de Alto Paraíso, a comunidade não recebe nada do governo federal e não tem convênio com governo municipal e nem estadual. O processo de recuperação é de 12 meses.

Segundo presidente da Fazenda de Alto Paraíso, as atividades são realizadas pelos próprios jovens acolhidos pela Fazenda, onde a comunidade têm cerca de 10 mil pés de abacaxis, 2 tanque de peixes, plantio de banana, galinhas para subsistências, cabeça de gado para produção de leite para o abastecimento interno, plantio de mandioca, produção de arroz e estão com projeto de fazer um trabalho de três alqueires, um de café, um de açaí e um de cupuaçu.

Ainda de acordo com presidente, a Fazenda não tem funcionários. Todos os tipos de serviços são feitos voluntariamente pelos jovens acolhidos e pelos que já se recuperaram do processo, e que vão apenas ajudar a fazenda.

As divisões de liderança são divididas da seguinte forma: O Presidente que fica responsável pela Fazenda, tem o padrinho, que são aqueles que se recuperaram depois de um ano e que voltam voluntariamente para ajudar os outros jovens, e tem os coordenadores que são os jovens que tem mais tempo de fazenda, onde tem um perfil de uma liderança mais acolhedora, onde eles assumem a missão de coordenar a casa e as atividades, para até uma inserção no mercado e na vida social, após sair da Fazenda.

Fonte - News Rondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.