Livre

Depois de negado pedido de prisão domiciliar, Glacione Rogrigues desiste de ir a reeleição

Quinta-Feira, 15 de Outubro de 2020 - 10:54
A vida está muito complicada para os presos da Operação Reciclagem

O anuncio veio atráves de um áudio de um dos apoiadores que, aparentemente, esteve em reunião com a prefeita presa, e seu grupo politico, e logo em seguida uma CARTA RENUNCIA assinada pela prefeita e registrada em cartório foi apresentada ao TRE.

A vida está muito complicada para os presos da Operação Reciclagem, já que todos os quatro pedidos de habeas corpus e de prisão domiciliar que chegaram ao gabinete do Desembargador Roosevelt Queiroz, foram negados, e isso vem tendo reação na disputa eleitoral nas quatro cidades que tiveram seus prefeitos e prefeitas presas.

Na manhã da última terça-feira o prefeito de Ji-Paraná, Márcito Pinto já teria anunciado a desistência de concorrer a reeleição e na tarde desta quarta feira foi a vez da prefeita de Cacoal Glaucione Rodrigues também desistir do pleito. Segundo um áudio que circula nas redes sociais, Glacione teria feito uma reunião com seu grupo politico, e segundo o áudio, ela disse estar desgastada e abrindo mão para que o MDB, seu partido, ou outro partido da coligação, indique seus substitutos, que devem ser o Dr. Vasques e o Sr. Ribeiro.

Após a divulgação do áudio, veio a publico a CARTA RENUNCIA aonde ela confirma a desistência.

TODOS SEGUEM PRESOS

Agora com a negativa do Tribunal em substituir a prisão preventiva para domiciliar, a prefeita Glaucione Rodrigues (Cacoal), o prefeito Luiz Ademir Schock (Rolim de Moura), a prefeita Gislaine Clemente (São Francisco), o prefeito Márcito Pinto (Ji-Paraná) o ex-deputado Daniel Neri (marido de Glaucione) seguem presos no Centro de Correição da PM em Porto Velho.

As alegações para pedir prisão domiciliar são as mais estapafurdias possível, confira:

* Luiz Ademir necessita de prisão domiciliar porque tem mais de 60 anos e é do grupo de risco da Covid-19;

* Gislaine Clemente, a Lebrinha, o advogado alegou que a prefeita é mãe de uma criança menor de 12 anos e deveria responder o processo em casa;

* Daniel Neri, ex-deputado e marido de Glaucione, o pedido de prisão domiciliar foi baseado devido ao político ter mais 60 anos e ‘padecer de um câncer’;

* Já o advogado de Márcito Pinto alegou que seu cliente faz tratamento psiquiátrico, sendo necessário a prisão domiciliar;

O advogado dos acusados disse que vai recorrer da decisão!

Fonte - News Rondônia

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.