News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quarta-Feira, 20 de Janeiro de 2021

Livre

Nicette Bruno morre, aos 87 anos, por Covid-19

A atriz morreu na manhã deste domingo, 20 de dezembro, internada com coronavírus na UTI da Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro
Domingo, 20 de Dezembro de 2020 - 13:36

A atriz Nicette Bruno morreu na manhã deste domingo (20), aos 87 anos de idade, após sofrer complicações em decorrência do novo coronavírus (covid-19). Ela estava internada desde desde o dia 29 de novembro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde São José, no Humaitá, no Rio de Janeiro.

Segundo o boletim médico, o estado de saúde da artista “era considerado muito grave”. A atriz estava sedada e respirando com a ajuda de ventilação mecânica

"A Casa de Saúde São José informa que a atriz Nicette Bruno, que estava internada no hospital desde 26 de novembro de 2020, faleceu hoje, às 11h40, devido a complicações decorrentes da Covid-19. O hospital se solidariza com a família neste momento", diz o comunicado de divulgação do hospital.

Recentemente, a também atriz Beth Goulart, filha de Nicette Bruno, fez uma corrente de oração nas redes sociais para pedir a recuperação da mãe. Na publicação, Gourlart deixou uma mensagem de esperança para seus seguintes e afirmou que a fé nos fortalece.

“Vamos orar pela melhora dela, pela cura dela. E, neste momento, aproveite para orar para você também e sua família. Para que você encontre as soluções necessárias para qualquer obstáculo e situação difícil que está vivendo. A fé nos fortalece em qualquer situação”, disse a atriz na ocasião.

Trajetória

Nicette Xaxier Miessa nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, no dia 7 de janeiro de 1933. Ainda pequena, aos quatro anos, ela começou a carreira em um programa infantil na Rádio Guanabara.

Não demorou muito para que Nicette se apaixonasse pelas artes cênicas e, ainda jovem, passou a integrar o Teatro Universitário e o Teatro do Estudante, fundado pelo ator Paschoal Carlos Magno.Aos 14 anos de idade, a atriz estreou sua primeira peça em “A filha de Iório”, pela Companhia Dulcina-Odilon, da Atriz Dulcina de Morais. Na ocasião, Nicette foi premiada como atriz revelação da Associação Brasileira de Críticas Teatrais.

O amor pela profissão também a levou a conhecer Paulo Goulart, com quem foi casada por mais de 60 anos e teve três filhos. Paulo morreu em 2014, vítima de câncer renal, aos 81 anos.

Na TV, sua estreia foi no ano de inauguração da TV Tupi, em 1950. No canal, a atriz participou de diversos recitais e teleteatros. Nicette também atuou na primeira adaptação do “Sítio do Picapau Amarelo”, exibida em 1952 e 1962. Anos depois, ela voltou a estrelar uma segunda versão da obra de Monteiro Lobato, produzida pela TV Globo entre 2001 e 2004, como Dona Benta.

Sua primeira novela foi em “Os Fantoches”, em 1967, na TV Excelsior. Na Tupi, participou das obras Meu Pé de Laranja Lima" (1970) e "Éramos Seis"(1977). Além disso, atuou também na última novela da Tupi, "Como Salvar Meu Casamento" (1979), encerrada antes mesmo de ser concluída.

Na TV Globo, Nicette estreou em 1980 no seriado “Obrigada, Doutor. Ao longo da carreira, suas principais novelas no canal foram: "Sétimo Sentido" (1982), "Selva de Pedra" (1986), de Janete Clair, "Louco Amor" (1983), de Gilberto Braga, Clair; "Bebê a Bordo" (1988) e "Perigosas Peruas" (1992), de Carlos Lombardi; "Rainha da Sucata" (1990), de Silvio de Abreu e o remake de "Mulheres de Areia" (1993), de Ivani Ribeiro

Ainda no canal, suas últimas novelas de destaque foram em "I Love Paraisópolis" (2015), Alcides Nogueira Mário Teixeira, "Pega Pega" (2017), de Claudia Souto, e "Órfãos da Terra" (2019), de Duca Rachid e Thelma Guedes

Fonte - https://www.redetv.uol.com.br/

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.