News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Terça-Feira, 19 de Janeiro de 2021

10 anos

TRISTEZA: Comovida mãe de menina eletrocutada por enfeite de Natal diz: “Peço a Deus que me dê força para continuar”!

O passeio era para ser feliz com sua família, no entanto acabou acontecendo uma grande fatalidade com a pequena Júlia Honória Franco de apenas 8 anos de idade.
Terça-Feira, 01 de Dezembro de 2020 - 08:51

No último dia (27), uma menina de 8 anos, morreu após sofrer uma descarga elétrica ao encostar em uma estrutura metálica de enfeites natalinos. O fato aconteceu na praça Mestre Orlando, na região central da cidade de Caldas Novas (GO).

O passeio era para ser feliz com sua família, no entanto acabou acontecendo uma grande fatalidade com a pequena Júlia Honória Franco de apenas 8 anos de idade.

A mãe de Júlia lamenta em entrevista que não deseja que nenhuma família passe pelo o que a dela esta vivenciando e afirma emocionada, que a filha “era um anjo”.

“Minha filha ama tirar fotos e me pediu que tirasse uma dela próximo à árvore de natal que está sendo montada, tirei… Que foto linda. Sentamos próximo ao lugar onde será montado um túnel de luzes e ali minhas três crianças brincavam alegres, porque depois de dez meses [por conta da covid-19] levei elas no centro. E, em uma destas brincadeiras, bem ao nosso lado, ela segurou no ferro que sustenta a base do túnel e ali as duas mãos dela ficaram pregadas”, disse Rejainy Honória Almeida mãe da vítima.

Rejainy chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no caminho do hospital a pequena teve uma parada cardíaca , ao chegar no pronto atendimento a equipe médica tentou reanimar a criança mas não obtiveram êxito.

A mãe diz que Júlia era uma menina muito especial. “Era alegre, gostava de brincar, tirar foto, muito obediente, não fazia nada sem pedir, estudiosa. E amava ir na igreja e aprender a palavra de Deus, era uma filha exemplar”, explicou.

Depois do ocorrido a família tenta se recompor mas Rejainy aponta que não esta sendo fácil “Fica um sentimento de tristeza, pois era um anjo, é uma dor muito forte. Mas Deus me deu um anjo para eu cuidar por 8 anos e agora ele recolheu a Julinha, então peço a Deus que me dê força para continuar”, desabafou Rejainy.

O caso será investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). O delegado Rodrigo Pereira informou no último dia (28) que a policia tem “o objetivo de apurar as circunstâncias da morte e de individualizar as respectivas responsabilidades”.

Com informações de: Bol

Fonte - 010 - imediatoonline

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.