News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Sabado, 28 de Novembro de 2020

Livre

O que tenho que fazer para me divorciar?

Da mesma forma que geralmente o fim do casamento não acontece de um dia para outro, o divórcio também exige preparação.
Quarta-Feira, 11 de Novembro de 2020 - 15:20

Quase sempre, um casamento vai acabando aos poucos sem que as partes se deem conta. Por outro lado, quando a situação fica crítica, logo vem à mente, o que tenho que fazer para me divorciar?

Da mesma forma que geralmente o fim do casamento não acontece de um dia para outro, o divórcio também exige preparação.

Primeiramente tenha certeza dos seus sentimentos. Não vá atrás de um advogado de divórcio por impulso apenas, vale a pena pensar a respeito, isso poderá lhe economizar, por exemplo dinheiro.

De qualquer forma, uma vez resolvida a parte do coração, passe ao planejamento.

1 Planeje seu divórcio

Após ter certeza da separação, lembre-se: deixar a convivência em alguns casos é o primeiro passo. O divórcio é a formalização da situação, o que não impede de deixar de conviver.

Embora possa soar estranho, em alguns casos, cessar a convivência antes do divórcio trará benefícios como por exemplo, tranquilidade e paz para tomar decisões.

2 Estude as soluções financeiras

Muito embora o rompimento da relação possa ser um alívio em muitos casos, provavelmente haverá mudanças drásticas no modo de vida, por exemplo deixar de gastar com determinados “luxos”.

Um pequeno preço para a liberdade.

Logo, listar tudo que precisará para viver sozinho ou sozinha, é uma medida necessária para evitar um certo medo de arrependimento.

Dessa forma, haverá mais segurança, inclusive gastar com novas despesas, como aluguel, despesas com o divórcio em si, mudança, etc.

No caso em que uma parte, por exemplo a mulher que não trabalha e que sempre se dedicou ao lar e aos filhos, há a possibilidade de exigir uma pensão do ex companheiro. Neste caso deve-se levar em conta que até o efetivo pagamento podem transcorrer meses.

3 Separe documentos

Para a realização de um divórcio alguns documentos são essenciais, como por exemplo, certidão de casamento, certidão de nascimento dos filhos, documentos de propriedade dos bens, dívidas etc.

Fica a dica, sempre que possível tente obter as certidões atualizadas.

Embora nem sempre seja necessário, juntar os documentos pessoais das partes como por exemplo RG, CPF e um comprovante de residência é medida de segurança.

Por outro lado, é elementar ter o novo endereço da outra parte, pois sem essa informação, certamente o divórcio demorará mais tempo.

4 Pense na logística dos filhos

Em muitos casos, o divórcio exige mudança de endereço e quando se tem filhos, principalmente os menores de 18 anos, deve-se planejar também como será a mudança para eles.

Aquele que ficar com os filhos, por exemplo, a mulher, deverá ter em mente que o outro deverá exercer o direito à visitas. Logo, a convivência com os filhos por parte do outro, é igualmente importante. Em outras palavras, procure esforçar-se para não comprometer a imagem do outro perante aos filhos.

Embora aquele que não estiver com os filhos seja obrigado a pagar pensão alimentícia, procure pensar um período de adaptação onde alguns contratempos possam ocorrer, paciência.

5 Encontre um advogado para divórcio

A participação de um advogado para divórcio é imprescindível. Independentemente da forma de divórcio, é este profissional que lhe ajudará a compreender quais são os direitos que pode pleitear.

Embora menos comum, atualmente muitas pessoas buscam realizar o divórcio online, que passou a ser uma opção viável principalmente após a pandemia de 2020.

Caso a pessoa não tenha condições de pagar por um advogado especialista em divórcio, ela pode procurar a defensoria pública do estado.

Tenha em mente que a resposta sobre “como me divorciar sozinho“, estará em suas atitudes, em outras palavras, mesmo que a outra parte não queira ou dificulte o divórcio, você poderá fazer todos os procedimentos para o divórcio e ao final apenas intimando o outro.

Em suma, para se divorciar não é preciso da anuência do outro, embora seja desejável.

6 Estude a possibilidade de fazer acordo

Muito embora o fim do casamento possa deixar sequelas emocionais, nem sempre continuar com a briga poderá ser o melhor caminho. Na maioria das vezes, passado algum tempo do fim do relacionamento, logo as pessoas voltam a ter planos e estar presas à brigas intermináveis judiciais, pode emperra-los.

Em outras palavras, o melhor caminho é o acordo ou como dizemos no meio jurídico: conciliação judicial para divórcio.

Quanto se tem acordo com o divórcio, as partes poderão gastar menos dinheiro, poderá haver a solução mais rapidamente e ambas gastarão menos energia com o processo.

Se tivesse que responder: o que tenho que fazer para me divorcia em poucas palavras, diria, “acordo”.

Veja até se houver acordo, será possível a realização de divórcio em cartório, neste caso a burocracia pode ser ainda menor.

Acesse: Santos & Cavalcanti Sociedade de Advogados

Fonte - Assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.