News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Terça-Feira, 19 de Janeiro de 2021

Livre

Não há mais dúvida: a bandidagem, com apoio de nossas leis e de parte da mídia, começa a dominar o país

Nessa semana, duas cidades brasileiras, em extremos opostos, uma no sul, outra no norte, sentiram o peso do que representam hoje, as quadrilhas organizadas, no contexto da violência, das tragédias, das mortes e do domínio de comunidades inteiras, que assolam nosso país.
Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020 - 08:00

Tem que reconhecer: com o apoio das leis brasileiras protetoras de bandidos, nosso país caminha, célere, para ser entregue nas mãos dos criminosos. Não são só as leis. É grande parte da mídia também, que glamouriza a ação dos facínoras e transforma os policiais, perante a opinião pública, em foras da lei. Nessa semana, duas cidades brasileiras, em extremos opostos, uma no sul, outra no norte, sentiram o peso do que representam hoje, as quadrilhas organizadas, no contexto da violência, das tragédias, das mortes e do domínio de comunidades inteiras, que assolam nosso país. Criciúma é uma cidade média, progressista, na região do carvão, em Santa Catarina. Tem perto de 220 mil habitantes. Foi tomada por uma quadrilha de pouco mais de 30 bandidos, organizada, com cada ação planejada detalhadamente, com armamento pesado, incluindo uma arma que poderia derrubar até aeronaves. Muitos desses bandidos serão presos novamente (obviamente já o foram outras vezes) e, beneficiados por leis protetoras de facínoras, em breve estarão nas ruas de novo, para continuar cometendo os mesmos crimes, enquanto o cidadão comum tem que ficar trancado dentro de casa, prisioneiro sem condenação. Cametá, no Pará, tem pouco mais de 40 mil habitantes. Tanto quanto Criciúma, sua população foi aterrorizada por uma quadrilha que usou métodos semelhantes em ambas as cidades, atacando bancos, roubando muito dinheiro, atirando para todos os lados e fazendo cidadãos comuns como reféns.

Pobre da nossa polícia! Sem ter como combater criminosos com tal potencial de armamentos, que têm todo o tempo para organizar crimes como esse, geralmente de dentro das cadeias, sabendo que não haverá oposição (como geralmente meia dúzia de PMs e civis, mal armados, vai combater quadrilhas com esse tipo de estrutura?) os órgãos de segurança só agem depois do crime cometido. Eventualmente, com alguma sorte ou com algum erro de um ou outro bandido, conseguem prender alguém. O criminoso já é pego sorrindo, sabendo que em pouco tempo, por decisão judicial (porque os magistrados têm que cumprir essas leis criminosas que fizeram em nosso país, para salvaguardar as ações de bandidos) estará nas ruas, livre de novo. Ou então será enviado para um presídio comandado por organização criminosa, que lá se reunirá, todos os dias, para planejar crimes, incluindo assassinatos e megaoperações criminosas como essas. Não há meias palavras: a culpa é o Congresso Nacional, é das autoridades que deveriam proteger a população, mas criaram leis demagógicas e contra os brasileiros de bem, dando alvará para que a bandidagem esteja a um passo de dominar o país. Algumas cidades eles já dominaram. Rio de Janeiro, Criciúma e Camatá, entre outras cidades grandes, médias e pequenas do Brasil, que o digam!

SANEAMENTO PRIVATIZADO: PRIORIDADE PARA HILDON

Hildon Chaves está de olho no futuro. Reeleito, com justiça, ele agora começa um segundo mandato, dentro de menos de um mês, com uma prioridade acima de todas: a implantação e conclusão das obras de água e esgoto para uma cidade que tem, hoje, o pior índice de saneamento básico de todo o país. Ao comentar esse projeto, durante participação no programa Papo de Redação, com os Dinossauros, na Rádio Parecis FM, que, segundo ele, vai começar em breve, Hildon falou sobre esse e vários outros temas. Lembrou que Roma, há dois mil anos atrás, tinha mais saneamento do que Porto Velho, atualmente.  A boa notícia, dada nesta quarta-feira pelo Prefeito reeleito é que três das maiores empresas do país, nesse setor, estiveram na Capital e fizeram pesados investimentos para um estudo sobre as potencialidades da obra. E ela será realizada – com investimento de cerca de 2 bilhões – sem dinheiro público, nem municipal, nem estadual e nem federal. Será uma parceria público-privada, em que o saneamento (água e esgoto), será privatizado.  

PLANOS PARA 2022: UMA SAÍDA PELA TANGENTE

Questionado sobre se cumprirá seus quatro anos do segundo mandato, por um entre as dezenas de ouvintes, que participaram com comentários e perguntas do Papo de Redação, o prefeito Hildon Chaves preferiu fazer uma piada: "recém fui reeleito e já estão falando em nova eleição!". Saiu pela tangente também quando questionado por um dos Dinos, se o Palácio Rio Madeira, sede do Governo do Estado, faz parte dos seus sonhos. "Só de ouvir que meu nome é lembrado nesse tema, já me honra muito. Mas posso dizer com toda a convicção que, nesse momento, esse projeto não faz parte dos meus planos. Jamais falei sobre isso e nem autorizei ninguém a falar no meu nome. Apenas parte da mídia tem tocado no assunto. Minha única preocupação é com a Prefeitura de Porto Velho". É claro que Hildon não deixou de pronunciar a famosa frase: "o futuro a Deus pertence!". Ou seja, não quer falar agora, mas no futuro... 

PANDEMIA IMPEDE ILUMINAÇÃO NATALINA NA CAPITAL

Porto Velho vai ter Natal, é claro. Mas nada de iluminação especial. Zero. Uma decisão do Tribunal de Contas do Estado (este tipo de ação faz parte do contexto do nosso TCE?), orientou a Prefeitura Municipal a não investir nada na decoração da cidade, neste período festivo. Tudo por culpa da pandemia do coronavírus, que, aliás, voltou a aumentar. Para o TCE, todos os recursos devem ser direcionados apenas para o combate à doença. A decoração natalina é um gasto considerado supérfluo, no contexto da orientação do TCE, que, obviamente, deverá ser cumprida pela administração municipal. A decisão vai no sentido contrário de centenas de cidades brasileiras, que, mesmo com a pandemia, consideram que é importante destacar o Natal, até para tentar levantar um pouco o astral da população, que já anda lá em baixo, com esse vírus que ataca cada vez mais gente. O comércio, aliás, já chiou. O empresário Chico Holanda, um dos líderes empresariais da Capital e do Estado, questionou nas redes sociais se essa decisão faz parte das ações atribuídas ao TCE. Também é praticamente certo que a bela decoração natalina do Palácio do Governo também não vai encantar o Natal do porto velhense. Uma pena! 

GOVERNO LEVA OBRAS A DISTRITO QUE AS ESPERAVA HÁ DÉCADAS

O governador Marcos Rocha tem andado pelo interior, entregando obras. Dias atrás, junto com o diretor geral do DER, Elias Resende, foi entregar uma obra contra enchente no pequeno distrito de Nova Gease, em Alta Floresta. A visita, de surpresa, mobilizou toda a pequena comunidade, que há anos sofria com cheias e que clamava pela obra que. Só agora, foi realizada. Um dos moradores, que vive no local desde 1984, contou que jamais tinha visto um Governador de perto e que, a visita e a obra, encheram os moradores de alegria. A estrada que dá acesso ao distrito, teve mais de 40 quilômetros patrolados; tubos para escoamento da água, que invadia propriedades, destruía lavouras e apavorava a pequena comunidade, foram colocados. Marcos Rocha foi envolvido pela população do local, que não parava de agradecer por obras aguardadas há décadas. Rocha aproveitou a visita para falar sobre sua decisão de determinar obras em todos os recantos do Estado. ""Tenho falado diariamente para os secretários para que os serviços sejam realizados em toda a Rondônia, sem exceção e sem brigas políticas. A população está cansada de sofrer e precisa ser atendida com dignidade", comentou.

EDWILSON OUTRA VEZ NO COMANDO DA CÂMARA?

Se dependesse do prédio do Relógio, de onde Hildon Chaves comanda a Prefeitura, o vereador Edwilson Negreiros seria reconduzido à presidência da Câmara de Vereadores da Capital. Aliado fortíssimo do alcaide reeleito, Edwilson, um dos mais votados novamente para voltar à sua cadeira, foi um cabo eleitoral de luxo de Hildon, na batalha pelo segundo mandato. São parceiros e falam a mesma linguagem. Não há qualquer dúvida que o governo municipal vai agir nos bastidore - embora em público o discurso seja de que a Câmara é um poder independente e essas coisas que já se conhece - para que Edwilson seja novamente o comandante do legislativo municipal. O que falta é combinar com os russos, como dizia Garrincha. Os 14 novos vereadores querem escolher uma Mesa que os represente e não a da legislatura anterior. O problema, até agora, é que há uma meia dúzia de pretendentes à Presidência e não houve acordo entre os 14. A partir de agora, o assunto começa a ferver...

ADVOGADOS ESPECIALISTAS: VITORIOSOS NA ELEIÇÃO

Foram quase 5.500 candidatos os que disputaram as eleições em Rondônia não chegaram nem perto de serem eleitos. Mas pelo menos 500 dessa gente toda, que correu atrás, dos votos, teve algo em comum: uma equipe especializada de vários advogados, cuidando dos seus interesses. Liderada pelos advogados Juacy Loura Júnior e Manoel Veríssimo Neto, criaram a LAF (Loura, Almeida e Ferreira Neto Advogados), reunindo vários profissionais que tiveram atuação destacada na disputa municipal que encerrou nesse domingo. Especialistas na legislação eleitoral, eles tiveram várias vitórias na Justiça, em defesa dos seus clientes. Além disso, tiveram a participação direta na eleição de mais de 100 vereadores, 12 prefeitos e 6 vice-prefeitos em todo estado. Assessoram também a candidata Cristiane Lopes, que chegou ao segundo turno das eleições na Capital. Foi um show de eficiência e competência, dessa equipe que sabe muito bem como conduzir uma disputa eleitoral, defendendo grande número de candidatos.

ONU COMEÇA A LIBERAR USO DA MACONHA

A maconha é entrada para as drogas mais pesadas. Durante décadas, se ouviu essa frase, quando os contestadores do consumo da cannabis sativa lutavam para que ela fosse proibida. No decorrer dos tempos, se descobriu que a maconha poderia ser utilizada como medicamento. A partir daí, movimentos registrados no mundo inteiro exigiam que a erva que antes era chamada de maldita, fosse autorizada para uso medicinal, em casos de doenças cerebrais, como por exemplo  convulsões e epilepsia, que atinge milhões de pessoas pelo mundo afora. Agora, mais uma vitória para os defensores da maconha. A Comissão de Narcóticos da ONU decidiu, essa semana, que a droga, para uso medical, saia da lista das mais perigosas do mundo. Desde 1961 a própria ONU colocava a maconha como uma droga de alta periculosidade. Agora, começou a liberar geral. Por enquanto, só como remédio. Daqui a pouco...     

PERGUNTINHA

Você acha que as vacinas contra o coronavírus vão começar a ser aplicadas ainda no primeiro semestre do ano que vem ou teremos que esperar mais para a imunização contra essa terrível doença?

Fonte - 010 - sergio pires

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.