News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021

Livre

Calamidade: 50% do Acre sofre por conta das cheias; são 130 mil atingidos

Nesta segunda-feira (22), o governo decretou estado de calamidade pública nos dez municípios em que o fenômeno tem causado transtorno desde o início do ano.
Segunda-Feira, 22 de Fevereiro de 2021 - 15:45

Em dez municípios do Acre a cheia dos rios nessas regiões invadiu casas e tem expulsado moradores. Há 400 quilômetros da capital Rio Branco, Tarauacá é hoje o epicentro da tragédia no Estado. Cerca de 80% da cidade está dentro d’água. No município o número de atingidos alcança a marca das 28 mil pessoas. 

Sena Madureira é outro município em que a cheia não tem dado trégua. O Rio IACO está três metros acima da cota de transbordamento.  Bairros, praças públicas e até a sede da Prefeitura a água tomou de conta.

Sena Madureira é outro município em que a cheia não tem dado trégua. O Rio Iaico está três metros acima da cota de transbordamento. Bairros, praças públicas e até a sede da Prefeitura a água tomou de conta. Entre desabrigados e desalojados o município contabiliza em torno de 17 mil pessoas que estão sendo socorridas para os 20 abrigos criados pela Prefeitura em escolas, ginásios esportivos, e galpões.  

Entre desabrigados e desalojados a cidade contabiliza em torno de 17 mil pessoas. A Prefeitura tem levado as famílias para 20 abrigos criados em escolas, ginásios esportivos, e galpões. A BR-364 que liga  Semana Madureira a Rio Branco segue interditada há uma semana. Com água na pista o acesso foi interditado para os veículos.  Sena Madureira vive a segunda maior cheia em 24 anos.

Em Cruzeiro do Sul, segundo maior município do Acre, 33 mil pessoas tiveram que deixar suas casas e seguir para um abrigo. Com o transbordamento das águas do Rio Juruá, 4 mil pessoas estão desalojadas e cerca de 200 desabrigadas.

A subida do Rio Acre, que apresenta 1, 5 metro da conta de transbordamento afeta 24 bairros em Rio Branco. São 13.700 pessoas atingidas. Outro problema é com o aumento dos casos de dengue na cidade. Das 22 cidades do Acre, 10 foram afetadas pelas cheias, o que equivale a 50% de todo o Estado. O governo estima que 130 mil pessoas tenham sido atingidas pelas enchentes. Nesta segunda-feira (22), o governo decretou estado de calamidade pública nos dez municípios em que o fenômeno tem causado transtorno desde o início do ano.

O Acre também enfrenta um surto de Dengue. 80% dos atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Rio Branco são de casos relacionados com a doença transmitida pelo Aedes Aegypti que já passa dos 1,5 mil registros positivos.

Por ultimo o Estado vem enfrentando um problema humanitário, desde que imigrantes haitianos recém chegados de diversas partes do Brasil e da Bolívia começaram uma peregrinação em Assis Brasil. Há duas semanas, mais de 300 haitianos entre crianças, mulheres, e homens tentam cruzar sem sucesso a fronteira do Brasil com o Peru.

O governador do Acre, Gladson Cameli (PP), disse que o momento é de união. Segundo ele o governo federal já acenou com a liberação de recursos para socorrer as vítimas da enchente no Estado.

Fotos: 

Marcos Vicentti | Fotógrafo
Neto Lucena | Fotografo e Designer
Agência de Notícias do Acre

Fonte - NewsRondonia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.