Livre

GESTÃO - Termo de cooperação técnica autoriza contratação de serviços operacionais no Hospital de Campanha de Rondônia

O recurso de R$14 milhões será repassado ao Unops, para que seja dada celeridade na contratação desses serviços.
Quinta-Feira, 01 de Outubro de 2020 - 17:11

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), anunciou nesta quinta-feira (1), que o Hospital de Campanha de Rondônia vai receber serviços de nutrição, higienização, lavanderia, coleta de resíduos hospitalares, vigilância e recepção, além de outros serviços, através da cooperação técnica com o Escritório das Nações Unidas para Serviços de Projetos (Unops), organismo da Organização das Nações Unidas (ONU).

O recurso de R$14 milhões será repassado ao Unops, para que seja dada celeridade na contratação desses serviços. Com o termo de cooperação é esperado economia e celeridade, uma vez que se se fosse realizado pelo estado, poderia ser mais caro. Segundo o secretário de saúde, Fernando Máximo, nesse momento o objetivo é economizar tempo e dinheiro.

Por ser um organismo da ONU especializado em compras, infraestrutura e gestão de projetos com grande experiência na área de saúde, o Unops trabalha em todo o mundo e tem projetos no Uruguai, Peru, Argentina, Costa Rica, México e até na Jordânia. Também conta com cooperação em várias instituições públicas brasileiras.“A cooperação com o organismo Unops da ONU preza pelo baixo custo. São cerca de seis contratos que estão em vigências e todos eles já foram cotados e tiveram pesquisa de preço para ter conhecimento do quanto é pago no pelo setor privado”, disse o secretário Fernando Máximo.

Os representantes do organismo no Brasil afirmam que o pagamento antecipado garante a realização do serviço executados pelas empresas contratadas. “Se trata de um repasse e não um pagamento, e que por ventura a empresa seja impedida de realizar o serviço, o recurso é devolvido para o Estado”, explica Fernando Máximo.

Outra ponto a ressaltar, é que o montante do recurso é estipulado para os serviços nutrição, higienização, lavanderia e demais, caso não seja preciso a realização de alguma atividade o valor que seria pago volta ao cofres do Estado. O Unops, também vai passar conhecimento de gestão, para que após o período de pandemia da Covid-19, estado dê continuidade as melhorias na prestação de serviço.

HOSPITAL DE CAMPANHA

O Hospital de Campanha foi comprado para ser um hospital permanente do Governo, diferente do que tem acontecido em outros estados e até mesmo em outros países. Atualmente possui 27 leitos de UTI, sendo dois específicos para estabilização, que acontece o uso após agravante dos casos. Além de 70 leitos clínicos. Atualmente o hospital atende somente pacientes com Covid-19, mas hipóteses estão sendo discutidas para o seu uso após a pandemia.

O secretário Fernando Máximo, também ressaltou a importância da compra do hospital, uma vez que se houver uma segunda onda da doença, o hospital já possui estrutura e equipamentos necessários para realizar os atendimentos.

Com o termo de cooperação é esperado que o organismo da ONU auxilie o estado na gestão do hospital. O Unops está com processo seletivo aberto para contratação de analista de monitoramento e avaliação (análise e fiscalização de contratos-Serviços Hospitalares).

Fonte - 010 - SECOM - GOV/RO

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.