Livre

ONLINE - Mais de 20 munic韕ios participam do primeiro dia do ll Simp髎io de Hepatites Virais em Rond鬾ia

Os questionamentos foram respondidos no decorrer da transmiss鉶.
Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020 - 14:48

Com objetivo de discutir inovações sobre o tratamento, eliminação e a situação das Hepatites Virais no Brasil e no Estado de Rondônia, a live do ll Simpósio de Hepatites Virais contou com participação de representantes de mais de 20 municípios, além de estudantes. A transmissão continua nesta terça-feira (29) ao vivo pelo canal do youtube do Governo de Rondônia e pelo Facebook da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), das 17h às 18h.

Na abertura  do evento, na segunda-feira (28), foi debatido o Plano de Eliminação da Hepatite C x Desafios e Rede de Serviços de hepatite virais em área de fronteira e contou com participação massiva do público, registrando 745 visualizações, além de muitos comentários, sugestões e questionamentos no chat da transmissão do evento. Os questionamentos foram respondidos no decorrer da transmissão.

Entre os principais assuntos, foram esclarecidas as diferenças entre hepatites B e C, distribuição de testes rápidos nas unidades de saúde, e transmissão e os cuidados que a população pode ter para evitar o contágio de hepatites B e C.

Os municípios de Alto Alegre dos Parecis,  Ariquemes, Cabixi, Cacoal, Costa Marques, Ji-Paraná, Machadinho d’Oeste, Mirante da Serra, Nova União, Novo Horizonte do Oeste, Pimenta Bueno, Pimenteiras do Oeste, Porto Velho, Rolim de Moura, Santa Luzia do Oeste, Urupá e Vilhena, contabilizaram as visualizações do evento no canal no YouTube .

A Dra Izabel Araújo abordou o assunto do serviço na área de fronteira. O trabalho na área de fronteira atende pacientes sem documentos, e depois os dados são compartilhados com o país vizinho, Bolívia. O Dr. Natanael da Costa Arruda falou a respeito do Plano de Eliminação da Hepatite C e os Desafios.

A coordenadora Estadual das Hepatites Virais da Agevisa, Francilene Alves de Miranda disse na live que os exames de hepatite C e B podem ser realizados em todas as unidades básicas de saúde por meio dos testes rápidos. “A Agevisa abastece com testes rápidos, para ajudar no diagnóstico, além de preservativo masculino e feminino para todos os municípios”, disse a coordenadora.

Por intermédio da Agevisa, no segundo dia de evento, a Dra. Deusilene Dall’ Acqua, pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vai falar sobre as dificuldades de fazer a leitura dos exames, com o tema: “Marcadores Sorológicos das Hepatites Virais”. O Dr. Luan Felipo Botelho Souza, também pesquisador da Fiocruz, irá abordar o tema: “IES nas Ações Itinerantes e Testes Rápidos, falando das ações itinerantes que são realizadas pelas instituições acadêmicas.

De acordo com o Ministério da Saúde, as hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. É uma infecção que atinge o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves.

Fonte - 010 - SECOM - GOV/RO

Comentários

News Pol韈ia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.