News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Terça-Feira, 01 de Dezembro de 2020

Livre

Lenha na fogueira: Não adianta ficar chorando, lamentando o leite derramado

Enquanto não nos unirmos em prol dos nossos projetos ou dos nossos sonhos, não iremos conseguir convencer os governantes, de que cultura não é despesa e sim investimento.
Terça-Feira, 17 de Novembro de 2020 - 12:25

Acabou Chorare, quer dizer, não adianta ficar chorando, lamentando o leite derramado, agora Inês é morta...


Estou me referindo aos candidatos a vereador de Porto Velho, que em meu entendimento, caso fossem eleitos, poderiam colocar os Movimentos Culturais em Porto Velho no mesmo patamar dos segmentos religiosos (evangélicos), que na legislação que termina em 31 de dezembro deste ano, é maioria na Câmara de Vereadores de Porto Velho.


A nominada cultural era a melhor dos últimos tempos, porém, a comunidade cultural, como sempre, preferiu escolher ou votar em candidatos que estão no poder faz tempo e nada fazem pelo segmento.


Assim sendo a votação dos nossos candidatos foi decepcionante. Candidatos do potencial de um Raymisson Corrêa, Luciana Oliveira, Siça da Banda e Carlinhos Maracanã tiveram votação praticamente inexpressiva, o que lamentamos; Veja o que conseguimos:


Luciana Oliveira - 785 votos; Arimar Souza de Sá - 671 votos; Siça da Banda - 576 votos. Raymisson Corrêa - 532 votos; Anne Mamedes -307 votos; Dinho Reis – 264 votos; Chicão Santos – 186 votos; Carlinhos Maracanã – 120 Votos; Frank Primavera – 101 votos e Rosinaldo Machado – 38 votos.

Foram apenas 3.580, num segmento onde só o Movimento Cultura Popular (quadrilhas, bois bumbás e escolas de samba) reúne mais 10 Mil integrantes; nas artes cênicas mais de 3 MIL; na Música onde o representante foi o Dinho Reis uma infinidade de integrantes.


Pra não ficarmos "lambendo o dedo", o Edmilson Dourado que é ligado a grupos de dança de quadrilha, e apoiador do Arraial Flor de Cacto foi eleito e só!


Como é que vamos poder reivindicar maior apoio aos movimentos culturais em nossa cidade, se não somo capazes de eleger de verdade nenhum vereador?


Enquanto não nos unirmos em prol dos nossos projetos ou dos nossos sonhos, não iremos conseguir convencer os governantes, de que cultura não é despesa e sim investimento.


Voltando à realidade. Lembram que postei na coluna do dia 13 passado, comentando sobre o debate do site Rondônia ao Vivo o seguinte:

"Em suma: Em minha opinião, quem saiu ganhando em termos de conquista de eleitores, no DEBATE do Rondônia ao Vivo, foi a candidata CRISTIANE LOPES que após a desastrosa participação de Vinicius Miguel, deve ser ungida com a eleição para o segundo turno. Nessa parte não tenho nenhuma dúvida".


Pois é, minha previsão se confirmou e a Cristiane vai disputar o segundo turno com o prefeito Hildon Chaves no próximo dia 29 deste mês.

Aí meu amigo serão outros quinhentos, segundo turno é uma nova eleição. Começa tudo do zero dizem os articulistas em suas colunas publicadas em vários sites do estado.


Em se tratando de nova eleição, as negociações com certeza começaram assim que o TER encerrou a apuração votos e proclamou os eleitos no 1º turno.


A diferença entre os candidatos em número de votos é de: 43.267 ou seja 19% já que Hildon Chaves obteve 34,01 e Cristiane Lopes 14,32 %.


Levando-se em consideração que os candidatos Vinicius Miguel (pela amizade familiar) e Lindomar Garçon devem se aliar ao candidato Hildon Chaves e se essa adesão realmente se concretizar e seus titulares realmente conseguirem transferir os votos conquistados no 1º turno, a soma em prol de Hildon Chaves ultrapassa os 100 Mil Votos.

 


Por outro lado, se todos os demais candidatos se unirem a candidatura de Cristiane Lopes, somados todos os votos, não chegam a 100 Mil.


Porém. Como o segundo turno é uma eleição, tudo pode acontecer, inclusive a virada da Cristiane em cima de Hildon Chaves.


A respeito disso, o colunista Carlos Sperança postou em sua coluna de ontem, publicada no site Gente de Opinião:


"Cotadas para vices - Uma das curiosidades desta eleição no estado é que a vereadora Carla Redano de Ariquemes chegou a ser indicada para vice de Tziu Jidaias sendo rejeitada e acabou ganhando o pleito na capital do Vale do Jamari. Em Porto Velho, a vereadora Cristiane Lopes (PP) foi cogitada para vice do prefeito Hildon Chaves (PSDB), foi rejeitada e agora será sua adversária no segundo turno. Lembrando que videntes previam há meses que a capital elegeria sua primeira prefeita em 2020 e a coisa foi considerada absurda. Cheguei a noticiar nesta coluna a previsão. Será...? "


Mas, que será difícil essa profecia se cumprir em virtude da diferença no percentual entre os candidatos.


Sabe de uma coisa, como vai acontecer debate entre os candidatos, esperamos que os contendores saibam conquistar os eleitores indecisos, esses sim é que irão decidir quem vai governar Porto Velho nos próximos quatro anos.


Muita água ainda vai passar por debaixo da ponte!

Fonte - News Rondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.