Sexta-Feira, 04 de Setembro de 2020 - 18:18 (Nacional)

L
LIVRE

Selo comemorativo homenageia os 200 anos da Revolução do Porto

Nessa obra, é possível ver a representação do dia 24 de agosto de 1820, quando houve o pronunciamento militar na cidade do Porto, que culminou na formação da "Junta Provisional do Governo do Reino"


Imprimir página

Nesta sexta-feira (4), foi realizado o lançamento do selo comemorativo "Brasil, 200 anos de independência", que comemora o bicentenário da Revolução Constitucionalista do Porto. A emissão é a quarta de uma série de seis, resultado de parceria entre os Correios e a Câmara dos Deputados, que se iniciou em 2017 e se estenderá até 2022. O evento de obliteração do selo aconteceu virtualmente, transmitido pela TV Câmara diretamente do Plenário da Comissão Curadora do Bicentenário da Independência, coordenada pelo deputado Enrico Misasi (PV-SP).

 

O diretor de Negócios dos Correios, Alex do Nascimento, esteve presente ao evento e lembrou da importância da participação da empresa na história do Brasil, ao ler mensagem do presidente da estatal, Floriano Peixoto: "Estamos aqui em nome de todos os empregados e do presidente da empresa. O selo é mais que uma estampa de objeto postal, ou um item de colecionismo. O selo é um contador de histórias. Este, em especial, traz um fato que marcou dois países, mas que sempre se consideraram um povo só, Portugal e Brasil. Nos mais de 365 anos dos Correios, participamos dessa história por meio do selo", afirmou.  

Alex ressaltou ainda o papel da inclusão cultural promovida pelos selos, "essa história vai estar acessível aos brasileiros por meio das agências dos Correios espalhadas por todo o país", concluiu Nascimento. 

Participaram da cerimônia de obliteração o Embaixador de Portugal, Jorge Cabral; a presidente do IPHAN, Larissa Rodrigues Peixoto Dutra; o presidente da Academia Brasileira de Letras, Marco Luchesi; o presidente do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior; o presidente da Academia Brasileira de Ciências, Dr. Luiz Davidovich; o presidente da Biblioteca Nacional, Rafael Nogueira; o presidente de Honra do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Arno Wehling; o deputado federal, Felipe Francischini; e o deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ). 

Selo - A arte do selo é de autoria de Ely Borges e Isabel Flecha de Lima. Em sua parte superior traz a inscrição "Brasil, 200 anos de Independência". A seguir, a gravura de Constantino Fontes "Constituição Portuguesa (alegoria)", que faz parte do Acervo da Sociedade Martins Sarmento, Portugal. 

Nessa obra, é possível ver a representação do dia 24 de agosto de 1820, quando houve o pronunciamento militar na cidade do Porto, que culminou na formação da "Junta Provisional do Governo do Reino". 

A gravura recebeu uma colorização para se adaptar à perceptiva dos selos anteriores. Foi utilizado o recurso de computação gráfica. 

A emissão tem tiragem de 360 mil selos, no valor R$ 2,25 a unidade. As peças já estão disponíveis nas principais agências de todo o país e também na loja virtual dos Correios.

Fonte: Tatiana Pereira de Lima/correios

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias