News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021

Livre

Agevisa promove campanha digital de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, em Rondônia

Gilmarina explica que o melhor método de barreira e contraceptivo ainda é o preservativo, tanto feminino quanto o masculino.
Quinta-Feira, 04 de Fevereiro de 2021 - 19:06

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), que coordena o Núcleo de IST, HIV/Aids e Hepatites Virais, inicia ainda neste mês de fevereiro uma campanha on-line sobre a prevenção e conscientização de doenças sexualmente transmissíveis por meio das redes sociais, a fim de abranger o maior número de pessoas que ficam em casa.

Apesar do cancelamento do Carnaval no Estado, devido à pandemia do coronavírus, a Agevisa orienta quanto à vulnerabilidade do sexo desprotegido. A coordenadora estadual de Infecção Sexualmente Transmissíveis (IST), da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) e Hepatites Virais, Gilmarina Silva Araújo, alerta que muitos não obedecem aos decretos e ao distanciamento social, por isso falar sobre o assunto não deve ser ignorado neste momento. “Nós sabemos que a aglomeração existe, as pessoas continuam mantendo relação sexual e, muitas vezes, sem responsabilidade”.

A campanha intensifica a importância sobre a conscientização do uso da camisinha e realização dos testes rápidos nas unidades de Saúde dos municípios, além de tratamentos precoces das doenças transmitidas por meio do sexo não seguro. O assunto será abordado nas redes sociais via fanpage por meio de “cards” informativos a fim de abranger uma grande parcela da população.

Gilmarina explica que o melhor método de barreira e contraceptivo ainda é o preservativo, tanto feminino quanto o masculino. “Diante dessa pandemia não vamos trabalhar a questão de “pit stop”, distribuição de materiais educativos em mãos, mas vamos trabalhar com os municípios dentro da realidade e logística de cada local, os orientando também a usarem as mídias sociais, pois as pessoas em casa estão mais passiveis de receber as informações por esse meio, contemplando um público maior”, afirma.

A distribuição de preservativos masculinos, femininos e lubrificantes foi realizada pelo Governo do Estado, por meio da Agevisa, aos municípios. “Qualquer um pode pegar nas unidades de Saúde quantos preservativos e quaisquer tipo que quiser, é livre a demanda”, disse a coordenadora.

HIV/AIDS

Em 2020, segundo dados da Agevisa, 163 novos casos de HIV/Aids foram registrados em Rondônia, desses 118 em homens, o que corresponde a 76% e 45 casos em mulheres, com um percentual de 24%. A taxa se comparada com anos anteriores sofreu uma queda no número de infectados. Em 2018, por exemplo, 260 pessoas foram positivadas e em 2019, 238 descobriram que estavam com HIV.

Segundo a coordenadora a redução pode estar ligada ou não ao distanciamento social devido à pandemia do coronavírus, que iniciou no ano passado. Cerca de 51.678 pessoas foram testadas no Estado no período de janeiro a novembro de 2020 para o HIV.

SÍFILIS

De acordo com a Agevisa, Rondônia vive uma epidemia com relação a casos de Sífilis, onde a mais preocupante é a Sífilis congênita, transmitida pelas gestantes aos bebês. Dados do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sisan) de 2016 até 2020, foram registradas 1.886 notificações, sendo observado os municípios com o maior número de casos, como: Porto Velho (766), Vilhena (158), Ariquemes (148), Cacoal (95), e Ji-Paraná (84). “O número de testes rápidos aumentou durante este período, isto pode explicar um número tão expressivo. Com a realização de um pré-natal precoce é possível um tratamento oportuno, sem causar sequelas para o bebê, caso contrário pode ser muito preocupante”, alerta a Gilmarina.

Em Rondônia, no período de janeiro a novembro de 2020, cerca de 56.226 pessoas fizeram os testes rápidos gratuitos nas unidades de saúde.

A Sífilis é conhecida normalmente por ser assintomática e apresenta fases distintas com sintomas específicos (Sífilis primária, secundária e terciária), intercalada por períodos latentes. Por isso, a doença é conhecida por ser um mal silencioso, que é indolor e não tem cheiro, onde requer cuidados.

DÚVIDAS

A Coordenadoria Estadual de IST/AIDS e Hepatites Virais disponibiliza um canal para esclarecer dúvidas da população sobre o assunto, que pode ser pelo telefone (69) 3216 5254, pelo Portal da Agevisa http://www.rondonia.ro.gov.br/agevisa/ ou ainda pelo endereço eletrônico: dstaidsrondonia@yahoo.com.br

Fonte - Assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.