Domingo, 13 de Setembro de 2020 - 09:23 (Polícia)

10
Não recomendado para menores de 10 anos

VÍDEO: Advogado coloca fogo no carro da ex-namorada; veículo é avaliado em R$ 120 mil

Vídeo registra o momento em que advogado coloca fogo no carro da ex-noiva em garagem de prédio. Ocorrência foi enquadrada como Lei Maria da Penha, dano qualificado e incêndio


Imprimir página

DISTRITO FEDERAL: O advogado Alvaro A. de F, de 56 anos, foi preso na noite de quinta-feira (10) após atear fogo ao carro da ex-namorada no Distrito Federal. O veículo, avaliado em mais de R$ 120 mil, estava no estacionamento do prédio onde a mulher mora.

O caso ocorreu por volta das 19h, na garagem do edifício. Segundo vizinhos, o homem passou a tarde tentando falar com a ex-namorada, mas não conseguiu. Ele, então, esperou o portão da garagem abrir para invadir o estacionamento.

O advogado jogou combustível no carro da mulher, ateou fogo e fugiu. Moradores contam que ouviram pequenas explosões. Por causa das chamas, o edifício precisou ser esvaziado. Ninguém ficou ferido.

O motor do veículo ficou totalmente destruído. As chamas também atingiram outro carro, estacionado ao lado, danificando o para-choque e a lanterna.

O batalhão do Corpo de Bombeiros fica a poucos metros do prédio. Os militares chegaram ao local e orientaram moradores a desocupar os apartamentos por 40 minutos.

À polícia, o zelador do edifício disse que viu o momento em que o advogado entrou nas dependências do condomínio, pela garagem, se aproveitando da entrada de outro morador no momento.

O funcionário disse, ainda, que chegou a conversar com o homem após o ocorrido, questionando se ele teria sido o autor do incêndio. Alvaro negou, mas a confirmação de que ele teria provocado as chamas se deu por meio das imagens da câmera de segurança.

Uma vizinha da vítima afirmou que o relacionamento dela com o advogado era “conturbado”. De acordo com o que consta na ocorrência, ela teria dito que Alvaro era muito “possessivo”.

O homem foi enquadrado na Lei Maria da Penha e também vai responder por destruição de patrimônio alheio e por provocar incêndio. As penas previstas são de dois a 10 anos de reclusão, além de multa pelo dano.

 

                             

Fonte: pragmatismopolitico

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias