News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Sabado, 28 de Novembro de 2020

Livre

Muita chuva em quase todo o Brasil nesta terça

Atenção para chuva moderada a forte, com raios e com rajadas de vento por vezes fortes nas demais áreas do Amazonas, em Rondônia, no Pará, no Amapá, no oeste e no litoral sul do Maranhão.
Terça-Feira, 10 de Novembro de 2020 - 12:34

Nebulosidade sobre o Brasil

O ar úmido e quente está predominando sobre o Brasil, e com a circulação de ventos favorável em várias altitudes, uma grande quantidade de nuvens se forma por quase todo o país. No decorrer desta terça-feira chove em quase todos os estados brasileiros.

Uma grande massa de ar seco inibe o crescimento de nuvens pesadas sobre a Região Nordeste e sobre o Tocantins.

Previsão do tempo para 10/11/2020 - terça-feira

Poucas áreas do Brasil não terão chuva hoje. O sol predomina no sudoeste do Rio Grande do Sul, região de Uruguaiana, em Vitória e no centro-norte do Espírito Santo, no norte de Minas Gerais e de Goiás, no Tocantins e em quase todo o Nordeste.

Tem previsão de pancadas de chuva para o norte do Maranhão e do Piauí, no centro-norte do Ceará. Na faixa leste do Nordeste, entre Natal Salvador , chove de forma passageira.

Pancadas de chuva já ocorreram na madrugada desta terça-feira na maioria das áreas do Norte, do Centro-Oeste, do Sudeste e do Sul do Brasil.

Nestas regiões, a pancadas de chuva continuam a ocorrer pela manhã, à tarde e também à noite, muitas vezes acompanhadas de raios e de fortes rajadas de vento. A chuva é mais frequente no litoral sul do Rio Grande do Sul, nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo , no centro-sul do Rio De Janeiro , no sul e oeste de Minas Gerais, no sul de Goiás e em Mato Grosso do Sul.

A Grande SP terá algumas aberturas de sol entre muitas nuvens e o ar segue bastante abafado. A partir da tarde as nuvens carregadas voltam a crescer e há expectativa para temporais.

Períodos com sol e chuva à tarde e à noite em Goiânia e no centro de Goiás, no Distrito Federal, na maioria das áreas de Mato Grosso, da Região Norte e do Rio Grande do Sul.

Alertas meteorológicos para hoje

Terça-feira com alerta para temporais no Acre, no sudoeste do Amazonas, o litoral do Pará e o litoral do Maranhão, em Mato Grosso do Sul, no oeste do Paraná, em São Paulo, em parte do Triângulo Mineiro, no centro-sul de Minas, no sul e na serra do Rio de Janeiro e também no litoral sul gaúcho.

Atenção para chuva moderada a forte, com raios e com rajadas de vento por vezes fortes nas demais áreas do Amazonas, em Rondônia, no Pará, no Amapá, no oeste e no litoral sul do Maranhão.

Mato Grosso, o centro-sul de Goiás, o centro-oeste de Minas Gerais, o sul do Espírito Santo Litoral, o litoral e o norte do Rio de Janeiro, o norte, centro, leste e sul do Paraná, Santa Catarina e quase todo o Rio Grande do Sul também ficam em atenção para chuva moderada a forte, com raios e com rajadas de vento por vezes fortes.

Durante as pancadas de chuva podem ocorrer rajadas de vento com até 90 km/h

Produção em números

Neste ano, nos levantamentos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), estão contabilizados 427,3 mil hectares (ha) de aveia no Brasil. A expectativa de produção é de 997,4 mil toneladas, com expectativa de atingir uma produtividade 15% superior em relação ao ano passado, alcançando a média de 2.500 quilos de grãos por hectare (kg/ha).

De acordo com Gilberto Cunha, da Embrapa Trigo, os números são relacionados à produção de aveia branca, enquanto a área de aveia preta geralmente não aparece nos levantamentos oficiais, já que o uso como cultura de cobertura de solo não é contabilizado e, muitas vezes, são usadas sementes salvas pelos próprios produtores. "Esses números dos levantamentos oficiais são muito aquém do potencial de utilização da aveia nos sistemas de produção na agricultura brasileira.

O estímulo ao cultivo de aveia no Brasil é um dos papeis que esse novo ZARC poderá exercer, ao atuar como indutor de tecnologia de produção e facultar o acesso às políticas de crédito e seguro rural", afirma Cunha.

Potencial produtivo

Há potencial para cultivo de aveia das duas espécies nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Caterina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e no Distrito Federal, onde a cultura sofre influência do clima e exige práticas de manejo específicas conforme as disponibilidades de recurso de cada ambiente.

O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a produção de aveia no Brasil, ano-safra 2020/2021, visou a identificação dos municípios aptos para o cultivo de aveia, sistemas sequeiro e irrigados, nas Unidades da Federação que, reconhecidamente, possuem aptidão potencial para a produção de cereais de estação fria em sistemas de produção grãos consolidados.

No sistema de produção em sequeiro, foram avaliados os riscos para a incidência de geada no decêndio da emissão da panícula e a análise do risco de deficiência hídrica conforme o tipo de solo, considerando as fases críticas de estabelecimento da cultura no campo (fase I) e durante o enchimento dos grãos (fase III). Os ambientes, considerados com aptidão para o cultivo de aveia grãos, em sistemas irrigados, foram definidos pelos contornos da estação de crescimento da cultura caracterizada por ausência ou pouca chuva, não desconsiderando o risco de geadas.

"A gestão de riscos de natureza climática na cultura de aveia destinada à produção de grãos pode ser melhorada pela assistência técnica local, via a diluição de riscos, quando são associadas, ao calendário de semeadura preconizado nas Portarias do Zarc, práticas de manejo de cultivos que contemplem a rotação de culturas, o escalonamento de épocas de semeadura e a diversificação de cultivares, com ciclos diferentes, em uma mesma propriedade rural", orienta Cunha.

Zarc

Os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Nestes dois programas é obrigatório seguir as recomendações do Zarc. Muitos agentes financeiros só permitem o acesso ao crédito rural para cultivos em áreas zoneadas e para o plantio de cultivares indicadas nas portarias de zoneamento.

AgroclimaPRO

Aproveite e tenha informações precisas para poder tomar as melhores decisões, aumentando a produtividade da sua fazenda e evitando demais prejuízos!

O Agroclima PRO, um produto da CLIMATEMPO. A melhor ferramenta de Agrometeorologia do mercado.

📢 Interessados ⏩ https://www.climatempoconsultoria.com.br/agroclima-pro/

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

Fonte - Assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.