News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sabado, 23 de Janeiro de 2021

Livre

Apaixonada por bichos Márcia Socorristas Animais realiza bazar para ajudar animais abandonados

A presidente do abrigo, Márcia Socorristas Animais, ressaltou a importância do apoio de todos os portovelhenses no cuidado e no resgate desses bichinhos.
Segunda-Feira, 14 de Dezembro de 2020 - 15:24

Neste sábado (12), foi realizado em Porto Velho o bazar beneficente e a feira de adoção de cães e gatos em prol do abrigo "Socorristas Animais", que acolhe animais abandonados.

O " Socorristas Animais" não tem fins lucrativos e é mantido por doações e, para ajudar, as irmãs, Márcia Socorristas Animais e Manuela Martins tiveram a iniciativa de organizar o evento. Foram dias de campanha de divulgação e arrecadação, com centenas de peças de roupas, sapatos, maquiagens e outros objetos em bom estado de conservação, vendidos por valores entre R$ 1 e R$ 15.

A presidente do abrigo, Márcia Socorristas Animais, ressaltou a importância do apoio de todos os portovelhenses no cuidado e no resgate desses bichinhos.

"Todos os dias as pessoas se deparam com animais abandonados nas ruas de Porto Velho. Mesmo quem não pode ajudar resgatando os animais, se compadece vendo animais perambulando com fome, frio e doentes pelas ruas. A associação tem muito gasto, e a gente precisa do apoio de todos para dar continuidade aos trabalhos de resgates dos bichinhos", destacou Márcia.

Após passar por uma triagem, as doações foram expostas durante o bazar deste sábado. A massagista Silvana Martins, aprovou a iniciativa. "São vidas que merecem cuidado, por isso reforçamos a necessidade da adoção com responsabilidade. Eu, sou exemplo de como faz bem adotar um bichinho. Após adotar um gatinho, em uma outra feira realizada pelo abrigo " Socorristas Animais", me curei de uma profunda depressão", disse Silvana.

Márcia, agradece de coração o apoio dos amigos colaboradores, patrocinadores e de todos portovelhense e reforça mais uma vez a necessidade da solidariedade de todos para que os trabalhos continuem. "Nossa maior dificuldade é sempre financeira, não temos como comprar ração, medicamentos e pagar as contas de vacinas, castração e tratamentos. Nós pegamos os bichinhos feridos e debilitados e tratamos até estarem aptos para adoção. O cuidado gera gastos e exige consultas com veterinários e medicação", explica a presidente do Abrigo.

 

.

Fonte - Assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.