News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Quarta-Feira, 25 de Novembro de 2020

Livre

APENAS IDEOLOGIAS MUNDANAS? Como partido político,a igreja católica se divide em alas de extremistas

PERGUNTINHA: Quem você acha que tem razão: o governador de São Paulo, João Dória, que quer obrigar a população a ser vacinada com a Coronavac ou o Presidente Bolsonaro, que diz que os brasileiros não serão usados como cobaias da vacina chinesa, que ainda não tem eficiência comprovada?
Domingo, 25 de Outubro de 2020 - 08:59

A ascensão de um Papa com tendência esquerdista (seus seguidores apelidam de progressista), está abrindo um racha na Igreja Católica, como jamais se viu na história do catolicismo, ainda a religião da maioria dos brasileiros. Aliás, as tendências evangélicas começaram a tomar espaço dos católicos também por isso: pela politização cada vez mais acentuada da igreja; pelo fato de padres, em suas homilias, adotarem discursos políticos e partidários; pelo lava mãos da chamada “ala progressista” da Igreja, quando nosso país foi alvo da maior roubalheira da sua história, comandada pelo esquerdista apoiado pela maioria dos padres, bispos e até pelo Santo Padre. Nos últimos tempos, as coisas pioraram muito, por causas daqui mesmo, do nosso país. Mais de mil padres apaixonados pela famigerada “Teoria da Libertação!” assinaram uma lamentável carta contra o presidente brasileiro democraticamente eleito, Jair Bolsonaro. Em contrapartida, vários outros grupos dentro da Igreja, alguns tão radicais quanto os “progressistas”, distribuíram manifestos contra seus hoje inimigos dentro da própria Igreja e, mais ainda, com duríssimas críticas contra o próprio Papa, algo que raramente se viu, ao menos em várias décadas. Desde Pio XII, acusado de ter sido complacente com Hitler e os nazistas, não se ouvia e lia tantas críticas contra o Santo Pontífice.

Há que se comentar o assunto, porque ele é extremamente preocupante e demonstra que o racha na sociedade, também é real dentro da estrutura milenar da Igreja Católica. Os esquerdistas não aceitam qualquer tipo de governo que não seja o que eles acreditam. Há um caso notório: o do padre Edson Tagliaferro, do interior de São Paulo. Durante a missa, na homilia, ele afirmou: “vocês querem que eu fale aquilo que todo mundo fala, que não deixam ele trabalhar? Não. Bolsonaro não presta. Bolsonaro não vale nada. E quem votou nele devia se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometeu, porque elegeu um bandido!”. Levou vaia, sofreu duríssimos ataques das redes sociais e seu bispo pediu desculpas. Não adiantou, porque o padre (que jamais se pronunciou sobre o assalto que o PT e seus aliados cometeram contra o Brasil, durante quase duas décadas), falou exatamente o que a maioria dos religiosos católicos pensa. Há também uma clara revolta na ala da Igreja que não é socialista, nem esquerdista, nem comunista, contra declarações do Papa Francisco, como as que defenderam o casamento entre pessoas do mesmo sexo; as que acham que o uso de contraceptivos pode ser autorizado (prática que a própria Igreja proíbe desde 1968); que apoiam ditaduras como as de Nícolas Maduro e Evo Morales e que ignoraram os ataques e incêndios a igrejas, por comunistas, no Chile. O mundo está dividido. A Igreja Católica, que deveria lutar para que ele se unisse, está num racha interno, por razões mundanas, que nada têm a ver com Deus e suas palavras de paz e amor. Lamentável!    

PARECE MENTIRA, MAS NÃO É! EM BREVE TEREMOS ELEIÇÃO..

Você sabia que dentro de exatos 22 dias tem eleição para a escolha de Prefeitos e Vereadores? Pois é. Tem sim, apesar do marasmo das campanhas eleitorais, com pouquíssimas ideias inovadores, quase zero de criatividade, diferente, que não seja a mesmice que se assiste há longos anos, desde que a legislação pasteurizou as campanhas e colocou todos os candidatos, os bons, os ruins e os péssimos, todos no mesmo nível. Não há discursos quentes, nem confrontos apaixonados, nem debates que aprofundem as questões. Tudo superficial, recheado de um marketing repetitivo, com um horário eleitoral gratuito muito ruim, onde, aliás, alguns candidatos têm menos tempo do que o tinha Enéas Carneiro, ele sim, que soube transformar seus 15 segundos numa ideia inteligente e num bordão que permanece na memória dos brasileiros até hoje. Do jeito como as coisas estão postadas, com uma infinidade de partidos, com tanta gente sem talento e sem condição alguma se apresentando como candidato, será que vamos sempre viver esse tipo de democracia, tendo que que escolher os menos piores? O voto é vital, mas quando o eleitor passa pela disputa como se ela não existisse, não seria a hora de se repensar as campanhas e a legislação eleitoral?

NÚMEROS DA VIOLÊNCIA FORAM EXAGERADOS

Os números da violência em Rondônia são muito menores do que os apresentados por uma ONG nacional que recebe informações dos Estados e os divulga para todo o país. Há discrepâncias assustadoras, segundo o secretário adjunto da segurança pública, Hélio Gomes Ferreira. Um deles: pelas informaçõesdivulgadas, teria crescido 127  por cento o número de estupros de mulheres, no Estado. Nada disso, segundo Hélio Gomes. O percentual real, embora ainda alto, foi de apenas 13 por cento. Os percentuais de roubos a pessoa, que teriam dado um salto, segundo o anuário da violência, na verdade caíram quase 40 por cento. Ou seja, todas as informações divulgadas estavam incorretas. Houve erro no envio das informações, com troca de dados. A verdade é que os novos índices, devidamente corrigidos, já estão sendo divulgados, mostrando que, embora a violência assuste muito, ela caiu e não cresceu no nosso Estado, no primeiro semestre.

ENERGISA DÁ SUA VERSÃO SOBRE POLÊMICAS NO ESTADO

Sobre as últimas publicações relacionadas com a Energisa, feitas nesse espaço, comentando a CPI da Assembleia e ações de parlamentares federais exigindo até o fim do contrato com a empresa, a assessoria da empresa enviou o seguinte texto: “A Energisa preza pela transparência e está aberta a prestar todos os esclarecimentos à população e seus representantes. Desde que chegou à Rondônia, há menos de dois anos, a empresa está comprometida com o desenvolvimento do Estado e com a sustentabilidade da concessão. A proposta de parcelamento de débitos da antiga Ceron e da Caerd (concessionária de abastecimento e saneamento) vem sendo negociada há cerca de oito anos, antes mesmo da Energisa assumir a gestão da empresa de distribuição de energia do estado. Os débitos seguem sendo contestados nas esferas administrativa e judicial, conforme prevê a legislação tributária do país”.

SEM COMENTÁRIOS SOBRE O ALTO PREÇO DA ENERGIA

Prossegue o comentário vindo da empresa: “nesses dois anos, a Energisa realizou um plano de trabalho que inclui cerca de  1 bilhão de reais  em obras de infraestrutura, para interligação de sistemas isolados em todo o Estado, para aumento da oferta, melhoria da qualidade da energia fornecida e ganhos de eficiência para toda a população. A empresa já incluiu mais de 57 mil clientes que não tinham fornecimento de energia na rede. E, em apenas um ano e meio, investiu muito mais na concessão, do que nos cinco anos anteriores. A Energisa reforça o seu compromisso com os Rondonienses e frisa que vem registrando mês a mês melhora significativa nos principais indicadores de qualidade da concessão, que são reportados mensalmente para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).” Ao prestar contas dos avanços que considera importantes, obviamente a empresa evitou de falar naquilo que é o mais problemático: aquilo que a população tem chamado de preço abusivo no custo da energia elétrica. 

FUGAS EM MASSA E INVERSÃO DE VALORES: AS VÍTIMAS QUE SE DANEM!

E impressionante: hotel de alta rotatividade e não um presídio, como deveria ser, o de Ariquemes é também campeão de fugas. Na mídia, a mesma inversão de valores de sempre. O destaque é para a superlotação (e ela realmente existe), mas não para o absurdo número de presos que saem tranquilamente de suas celas e ganham liberdade, voltando às ruas para infernizar a população! Na última fuga em massa, 38 criminosos se escafederam desse tal de “Centro de Ressocialização”. Ora, sem cadeia para tanto bandido, claro que há superlotação. Alguns deles cometeram crimes bárbaros, violentos, cruéis, mas isso passa a ser secundário para os que se alimentam dos direitos humanos dos criminosos, mas sempre ignoram o destino de suas vítimas. Com o aumento da criminalidade, ao menos uma parte dos bandidos está atrás das grades. Precisamos mais presídios? Claro que precisamos. Mas enquanto eles não existirem, o que vamos fazer com tantos canalhas atacando em nossas ruas? Vamos dar-lhes o prêmio da eterna liberdade? Lamentavelmente, ainda vivemos tempos em que as condições carcerárias é que são importantes. A tragédia de quem sofreu nas mãos desses bandidos, isso sim não tem valor algum!

HOSPITAL DO CÂNCER: ESTADO E UNIÃO INVESTEM 46 MILHÕES/ANO

O Hospital do Câncer de Rondônia, chamado Hospital do Amor, tem tido grande apoio não só da iniciativa privada e de grupos que realizam leilões ou fazem doações. O tem também do Poder Público, tanto em nível estadual quanto federal. O governo rondoniense, via Secretaria da Saúde, repassa mensalmente ao hospital, recursos na ordem de 1 milhão e 950 mil reais. Outros 1 milhão e 917 mil reais, são oriundos dos cofres federais, via Ministério da Saúde. Somando-se os dois valores, anualmente os recursos chegam a um total de 46 milhões de reais, anualmente. O secretário Fernando Máximo, ao comentar o assunto, disse que “o governo faz esse repasse porque sabe da necessidade de tratar estas pessoas com câncer no nosso Estado. Ficamos muito felizes com o excelente tratamento dado aos pacientes portadores de câncer. lá no Hospital do Amor. O câncer é uma doença grave e esses mais de 46 milhões do convênio são muito importantes para o tratamento da nossa gente. Eles utilizam com todo carinho, todo amor, em um tratamento de excelência, que cuida dos nossos rondonienses e até de pacientes de outros Estados que vêm procurar tratamento em Rondônia”, sublinhou. Como em todo convênio, após a realização dos serviços, o Hospital tem o prazo de 60 dias para prestar contas do valor gasto.

CANAL DOS TANQUES: UM PROBLEMA DE TRÊS DÉCADAS

Há quase três décadas, moradores próximos à área do Canal dos Tanques, principalmente no trecho entre as ruas João Goulart e Guanabara, esperam solução definitiva para os problemas que enfrentam. O principal deles é a falta de limpeza na área e com o matagal que toma conta daquela região. Um dos moradores antigos do local disse que quando o mato cresce muito, os bandidos se escondem, esperam a passagem de quem reside próximo e atacam. Um desses que se dizem sofredores, jura que foi assaltado nada menos do que quatro vezes. Outra informação é também preocupante. A Prefeitura planta árvores próximo ao Canal e ela mesmo, tempos depois, vai roçar a área e corta todas as árvores que ela mesma plantou. Isso já aconteceu várias vezes. Moradores da área estão fazendo um apelo para que o problema seja resolvido de uma vez por todas e que haja uma atenção especial para aquele trecho do Canal dos Tanques. que tem sido muito problemático.

PERGUNTINHA

Quem você acha que tem razão: o governador de São Paulo, João Dória, que quer obrigar a população a ser vacinada com a Coronavac ou o Presidente  Bolsonaro, que diz que os brasileiros não serão usados como cobaias da vacina chinesa, que ainda não tem eficiência comprovada?

Fonte - Sergio Pires/NewsRondonia
Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.